Autor: super-admin

Sinais de quarto que seu homem pode ter problemas de saúde

Sinais de quarto que seu homem pode ter problemas de saúde

PorCOLLEEN MORIARTY20 DE JUNHO DE 2017
Preocupado com sua falta de interesse ou outras mudanças em seu desempenho? Pode ser hora de encorajá-lo a consultar um médico.

Woman lying in bed awake with her partner next to her asleep.
Mudanças preocupantes na libido, interesse ou humor do seu homem podem indicar problemas de saúde urológicos que valem a pena ser checados.

Share
Print
Os momentos íntimos que você compartilha com o homem em sua vida são importantes para o seu vínculo – e potencialmente sua saúde. Isso porque, dependendo de como ele é atento ao seu corpo, você pode ser o primeiro a detectar mudanças em sua masculinidade e como ele está funcionando.

Se o desejo sexual dele diminuiu – ou você percebe que ele está usando o banheiro com mais frequência, está ganhando peso ou tem outras alterações em seu corpo, como o aumento dos seios – ele pode ter problemas de saúde não diagnosticados. Várias condições comuns de saúde sexual e reprodutiva podem se desenvolver em qualquer idade.

Converse com seu cara sobre o que você está percebendo e incentive-o a consultar um médico para um exame.

Os homens são pessoas fixas e precisam saber se vão ao médico, podem ser curadas.

Stanton Honig, MD
As estatísticas mostram que os homens americanos são menos propensos do que as mulheres a consultar um médico para exames regulares. Como as mulheres tomam 80% de todas as decisões sobre cuidados de saúde, sua influência realmente importa. Pode ser necessário insistir (nota: não é chato) para marcar a consulta, mas isso pode ser exatamente o que ele precisa que você faça por ele – e sua saúde.

É importante que os homens saibam que existem tratamentos eficazes disponíveis para problemas sexuais e reprodutivos, como problemas de próstata, disfunção erétil, infertilidade masculina, pênis curvado ou deficiência de testosterona.

“Os homens são pessoas consertadas”, diz Stanton Honig, MD , diretor dos programas de Medicina Sexual Masculina e Saúde Reprodutiva Masculina da Yale Medicine. “Os homens precisam saber se vão ao médico, podem se curar.”

Leia mais para obter mais informações sobre sintomas que devem levá-lo a consultar um urologista:

Mudanças na frequência ou volume urinário
Você pode notar que ele acorda para usar o banheiro com mais freqüência. Sua corrente de urina pode ser menos potente e pode levar mais tempo do que o habitual para esvaziar a bexiga. Ele pode parar mais vezes para usar o banheiro em viagens de carro. Além disso, você pode notar que ele está produzindo menos sêmen. Talvez você tenha visto sangue em sua urina , e ele pode relatar que a ejaculação é dolorosa às vezes.

“Todas essas observações podem ser sinais importantes de problemas de próstata, que podem se tornar mais comuns à medida que os homens envelhecem. O aumento da próstata é observado em muitos homens ao longo do tempo e pode ser efetivamente tratado por uma variedade de abordagens ”, diz Michael Leapman, MD , um urologista da Yale Medicine que atua no Yale Cancer Center no Smilow Cancer Hospital.

Existem dois tipos de problemas de próstata que os homens com estes sintomas devem ser verificados:

Próstata aumentada: Uma próstata aumentada ou inchada, também chamada de hiperplasia benigna da próstata (BPH), é uma condição muito comum em homens. Ela afeta metade dos homens aos 50 e 90% dos homens aos 80 anos. A próstata está envolvida tanto na função urinária quanto sexual nos homens e, embora não seja fatal, a HBP pode afetar significativamente a qualidade de vida de um homem. Além de causar problemas sexuais e de banheiro, o problema pode ser ocasionalmente desconfortável para os homens que o têm, especialmente quando sentados por causa da localização da próstata (abaixo da bexiga).

“Ambos os problemas de HBP e erétil são mais comuns à medida que os homens envelhecem”, diz o médico urologista da Yale Medicine, Thomas Buckley, MD . Embora a natureza exata do relacionamento não seja clara, estudos recentes mostram que homens com sintomas de HBP têm uma incidência maior de disfunção erétil (DE). “Muitos dos tratamentos para HBP podem ter um impacto sobre a função sexual e satisfação”, diz o Dr. Buckley. “Portanto, é crucial discutir a função sexual com seu urologista antes de iniciar qualquer tratamento para HBP.”

Câncer de próstata : O câncer de próstata afeta 1 em cada 7 homens. Para detectar o câncer de próstata, o antígeno prostático específico de um homem (PSA) é medido através de exames de sangue. O PSA é uma proteína produzida exclusivamente pelas células da próstata. “A Associação Americana de Urologia sugere que homens com idades entre 55 e 69 anos consideram o rastreamento do câncer de próstata através de um exame de sangue PSA, com base em seus valores individuais e preferências”, diz o Dr. Leapman. (É uma boa discussão para um homem ter com seu médico.) Além disso, os homens em risco aumentado – que têm câncer de próstata em suas famílias ou afro-americanos – devem conversar com seu médico mais cedo, entre 40 e 54 anos.

O que pode ser feito: Para os sintomas de uma próstata aumentada, existem muitos tratamentos diferentes disponíveis. O mais novo tratamento de HBP disponível é chamado UroLift, de acordo com Daniel Kellner, MD , um urologista da Yale Medicine que realiza este procedimento. O tratamento minimamente invasivo é feito no consultório do médico em regime ambulatorial. Ele resolve o problema de uma uretra bloqueada, inserindo um minúsculo implante que empurra a próstata aumentada para fora do caminho. Nenhum tecido da próstata é removido e o procedimento leva cerca de uma hora.

Outros tratamentos de HBP que seu médico pode considerar incluem:

Medicamentos
Cirurgia
Embolização da artéria prostática
GreenLight Laser
Como o aumento da próstata afeta os homens em graus variados, um urologista pode ajudar os homens a pesar os prós e contras de cada tratamento e selecionar o que é certo.

Para alguns tipos de câncer de próstata que estão em crescimento lento, os médicos podem recomendar não tratar inicialmente, porque o câncer geralmente não apresenta risco de vida. Quando os tratamentos são necessários, eles incluem cirurgia, radiação ou terapia de privação androgênica. Os efeitos colaterais do tratamento podem incluir incontinência urinária e impotência, e é por isso que os médicos geralmente adotam uma abordagem de “esperar e observar” quando um homem é diagnosticado com câncer de próstata e adia o tratamento até que seja garantido. Quase todo o câncer de próstata é curável se identificado no início.

Perda de libido
Se ele é repentinamente ou progressivamente incapaz de obter ou manter uma ereção tempo suficiente para o sexo, pode ser preocupante para ambos. Embora você possa se preocupar com sua falta de excitação, seu relacionamento está errado, pode haver outra explicação: uma condição de saúde chamada disfunção erétil (DE).

Estima-se que 50% dos homens com idades entre 40 e 70 anos tenham esse problema. Sua prevalência aumenta com a idade, mas homens jovens também podem vivenciá-la. ED significa que um homem é incapaz de alcançar ou sustentar uma empresa de ereção o suficiente para o sexo mais da metade do tempo. É normal que um homem tenha um problema de vez em quando. Mas ele provavelmente está se sentindo constrangido e estressado com isso.

“Se um homem falha uma vez no quarto, isso pode acontecer novamente e pode se tornar uma profecia auto-realizável”, diz o Dr. Kellner. “Por causa do medo do fracasso no quarto, os homens podem até evitar a atividade sexual”.

O que os homens não devem evitar está falando sobre o problema com um médico, porque pode ser um sintoma de algumas preocupações graves com a saúde, incluindo problemas cardíacos. “Algumas doenças cardíacas afetam a capacidade de ter ereções”, diz Dr. Kellner.

Outras condições que geralmente andam de mãos dadas com ED incluem:

Doenca renal
Diabetes
Colesterol alto
Lesões nervosas
Obesidade
Falta de aptidão física
Fumar
Pressão alta
O que pode ser feito: Primeiras coisas primeiro: fale com ele sobre isso. As chances são de que ele está se sentindo desconfortável por não ser capaz de se apresentar – ou por não ser o melhor intérprete que já foi. A pressão que ele provavelmente está fazendo para melhorar da próxima vez não vai ajudá-lo psicologicamente ou sexualmente.

Se os problemas de ereção estão acontecendo com frequência, peça a ele que procure um urologista (que é como um ginecologista para homens). Urologistas especializados em questões relacionadas ao pênis, testículos e próstata.

ED questões podem motivar um homem relutante para ver um médico para um check-up. É uma oportunidade para abordar não apenas as questões sexuais, mas também quaisquer problemas de saúde subjacentes que ele possa ter também.

Por causa do medo do fracasso no quarto, os homens podem até evitar a atividade sexual.

Daniel Kellner, MD
Medicamentos como o Viagra e o Cialis podem ajudar a melhorar o desempenho masculino. Outras soluções incluem tratamentos locais para o pênis, como pequenas injeções, bombas penianas ou um dispositivo de vácuo que aumenta o fluxo sanguíneo para o pênis. Terapia de testosterona pode ser prescrita para homens com baixa testosterona causada por uma deficiência de andrógeno, mas isso é mais para o interesse sexual do que a dureza.

Se o médico determinar que existem raízes psicológicas, e não relacionadas à saúde, em seus problemas de ereção, como depressão, estresse ou ansiedade, antidepressivos ou medicamentos ansiolíticos podem ser úteis. Se houver problemas de relacionamento, considere o aconselhamento.

Dificuldade em conceber
Se você e seu parceiro estiverem tentando por nove a 12 meses para engravidar sem sucesso, é hora de considerar os testes de infertilidade para vocês dois. Comece com ele, no entanto, sugere o Dr. Honig, porque ao contrário das mulheres, a análise do sêmen não é invasiva.

Ele precisará coletar uma amostra de sêmen em casa e entregá-la ao consultório do urologista dentro de uma hora para análise. Incentive-o a ter um exame de espermatozóides mais cedo, se você estiver tentando por seis meses e se estiver chegando aos 35, ou se algo em seu histórico médico sugerir que ele pode ter problemas de fertilidade do fator masculino , como:

Um testículo não descido
Veias ampliadas (chamadas varicocele)
Uma lesão no testículo
Câncer de testículo
Tratamento prévio de câncer com quimioterapia ou radiação.
Todos esses fatores podem afetar a qualidade e a contagem de espermatozóides de um homem.

O que pode ser feito: Se um problema de fertilidade masculina é detectado (50% do tempo é relacionado ao homem), um urologista reprodutivo é o médico certo para ver. Este especialista pode procurar por causas penianas e testiculares de problemas de esperma, bem como considerar outros problemas de saúde que possam estar envolvidos.

“Problemas de fertilidade masculina podem ser um prenúncio de outros problemas de saúde, como próstata ou câncer testicular, problemas genéticos ou problemas físicos subjacentes”, diz o Dr. Honig. É por isso que é importante que ele avalie e não pule para a inseminação artificial ou fertilização in vitro. Muitas vezes, quando os problemas de saúde são abordados, os problemas de fertilidade masculina são resolvidos também.

Se você e seu parceiro, no entanto, tiverem decidido não ter filhos e tiverem descoberto que não precisam usar proteção, ainda assim, peça a ele que consulte um médico para garantir que seu paciente não tenha problemas de saúde subjacentes. É uma boa chance de obter mais informações sobre vasectomias , se desejar. Eles são uma forma permanente e confiável de controle de natalidade para casais. “E é muito mais fácil para um homem fazer uma vasectomia do que para uma mulher ter seus tubos ligados”, diz o Dr. Honig. As vasectomias demoram cerca de 15 minutos e exigem 48 horas de inatividade, com pouco desconforto, para a maioria dos homens.

Uma curva ou curva
Se você perceber que o pênis dele parece dobrado, realmente pode ser. Uma condição comum, mas pouco conhecida, chamada doença de Peyronie , afeta 1 em cada 11 homens. Acontece quando o pênis “quebra”. Geralmente ocorre durante a penetração, quando um homem acidentalmente bate no osso púbico do parceiro. A doença de Peyronie também pode resultar de uma lesão esportiva.

“Oitenta por cento dos homens nem se lembram de um momento específico em que sofreram a lesão”, diz o Dr. Honig. Normalmente, o que eles notam é que, algumas semanas depois, as ereções começam a doer. Tecido cicatricial chamado placa começa a construir, fazendo com que o pênis se dobre. Ele pode desenvolver disfunção erétil e a curvatura pode tornar o sexo difícil ou mesmo impossível.

O que pode ser feito: Um medicamento aprovado pelo FDA chamado colagenase, prescrito sob a marca Xiaflex, pode ajudar a quebrar o tecido da cicatriz. Quando a doença de Peyronie é mais grave, é muito solucionável – a microcirurgia pode endireitar a curvatura.

Ganho de peso em todo
Assim como as mulheres, os homens podem experimentar alterações hormonais à medida que se aproximam de seus 40 anos. Então, se ele está se aproximando da meia-idade, vale a pena notar que ele não está interessado em sexo, ganhou peso, não está dormindo bem e está mal-humorado. Ele também pode ter desenvolvimento de mama, às vezes chamado de “homem boobs”, que é uma condição médica chamada ginecomastia.

“Ele também pode experimentar disfunção erétil, fadiga, fraqueza muscular e perda de pêlos no corpo, que podem ser sinais de desequilíbrio hormonal em homens”, diz Silvio Inzucchi, MD , um endocrinologista da Yale Medicine. “Às vezes a condição é devido à disfunção dos testículos ou da glândula pituitária, a última das quais regula a função testicular”.

Aproximadamente 4 em cada 10 homens com mais de 45 anos têm uma deficiência hormonal androgênica chamada baixa testosterona ou baixo T (hipogonadismo), relata a Urology Care Foundation. Além de causar todos os sintomas acima, também pode fazê-lo sentir-se frustrado tanto no trabalho quanto em casa.

O que pode ser feito: Homens mais magros que têm índices de massa corporal na faixa normal são menos propensos a ter baixo T. Assim são os homens que mantêm o consumo de álcool dentro dos limites diários recomendados (até dois drinques por dia, segundo o Instituto Nacional de Abuso de Álcool e Alcoolismo). Um estilo de vida saudável ajuda a evitar o baixo T. Comer melhor e se exercitar pode melhorar as coisas para os homens diagnosticados com a doença; muitos também têm outros desafios de saúde, como obesidade ou diabetes, que mudanças no estilo de vida podem ajudar.

Leia também: Estimulante sexual masculino qual é o melhor

Um simples teste dos níveis de testosterona no início da manhã geralmente ajuda a fazer esse diagnóstico, diz o Dr. Inzucchi. Um urologista, endocrinologista ou médico de cuidados primários pode testar um homem por deficiência de testosterona. Se diagnosticado com baixo T, seu médico provavelmente discutirá a terapia com testosterona prescrita. (Dissuadi-lo de usar over-the-counter suplementos de testosterona, no entanto, que não são comprovados e podem ser prejudiciais, diz o Dr. Honig.)

Outra precaução: se a sua visão para o futuro incluir crianças, ele deve evitar tomar testosterona. Pode afetar a contagem e a qualidade dos espermatozóides – às vezes permanentemente.

A terapia com testosterona é considerada segura e eficaz quando adequadamente prescrita por um médico que descartou outras causas de T baixo, como problemas na glândula pituitária ou apneia do sono.

Terapia hormonal prescrita adequadamente pode ajudar um homem a construir massa muscular e sentir-se como ele mesmo novamente, revigorando seu impulso sexual e o mau humor noturno. “Com o tratamento, as esposas são muito gratas”, diz o Dr. Honig. “Eles costumam me dizer: ‘Obrigado por me devolver meu marido de novo’”.

6 remédios contra a disfunção erétil

6 remédios contra a disfunção erétil

Não só os comprimidos azuis podem ajudar os homens com problemas sexuais. Outro revitalizante (natural) disponível para qualquer pessoa

Sem comprimidos: 6 remédios contra a disfunção erétil
É o objeto de piadas e até a sagacidade popular inventou vários sinônimos engenhosos para descrevê-la, mas a disfunção erétil (DE) – a incapacidade de conseguir ou manter uma ereção satisfatória – não deve ser tomada como brincadeira. Pelo menos para aqueles que sofrem, é um assunto muito sério. Isso não apenas torna impossível para você fazer sexo , mas também arruína sua autoestima; é quando não é um sintoma de algo ainda pior, como doença cardíaca ou diabetes. É um problema mais comum do que pensamos: ED moderada ou completa (não uma “punção” de vez em quando) afeta 8% dos homens com mais de 40 anos, e 40% daqueles que já atingiram 60 , de acordo com o International Journal of Impotence Research . (E esses são apenas aqueles que se atrevem a confessar nas pesquisas).

As famosas pílulas azuis, comercializadas desde 1998, eram (e são) um raio de esperança; Porém, seus possíveis efeitos colaterais, seu alto preço e, por que não dizê-lo, o embaraço que supõe para alguns comprá-los, fazem com que às vezes se busque a solução da farmacologia . E aqui está a boa notícia: sim, existem remédios naturais para esquecer a flacidez persistente. Estas são as recomendações dos especialistas.

1. Coma (muito) azeite

Aumentar o consumo de “ouro líquido”, frutas, legumes, massas … e tudo o que inclui a dieta mediterrânica aplaudida. É bom para o coração e, precisamente, os distúrbios cardiovasculares estão por trás de muitos episódios de disfunção erétil, nos quais a impotência não é a doença, mas o sintoma. “80% dos casos de disfunção erétil são causados ​​por problemas vasculares”, disse o médico grego Athanasios Angelis em um congresso da Sociedade Europeia de Cardiologia , realizado em dezembro de 2014 na Áustria. Manter a pressão arterial e o colesterol à distância melhorará sua atividade sexual. “A testosterona em gordura vai se tornar hormônios femininos e o colesterol diminui o fluxo sanguíneo para o pênis”, diz o médico Natalio Cruz , coordenador nacional do Grupo de Andrologia da Associação Espanhola de Urologia (AEU).

2. Desligue o cigarro
Homens que fumam são mais propensos a serem afetados por disfunção erétil, e quanto mais cigarros fumam , maior o risco. É o que diz um estudo de 2007 da Universidade de Tulane (Louisiana, EUA). A análise, baseada em um exame de mais de 7.000 homens na China entre 2000 e 2001, acrescentou que 22,7% dos casos de disfunção naquele país eram atribuíveis ao uso de tabaco.

3. Mova-se (mas não de bicicleta)
Se você sofre de problemas de ereção, não se deite no sofá. O esporte vai melhorar sua circulação sanguínea e, portanto, seu desempenho. “Com o exercício, vamos preparar nossa árvore vascular para transportar sangue para todos os órgãos, incluindo o pênis”, explica Dr. Cruz. Qualquer disciplina é boa, exceto andar de bicicleta. “As selas traumatizam o períneo, e as artérias que levam sangue ao pênis estão danificadas. Eles até criam aquela sensação de dormência na glande que alguns ciclistas têm “, enfatiza.

80% dos casos de disfunção erétil são causados ​​por problemas vasculares “(Athanasios Angelis, cardiologista)

4. Dê ao herborista uma oportunidade
A arginina é um aminoácido que aumenta o fluxo sanguíneo necessário para o ato sexual. É o que diz a escritora médica Victoria Dolby Toews em seu livro Sexual Potency (Ed. Nowtilus) . A arginina é encontrada em alimentos ricos em proteínas, como soja, arroz integral, frango, nozes e laticínios; e, claro, em um monte de garrafas de ervas. Este especialista recomenda tomar 2-5 gramas de arginina durante a noite ou uma hora antes do sexo.

O mesmo autor afirma que algumas plantas têm poderes afrodisíacos: aumentam o desejo e a potência. E ele cita mais de meia dúzia, entre as quais estão a ioimba, o ginkgo e, é claro, o ginseng; extratos que ativam o fluxo sanguíneo em geral (alguns não são recomendados para hipertensos). “Ginseng”, diz Victoria Dolby Toews em seu livro, “impulsiona a produção de hormônios relacionados ao sexo, como a testosterona”.

5. Relaxe: medite
O estresse é responsável por muitos distúrbios de saúde, também de disfunção erétil. E não só isso: a impotência pode gerar estresse para aqueles que sofrem com isso, por isso é um círculo vicioso. “O estresse supõe uma descarga de adrenalina e isso fecha as artérias que atingem o pênis; Em um estado de estresse, ninguém pode ter uma ereção “, diz o Dr. Natalio Cruz.

Tente se afastar da ansiedade: relaxe, pratique exercícios respiratórios regularmente, tente se desconectar do trabalho e relativizar os problemas. Ele vai verificar como seu humor aumenta.

Leia também: Remédio para impotência

6. Faça muito amor
É claro que esta é uma medida preventiva: se ele não pode fazê-lo, como ele vai repetir? No entanto, cientistas do Hospital Universitário de Tampere (Finlândia) demonstraram em 2008 que os homens que têm relacionamentos mais frequentes são menos propensos a sofrer deste problema. Em outras palavras, quanto mais sexo, menos disfunção erétil. Entrando em detalhes, eles descobriram que o problema teve uma incidência de 7,9% em homens que fizeram sexo menos de uma vez por semana, 3,2% naqueles que o fizeram uma vez por semana e 1,6% entre aqueles atletas sexuais que praticavam três ou mais vezes a cada sete dias.

Em suma, trata-se de cuidar do seu estilo de vida, pois no ano passado deu origem a um estudo da Universidade de Adelaide (Austrália), que com essa manchete surpreendente chamou muita atenção: “A disfunção erétil pode ser curada sem medicação”. “Como?”, Perguntou milhões de homens desesperados ao redor do mundo. O que os especialistas propuseram não foi tão difícil de cumprir (ou, dependendo de como você olha para ele): melhorar nosso peso e cuidar da nutrição, fazer mais esportes, beber menos álcool, dormir melhor à noite e identificar fatores de risco como diabetes, hipertensão ou colesterol. 29% dos homens analisados ​​atingiram, com hábitos mais saudáveis, superando a impotência.

Como perder peso rapidamente: queima rapidamente a gordura da barriga e fica mais forte e saudável

Como perder peso rapidamente: queima rapidamente a gordura da barriga e fica mais forte e saudável

Estas são as respostas honestas que você precisa ouvir se quiser perder peso e mantê-lo desligado
Inscreva-se no nosso boletim
Três pessoas em forma e tonificadas que participam do esporte
POR ESTHER DOCHERTY
17 de março de 2019
Se você está tentando perder peso rapidamente, é fácil cair na armadilha das dietas da moda e das soluções rápidas que você lê on-line. A verdade é que, para queimar gordura da barriga, especificamente, é muito difícil. Além disso, para que um plano de emagrecimento realmente funcione – e com isso queremos dizer ajudá-lo a não apenas perder peso, mas também mantê-lo – você precisa de mais do que uma solução rápida.

Para começar, não há maneira rápida e fácil de perder gordura da barriga, além de sua clínica local de lipoaspiração. Mas não desanime. Temos todo o conhecimento, dicas e equipamentos que você precisa para perder peso rapidamente, mas com segurança e ficar em forma para 2019.

Melhores tênis de corrida
Qual é a dieta 16: 8 e funciona?
Perder peso rapidamente é difícil, não há como evitar isso. De fato, perder peso a qualquer velocidade é difícil. Uma das dificuldades é saber como agir, e a resposta honesta é que diferentes abordagens funcionam melhor para pessoas diferentes. .

Algumas pessoas prosperam com o desafio do jejum intermitente – que discutiremos mais detalhadamente mais adiante – mas, no geral, a melhor maneira de perder peso rapidamente e manter essa perda de peso é seguir um plano estável e gerenciável.

Com isso, queremos dizer que você não nega a si mesmo todos os alimentos de que gosta e se exercita todos os dias se, depois de duas semanas, se cansar de sentir fome e insatisfeito e desistir.

Em vez disso, recomendamos que a maioria das pessoas diminua o ritmo um pouco e siga uma série de dicas relacionadas à dieta e ao exercício para ajudá-lo a perder peso rapidamente e, o que é mais importante, também.

Se você está olhando para direcionar a gordura da barriga especificamente, primeiro dê uma olhada aqui.

• Obter um pacote de seis: os melhores exercícios de abs para (principalmente) homens

• Melhores exercícios abdominais para (principalmente) mulheres

Infelizmente, enquanto esses e outros exercícios podem ajudar a tonificar e aprimorar seu estômago, eles podem magicamente fazer você não ser gordo. Perda de peso, juntamente com exercícios direcionados, é o caminho a percorrer.

Então, aqui estão as melhores maneiras de perder peso rapidamente.

1. ALCANÇAR UM DÉFICE CALORIANO CONSISTENTE
Essencialmente, perder peso se resume a alcançar um déficit calórico consistente. Ou seja, você precisa queimar mais calorias do que consome.

Se você comer 2.500 calorias em um dia – a quantidade diária recomendada para um homem, embora, naturalmente, essa quantidade possa variar muito dependendo da sua altura, peso e estrutura – e queime 3.000, você está com um déficit calórico.

Se, no entanto, você queima 3000, mas já consumiram 3.500, você não está em um déficit calórico, mesmo que você ‘ve provavelmente vindo a trabalhar para ter queimado muita energia. A maneira mais rápida de perder peso é, melhorando a sua dieta e aumentando seu jogo de exercícios para obter um déficit calórico.

Nós lhe daremos nossas melhores dicas de rastreamento de sua entrada e saída de calorias em breve, mas primeiro vamos fazer você queimar essa gordura da barriga.

2. DIMINUIR CALORIAS ENTRADAS ATRAVÉS DE MUDANÇAS DE DIETA
Uma armadilha comum que muitas pessoas experimentam quando tentam perder peso é que, à medida que começam a se exercitar mais, sentem que precisam comer mais para manter seus níveis de energia altos e, consequentemente, não conseguem ver os resultados.

Em vez disso, recomendamos que você adapte sua dieta para aproveitar ao máximo suas calorias.

Todos os alimentos têm diferentes densidades de energia. Alimentos como frutas, legumes e grãos integrais têm baixa densidade de energia, o que significa que você vai ficar mais cheio quando comer esses alimentos.

• Poderia completar o produto de substituição de refeição Huel ajudá-lo a dieta de forma eficaz?

Nutricionista Jenna esperança explica: “As proteínas e gorduras saudáveis ​​promover os níveis de glicose no sangue mais estáveis, mantendo-lo mais completa através de um período de tempo e menos propensos a anseiam açúcar ou comer mais”, e assim que estes são os tipos de alimentos que você deve obter a maioria de seu calorias de.

Consumir a mesma quantidade de calorias que você tem agora (ou menos, se possível), mas obter mais valor nutricional delas ajudará você a se sentir satisfeito por mais tempo e a perder peso mais rapidamente como resultado.

Um donut com açúcar

Reduzir o açúcar ajudará a reduzir sua cintura

Leia também: Cromofina funciona

3. NÃO FAÇA TODOS OS ALGUNS GRUPOS ALIMENTARES
Isso não significa que você tenha que se recusar completamente a certos alimentos, no entanto.

Colher Guru nutricionista Isabel Butler (MSc, ANutr) recomenda que “a melhor maneira de reduzir o peso e manter a perda de peso é simplesmente comer uma dieta equilibrada e saudável, sem recusar-se alimentos específicos … Se você cortar alimentos, você precisa Certifique-se de que sua dieta ainda está equilibrada e você está recebendo os nutrientes que seu corpo precisa de outras fontes. ”

Por exemplo, a menos que você esteja treinando para se tornar um halterofilista, não há nada errado com carboidratos, mas o maior culpado quando se trata de dificultar a perda de peso é o carboidrato simples.

Em comparação com carboidratos complexos como feijão, grãos integrais e vegetais, que quebram e liberam energia lentamente, mantendo-se assim

Fonte: https://www.valpopular.com/cromofina-funciona/

8 maneiras de perder peso facilmente sem passar fome em todas as horas

8 maneiras de perder peso facilmente sem passar fome em todas as horas

Tão certo de que além de ser influente você também é inteligente, você saberá que, para perder peso, não há necessidade de sofrer. Na verdade, você pode fazer isso sem perceber. Nós mostramos a você como

Existem duas maneiras de perder peso: sofrer ou ter um bom tempo. Você decide qual deles escolher. Você pode morrer de fome nos cantos e ficar sem energia para fazer suas tarefas diárias, ou você pode se divertir e perder esses quilos, mesmo sem perceber. Tão certo que além de influente você também é inteligente, você terá escolhido a segunda opção. Legal, bem feito. Bem, se você não sabe como fazer isso, atento, então você tem oito dicas que vão resolver sua vida.

1) Aposte no natural
Há uma crença dietética, e não por essa falsidade, que você deve se queimar com fogo: a comida real é aquela que não vem embalada. São frutas, vegetais, cereais, nozes, vegetais … todos os alimentos integrais. Além de serem muito saudáveis, ajudarão você a perder peso, pois são muito ricas em fibras solúveis, o que retarda o esvaziamento do estômago e estabiliza os níveis de açúcar no sangue, detalha ‘Prevenção’. Seu trânsito intestinal também melhorará graças aos probióticos que contêm esses alimentos.

Embora desde o berço tenha sido ensinado que você tem que fazer apenas três refeições por dia, esqueça. O ideal é fazer seis de igual teor calórico cada

♦ Para o ponto: você deve comer pelo menos três xícaras de legumes e três pedaços de fruta por dia, juntamente com várias porções de batatas, feijões e cereais integrais.

2) Dê o picante
Numerosos estudos relacionam o consumo picante à perda de peso, pois a digestão acelera o processo de queima de calorias. Tudo é devido à capsaicina que esses alimentos contêm. É um componente ativo que diminui os lipídios corporais através de um mecanismo que motiva a morte de células adiposas imaturas. Tem sido demonstrado que o consumo picante aumenta a atividade metabólica em torno de 20%, que é mantida a esta taxa por não menos de 30 minutos, em que o corpo estará queimando gordura sem mover um dedo.

Uma boa ideia seria consumir pimenta. Uma pesquisa recente realizada na Escola de Farmácia da Universidade de Wyoming (Estados Unidos) mostrou que esse alimento pode nos ajudar a queimar gordura sem a necessidade de fazer dieta.

♦ Para o ponto: comer pelo menos um prato picante uma vez por semana e adicione flocos de pimenta vermelha para as sopas (que, aliás, também são excelentes para emagrecimento).

3) Não pare de comer
Embora desde o berço tenha sido ensinado que você tem que fazer apenas três refeições por dia (café da manhã, almoço e jantar), você deve esquecê-lo. Dezenas já são contadas pelos nutricionistas que dizem que o ideal é fazer seis refeições de igual teor calórico cada (300-400 calorias). Isso fará com que você tenha seu estômago sempre cheio e funcionando, o que, além de acelerar o seu metabolismo, reduzirá completamente a sua fome.

Além disso, você evitará bicar produtos hipercalóricos e insalubres. ‘Depois de três horas sem comer, os níveis de açúcar no sangue começam a cair, depois de quatro horas, seu corpo já digeriu tudo que você comeu e, depois de passar a marca de cinco horas, seus níveis de açúcar no sangue O sangue cai em um mergulho e é quando você come qualquer coisa que você tem em mãos ‘, diz o nutricionista Amy Jamieson-Petonic em’ WebMD ‘.

♦ Para o ponto: você tem que fazer um café da manhã, um ou dois almoços no meio da manhã, uma refeição, um lanche ou dois, um jantar. E tudo isso cada, mais ou menos, três horas.

Leia também: Womax gel lipo funciona

4) Coma em pratos menores
É um truque infalível que vai fazer você perder peso sem esforço. Quando seu prato estiver transbordando, em vez de meio vazio, você irá enganar seu cérebro até certo ponto, porque ele achará que há muita comida e enviará o sinal de saciedade muito antes. Não importa se seu prato é saudável, é preferível que você faça uma torre de legumes em uma pequena placa em vez de colocá-los em uma bandeja grande. Experimente, você vai ver.

♦ Ao ponto: livre-se dos pratos grandes da sua casa e comece a servi-los como sobremesa.

5) Modifique seu treinamento
Reconheça: já não o motiva a correr ou a terminar a sua mesa de ginásio. Isso faz o seu entusiasmo diminuir e você se surpreende todos os dias com a imaginação que você joga ao inventar desculpas para ficar em casa, brincando no sofá. Bem, há uma solução que você certamente pensou: mudar o treinamento. Junte-se a uma piscina coberta, boxe, tai-chi … Ei, será para atividades. Você recuperará seu desejo e sua motivação novamente. E quem sabe, daqui a alguns meses, você começará a praticar esse esporte que te aborrece muito agora.

Escreva para disparar que o autêntico c

A VERDADE SOBRE O CORPO MASCULINO IDEAL

A VERDADE SOBRE O CORPO MASCULINO IDEAL

O corpo masculino ideal não é sobre uma quantidade de músculo ou peso específico, mas sim proporções.

Há uma proporção conhecida como ‘proporção de Adonis’, que é representada matematicamente pela proporção áurea que é igual a 1,618.
Essa proporção é identificada pelo subconsciente humano como o ideal esteticamente falando (por razões ainda desconhecidas).

Relação Dourada

Se esta relação se moveu o corpo humano masculino, isto significa que, idealmente, a circunferência medida ao nível do ombro deve ser 1,6-1,7 vezes a circunferência da cintura tomada do umbigo.

Quanto à altura vs a cintura. A circunferência da cintura tomada ao nível do umbigo deve ser de aproximadamente 45% da altura do indivíduo.

Isto é, um indivíduo com uma altura de 6 Ft deve ter um ombros circunferência ~ 55 ‘e uma medida da cintura ~ 32’ para ter um físico que siga a regra de ouro de Adonis.

Aspirar para atingir essas proporções ao construir seu físico, se o que você quer é alcançar o corpo ideal masculino, ou o que é o mesmo, o famoso de volta na forma de ‘V’.

Você não precisa exagerar ao ponto de se parecer com Johnny Bravo, você só precisa se aproximar das proporções descritas. Quanto mais próximo melhor.

Quanto ao desenvolvimento das pernas, você não precisa maximizar seu tamanho, apenas mantê-las fortes e com uma aparência atlética.

Geralmente, a parte inferior do corpo cresce mais rapidamente que a parte superior, por isso concentre-se no desenvolvimento da parte superior do corpo (mais volume semanal) sem negligenciar a parte inferior.

Já se ficarmos mais específicos, a parte superior do tórax e os ombros são os grupos musculares mais difíceis de desenvolver. A solução: uma boa dose de prensas inclinadas, prensas militares e elevações posteriores e laterais dos ombros.

‘Delgado e Marcado’ vs ‘Grande e Hinchado’
Há vários benefícios que eu acho que você deve priorizar a obtenção de um físico magro e uma quantidade suficiente de massa muscular (enfatizando os grupos musculares corretos) em comparação com a tentativa de maximizar a quantidade de massa muscular e volume total negligenciando seu percentual de gordura corporal

As mulheres acham muito mais atraente
Ficou provado que o físico que a maioria dos homens quer ter (como o de um fisiculturista) não tem relação com o tipo de corpo que as mulheres acham mais atraente.

O corpo de Brad Pitt em ‘The Fight Club’ parece mais atraente que o Frank Zane, por exemplo.

corpo masculino ideal
Brad Pitt (primeiro) obteve 72% dos votos, enquanto a lenda do Bodybuilding Frank Zane (último) obteve 1% dos votos por parte das fêmeas.

Apenas observe os corpos dos atores de Hollywood (eles são projetados para atrair o setor feminino).

Os físicos desses atores possuem as seguintes características:

Ombros largos e desenvolvidos.
% GC 6% -10% (cintura estreita).
Dorsais proporcionais que criam o efeito em ‘V’.
Um baú chato de cima para baixo (ênfase no topo).
Pernas atléticas e marcadas (não exageradas) com bezerros do tamanho dos braços.

Seu rosto ficará muito melhor, pois é mais definido
Corpo ideal

Por definição, um rosto masculino é angular e com a mandíbula marcada, não arredondada.

A única maneira de maximizar a sua genética no aparecimento de seu rosto é manter um físico magro, pois a acumulação ou perda de gordura não pode ser realizada por ‘seções’, mas é generalizado (corpo inteiro).

Além disso, um indivíduo magro e definido é geralmente associado a alguém saudável.

Maximize seu perfil hormonal
Como já vimos anteriormente, o seu perfil hormonal é diretamente influenciado pela quantidade de gordura corporal que o corpo carrega.

A proporção de testosterona disponível e da sensibilidade à insulina é invertida, ou seja, uma maior quantidade de gordura corporal inferior a quantidade de testosterona disponível (devido à sua conversão ao estrogénio) e menor sensibilidade à insulina (e pré-diabetes ).

Leia também: White Max funciona

Além do simples fato de ser magra, melhora outros marcadores de saúde, como:

Aumento do HDL (colesterol bom) e redução do LDL (colesterol ruim).
Redução do risco de sofrer de vários tipos de câncer.
Redução da inflamação geral.
Redução do risco de sofrer de diabetes.
Diminuição do risco de doença cardiovascular.

Melhor ajuste e variedade de roupas

O tipo de roupa que vai de acordo com um bom estilo casual é projetado para pessoas com um corpo magro e proporcionado, não para pessoas com pernas de 27 ‘.

Além disso, as medidas destas peças de vestuário são um bom padrão para medir se você está no caminho certo para um corpo estético, ou se você já está

Fonte: https://www.valpopular.com/white-max-funciona/

Borra de café para a Celulite e Estrias- Funciona? Receitas

Borra de café para a Celulite e Estrias- Funciona? Receitas

A tendência do momento é usar borra de café para celulite! A partir de agora, não desperdice essa matéria prima após passar aquele cafezinho.

Saiba mais: Estrifree o que é

Os indesejados furinhos na pele são um verdadeiro pesadelo para as mulheres. A celulite é uma alteração na pele, ocasionada pelo acúmulo de gordura, água e toxinas nas células. As principais causas desse mal são a retenção de líquido, as alterações hormonais e os agentes externos, como má alimentação, cigarro, estresse, sedentarismo e poluição.

A boa notícia é que tratamentos caseiros como a borra de café podem ajudar a minimizar o efeito “casca de laranja” e devolver uma textura lisa para a sua pele. Vamos aprender um pouco mais sobre isso?

borra de café para tratar celulite

Navegue Pelo Conteúdo

1 Benefícios da borra do café no tratamento da celulite
2 Receita da borra de café – Como passar?
3 1º Passo – Consiga os ingredientes
4 2º Passo – Faça um creme esfoliante
5 3º Passo – Aqueça o creme
6 4º Passo – Comece a aplicação
7 5º Passo – Deixe agir
8 Dicas extras para acabar com a celulite
BENEFÍCIOS DA BORRA DO CAFÉ NO TRATAMENTO DA CELULITE
Você deve estar pensando que isso é uma brincadeira, mas não é!A borra de café para celulite é usada com bastante assertividade para deixar a pele com um aspecto mais bonito e liso, isso porque o café possui propriedades lipolíticas, que na verdade servem para queimar as gorduras.

Além disso, a borra de café carrega antioxidantes e minerais como potássio, magnésio, tiamina, niacina, ácido fólico, fósforo, manganês e riboflavina.

A cafeína é responsável por estimular a circulação sanguínea e como consequência aumenta o aporte de oxigênio nas células, conferindo uma eliminação rápida das toxinas responsáveis pelos famigerados furinhos.

Por causa desses benefícios, algumas clínicas de estética usam a solução contendo café em seus tratamentos estéticos.

Com essa boa notícia, as mulheres que não podem frequentar clínicas de estética podem declarar guerra aos furinhos mesmo em casa. O método tem mostrado bastante eficácia e já é uma febre entre o público feminino.

borra de café para celulite antes e depois

RECEITA DA BORRA DE CAFÉ – COMO PASSAR?
Com uma receita rápida, simples e econômica, você pode começar agora mesmo o seu tratamento com borra de café para a celulite. Confira:

1º PASSO – CONSIGA OS INGREDIENTES
Borra de Café (a quantidade vai depender da região a ser tratada);
Filme plástico (aquele usado para alimentos);
Azeite de Oliva.
borra de café tira a celulite

2º PASSO – FAÇA UM CREME ESFOLIANTE
Misture a borra de café com o azeite, até formar um creme granulado (deve ficar como um esfoliante, por isso, não exagere no azeite). Vá adicionando aos poucos para ficar em uma consistência bem cremosa, jamais líquida.

3º PASSO – AQUEÇA O CREME
Com o creme granulado totalmente pronto, coloque ele em uma vasilha de vidro e leve ao micro-ondas.

Aqueça a mistura por apenas 20 segundos, ela não deve ficar quente, mas sim morna.Essa ação serve para ativar as propriedades antioxidantes do café.

4º PASSO – COMECE A APLICAÇÃO
Aplique o esfoliante feito com a borra de café na região onde deseja eliminar a celulite, depois, enrole com o plástico filme.

5º PASSO – DEIXE AGIR
O tempo em que a borra de café para a celulite deve agir na região é de aproximadamente 30 minutos. Depois disso, retire o plástico filme e lave bem a região com água morna.

O tratamento da borra de café deve ser feito de 1 a 2 vezes na semana até que os furinhos desapareçam.

Para intensificar os resultados, caso você prepare café todos os dias na sua casa, use, diariamente, a borra para fazer massagens circulares na região afetada. Para isso, faça a mesma mistura com azeite de oliva e aproveite os benefícios.

receita de borra de café para celulite e estria

DICAS EXTRAS PARA ACABAR COM A CELULITE
Tenha paciência, a borra de café para a celulite traz resultados, mas não de forma imediata, assim como qualquer outro tratamento natural. Use por bastante tempo e mantenha a consistência semanal.

Em paralelo ao tratamento, não esqueça de seguir as seguintes recomendações:

Alimente-se de maneira saudável, evite gorduras e açúcar em excesso; refrigerantes, sucos muito adoçados e produtos industrializados;
Faça atividade física, ela melhorar a circulação do sangue e ajuda a expulsar todas as toxina do corpo, reduzindo a celulite;
Beba muita água e chás diuréticos, eles funcionam como grandes aliados nessa batalha contra os furinhos;
Não fume;
Evite bebidas alcoólicas;
Drible o estresse.

Como eu me organizei para emagrecer

Como eu me organizei para emagrecer

Depois de já ter comentado um pouco sobre o meu emagrecimento aqui no blog (status atual: 22kg perdidos), recebi alguns pedidos para que eu falasse sobre como eu me organizei para fazer essa dieta. Como eu acho esse um assunto bem importante, resolvi escrever a respeito.

Na verdade, acredito que a melhor forma de se organizar para fazer uma dieta é pesquisar muito, mas muito mesmo sobre ela, antes de começar a fazer. No meu caso, que resolvi fazer a dieta Atkins, muito mistificada, li os dois livros do médico, além de muitas pesquisas a respeito.

Li alguns trechos do livro da dieta Duncan também (ainda não terminei… pretendo fazer uma resenha dele para o blog quando terminar) que me trouxeram insights incríveis sobre a questão do peso. Acho importante manter a mente aberta, mesmo quando temos convicção que um modo de alimentação é melhor para nós que qualquer outro.

Saiba mais: Kifina comprar

Ler livros relacionados à dieta que você gostaria de fazer
Pesquisar em fontes confiáveis informações sobre os efeitos dessa dieta
Imagem retirada do Pinterest (sem fonte)
Imagem retirada do Pinterest (sem fonte)
Também foi importante obter acompanhamento médico durante todo o processo. Antes de começar a dieta, fui a um endocrinologista, a uma nutricionista e a um cardiologista, que me pediu exames de rotina. Por que isso é importante? Porque você precisa comparar os resultados no seu corpo, além do seu emagrecimento. Pouco mais de seis meses após começar a dieta, além de ter emagrecido 20kg, meu colesterol ruim tinha abaixado bastante e o colesterol bom, aumentado. Agora, imagine se o resultado fosse o contrário? Por isso é fundamental ter esse acompanhamento médico.

To-do list:

Marcar consultas médicas relacionadas
Contar com apoio profissional
Fazer uso de vitaminas, se necessário
Realizar exames iniciais
Imagem retirada do Pinterest (sem fonte)
Imagem retirada do Pinterest (sem fonte)
Além disso, conhecendo a dieta, você precisa saber que alimentos pode ingerir e procurar ter em casa somente esses alimentos. Se você mora com outras pessoas, a força de vontade precisa ser ainda maior. O que importa é que, tendo as opções permitidas na sua despensa, a chance de quebrar a dieta é muito menor.

To-do list:

Fazer uma lista de compras com os alimentos permitidos
Pesquisar receitas permitidas para variar sempre que enjoar de algum alimento
Deixe preparados com antecedência os lanches que levará enquanto estiver fora de casa (no trabalho, por exemplo)
O principal, sem dúvida, é ter muita força de vontade. Todos os dias temos oportunidade de sair da dieta. Nesse exato momento, estou morrendo de vontade de comer chocolate (ovo de páscoa de brigadeiro, nhamy). Mas vou comer? Não, nem pensar. Estou há quase um ano fazendo essa dieta e não pretendo jogar todo o meu esforço fora em detrimento de um alimento que eu já comi muito a minha vida inteira e sei que gosto tem. O crime não compensa. o principal item na sua to-do list, então, deve ser ter muita força de vontade! Mas, para se organizar, acredito que os três passos acima descrevam bem como eu fiz e continuo fazendo.

Outros passos incluem agendar uma rotina de exercícios físicos na agenda como se fossem compromissos (e são! com o seu corpo), sessões de estética para quem gosta e até mesmo a inscrição em algum grupo de estímulo à perda de peso específico. Ter apoio é bacana, pois a troca de informações com quem passa pelo mesmo que você sempre é enriquecedora.

 

Óleos corporais

Óleos corporais

Confesso que não dou muita bola para óleos corporais no verão, não… Mas quando o clima esfria, eles viram meus melhores amigos, haha. Tenho a pele bem seca e, ultimamente, o clima aqui em Curitiba anda gelado, o que faz com que eu sofra um pouco com a pele descamando ou esbranquiçada. Por isso resgatei os óleos corporais que tinha ou ganhei nos últimos tempos e tenho usado muito! E apesar de eles não substituírem o hidratante corporal – já que eles só ajudam a manter a hidratação da pele – pra mim já faz uma super diferença.

E os que eu tenho usado ultimamente são os que estão nesse post aqui – vou falar mais especificamente de cada um deles já já. Além disso, também adoro o mais básico que tem, o óleo de amêndoas da Johnson’s – ele só não entrou no post porque não tenho nenhum no momento e quero usar esses antes de comprar novos. Mas ele está no meu coração também, especialmente pelo custo-benefício.

Procurando indicação de hidratantes para usar no frio? Aqui tem vários!

Leia também: Óleo de Argan pra que serve

O Bio-oil ficou bem famosão ultimamente (tem post só dele aqui) – ele é um óleo que pode ser usado tanto no corpo quanto no rosto e promete hidratar, nutrir e melhorar a aparência da pele com o uso contínuo.

Esse óleo da Souvie eu não conhecia, mas recebi outro dia e já fui testar – ele é orgânico e promete reestruturar o equilíbrio da pele. A composição tem óleos orgânicos de girassol, coco, rosa mosqueta e castanha-do-pará, ricos em vitaminas A, B, C e E. Originalmente ele foi feito especialmente para gestantes – não é meu caso no momento haha, mas uso mesmo assim.

O Huile Tonic da Clarins é um óleo formulado 100% com extratos vegetais – ele promete hidratar e ajuda a firmar, restaurando a elasticidade da pele.

Para terminar o Sève, da Natura, é super famoso também – eles sempre lançam edições diferentes com perfumes gostosos. Esse aí é o de Amêndoas e Frésia. Ele promete pele macia e hidratada por até 24 horas.

óleos corporais

A textura de todos é bem semelhante – uns são mais grossos, como o da Clarins, enquanto outros são um pouco mais fluídos, tipo o Bio-oil, mas não tem muita variação nesse quesito, não.

óleos corporais

Quanto ao perfume, quem ganha de lavada é o da Natura, que tem um perfume bem delícia – acho que esse de frésia talvez seja o que eu mais gostei de todos os da linha que já testei. O que eu menos gosto nesse quesito é o da Souvie – mas não é algo que me incomode, uso normalmente mesmo assim. O que acontece é que, como ele é todo orgânico e natureba, ele tem cheiro dos óleos mesmo, não tem perfume junto, sabem como? Já os outros dois são mais neutros.

Acho que todos deixam a pele macia e dão uma ajuda na hidratação, mas o melhor, para mim é da Clarins. Juro, queria um litro desse, mas infelizmente não será possível porque ele é absurdamente caro, hahaha. Não se pode ter tudo nessa vida – por isso economizo esse potinho mini! De qualquer forma, gosto bastante dos demais também, recomendo todos,

ONDE COMPRAR?
O óleo da Souvie é vendido em farmácias, como na Panvel, por exemplo – o frasco de 90 ml custa R$ 86; o óleo da Clarins e o Bio-oil podem ser encontrados no Beleza na Web – o da Clarins custa R$ 298 por 100 ml e o Bio-oil custa de R$ 36,99 a R$ 79,99, dependendo do tamanho do frasco; por fim, o da Natura, que custa R$ 64,90, pode ser encomendado com consultoras ou adquirido nas loja física ou virtual.

MÁSCARAS FACIAIS: TODAS AS QUE TENHO NO MOMENTO!

MÁSCARAS FACIAIS: TODAS AS QUE TENHO NO MOMENTO!

Se alguém me perguntar agora quais os produtos mais legais e meus favoritos de 2018, não tenho nem dúvida: máscaras faciais! Vocês já sabem que eu amo, uso muito, compro várias e sou louca por uma novidade! Então resolvi reunir todas as que tenho (tinha, na verdade, já usei algumas haha) e mostrar por aqui.

Já resenhamos muuuuita máscara por aqui! Para ver algumas, é só clica aqui.

Leia também: Máscara preta é bom

MÁSCARAS FACIAIS: PRA QUE SERVEM?

Basicamente, o que tem aí em cima são:

Máscaras de Argila: servem para limpar bem o rosto, remover impurezas e resíduos, disfarçar aparência de poros dilatados. Algumas também ajudam na esfoliação ou prometem pele mais viçosa.

Sheet Masks: são as de tecidinho! Podem ser para o rosto, para a região dos olhos, até para mãos e pés. Também têm várias funções diferentes, mas em geral são bem hidratantes. As coreanas gostam de pele bem hidratada, com viço, não mate. Então não adianta usar essas esperando pele matificada, hein?

Peel off: são aquelas que formam um filme sobre o rosto e depois você puxa e vai removendo ela inteira. Algumas grudam mesmo, tipo as de carvão, mas têm opções mais suaves, como a de pepino da Avon. Servem para limpar e purificar.

Modeling mask: são aquelas que vêm MUITO produto. Elas viram meio que uma borracha em cima da pele e depois você também remove inteira. Em geral, são pouco práticas, mas divertidas.

Rubber Mask: são tipo as sheet masks, só que feitas de borracha! É o caso dessa embalagem do bebê amerelo aí em cima haha. Ainda não usei, mas em breve mostro por aqui.

Máscara noturna: em geral têm uma consistência meio de geleia e servem para você passar por cima dos seus tratamentos tradicionais para o rosto. Assim, a máscara ajuda a hidratar a pele ao mesmo tempo que “prende” o produto que você passou antes para que seja absorvido e não evaporado.

E, já que você está por aqui e curte nosso conteúdo, que tal dar um pulinho também no nosso canal do Youtube? Se inscreve lá! Tá tendo vídeo quase todo dia! Além disso, quem sabe você não nos ajuda a chegar aos 200 mil inscritos (sim, aqui já estamos pensando nos 200 hahaha)? <

Mantenha os lábios bonitos e saudáveis no verão

Mantenha os lábios bonitos e saudáveis no verão

Conheça as dicas de especialistas para manter lábios bonitos e saudáveis durante a estação mais quente do ano

Produtos e cuidados para manter lábios bonitos e saudáveis no verão.

Na estação do ano mais esperada pelos brasileiros, hidratar a pele do corpo e rosto não deve ser a única preocupação. Para evitar queimaduras, desidratação e descamação da pele ao redor da boca e manter os lábios bonitos no verão, especialistas recomendam ter sempre à mão produtos como os sticks, bastões hidratantes em formato de batom, disponíveis no mercado de cosméticos

As marcas dos bastões de hidratação labial são diversas. Para não ficar em dúvida, a dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Aline Vieira recomenda ler a composição dos hidratantes labiais.

“O produto deve conter: ceramidas, óleos vegetais, manteiga de cacau, manteiga de karité, vitaminas D e E, e ou dexpantenol”, diz a médica que acrescenta ainda que o ideal é que os protetores labiais tenham ainda filtro contra os raios ultravioletas (UV).

Entre os produtos para lábios recomendados por Aline Vieira, estão:

Leia também: Lábios ressecados

A hidratação dos lábios no verão
Além dos produtos da indústria de beleza, alguns métodos naturais também são recomendados por dermatologistas. A manteiga de cacau e o óleo de amêndoas são excelentes hidratantes labiais.

“Hidratar os lábios com óleos é bom. O grande problema é que eles são removidos facilmente no dia a dia e também não protegem contra os raio ultravioletas”, orienta a doutora Aline Vieira.

O ideal é reaplicar os produtos naturais várias vezes ao dia ou aplicar à noite, antes de dormir. E lembrar de usar produtos mais específicos para os lábios, que promovem maior durabilidade, penetração do hidratante e proteção contra os raios solares.

Batom na praia não protege os lábios
O uso de batom na praia, hábito comum entre as mulheres vaidosas, não é recomendado por especialistas. “Os batons só bloqueiam parcialmente a penetração da radiação solar. É como se fosse um revestimento físico, uma película que tampa os lábios, mas não filtra os raios ultra-violetas”, explica a dermatologista Aline Vieira.

O ideal, portanto, é aplicar um filtro solar específico para a região. Quando não são protegidos contra a radiação, os lábios podem desenvolver lesões cancerosas.

Tratamentos estéticos longe do sol
Outro aspecto importante sobre os cuidados com os lábios no verão é para quem faz algum tipo de tratamento estético. Tratamentos à base de ácidos e botox não devem ser conciliados com exposição solar.

“Pessoas que estão sob esses tratamentos não podem pegar sol. Seja pelos riscos de reação causados pela exposição solar, mas também pelo envelhecimento e o risco de câncer de mucosa oral”, alerta a dermatologista.

Cuidados com os lábios já danificados
Uma vez que os lábios já estão descamados ou queimados, é preciso redobrar os cuidados.”Uma vez já danificados devemos evitar manipular para não arrancar as “pelinhas” e assim dificultar a cicatrização”, recomenda a dermatologista.

Usar manteiga de cacau ou outro stick de hidratação e proteção labial durante o dia é o recomendado. À noite, a recomendação é uma camada bem espessa da pomada Hipoglós. Segundo a médica Aline Vieira, a pomada Hipoglós é um excelente cicatrizante.

Dependendo dos danos nos lábios, se faz necessário pomadas à base de corticoides e antibióticos. Mas para esse caso é preciso consultar um dermatologista e usar os medicamentos somente com prescrição médica.

ÓLEO CORPORAL: SAIBA COMO USAR DENTRO OU FORA DO BANHO

ÓLEO CORPORAL: SAIBA COMO USAR DENTRO OU FORA DO BANHO

Você sabia que os óleos corporais também entram na lista de opções para hidratar a pele? Com diversas opções de fragrância e textura leve, eles podem ser grandes aliados para um banho mais relaxante e completo.

Leia também:

Óleo de banho é aliado da hidratação: veja mitos e verdades

Proteção solar: é verdade que óleo bronzeia?

Hidratação de banho: veja como fazer uma hidratação express no chuveiro

De acordo com Raquel Toyota, dermatologista da Natura, o mecanismo de hidratação dos óleos se baseia em formar uma película sobre a pele, impedindo a perda de água. No caso do Óleo Trifásico Desodorante Corporal Maracujá Ekos, a alta concentração de ácidos graxos essenciais hidratam e acalmam a pele, suavizando agressões externas provocadas pelo sol e pela poluição.

Leia também: Óleo de rosa mosqueta preço

Dentro e fora do banho
Não há como estabelecer regras sobre como usar os óleos corporais. Por isso é necessário ficar atento ao rótulo para saber quando precisam de enxágue ou não. “Produtos que contém ingredientes com propriedades fotossensibilizantes, por exemplo, têm necessidade de enxague. Por isso, é preciso cuidado ao usar um óleo e se expor ao sol, pois pode causar irritação”, explica Raquel.

Com relação à aplicação, um segredinho se mostra fundamental: é recomendado fazê-la sobre a pele ainda úmida ou molhada. Ou seja, na saída do banho, depois de retirar o excesso de água do corpo com uma toalha, ou então ainda no chuveiro. Isso evita aquele aspecto melecado que faz muita gente dispensar os óleos corporais.

No caso da nossa queridinha linha Sève há opções com e sem enxágue. Todos proporcionam toque aveludado e uma pele mais macia e perfumada. Para a fragrância exclusiva do Óleo Pimenta Rosa, há ainda o benefício de ficar com um toque luminoso. A escolha é toda sua.

Para todo tipo de pele
Para peles mais ressecadas, o ideal é não deixar as loções e cremes de lado. Segundo Raquel, eles têm maior potencial hidratante. “Esse tipo de produto tem ativos específicos que agem por diversos mecanismos para hidratar a pele. Dessa forma, uma pele muito ressecada pode se beneficiar mais”, esclarece a dermatologista.

E se você gosta desse tipo de textura, mas tem medo de arriscar por conta da oleosidade, fique tranquila. O produto certo não tende a aumentar esse efeito. “Isso porque a pele costuma ser mais oleosa no rosto, onde o uso de óleos corporais não é indicado”, finaliza a especialista.

Chá de gengibre: veja efeitos e benefícios pro corpo

Chá de gengibre: veja efeitos e benefícios pro corpo

Chá de gengibre tem vários benefícios para o corpo. A bebida feita com essa raiz de sabor forte e marcante, auxilia em muitas funções do organismo e contribui de maneira muito positiva com a saúde.

O chá de gengibre é considerado um remédio natural, muitas vezes combinado ao sabor de frutas e ervas que potencializam ainda mais seu efeito, ele é sempre benéfico e pode ser consumido sem qualquer restrição. Entre as principais propriedades do chá estão o efeito anti-inflamatório, desintoxicante e termogênico.

chá de gengibre
Inclua o chá de gengibre na sua dieta. (Foto Ilustrativa)

Efeitos do chá de gengibre
O gengibre é um alimento rico em vitaminas e nutrientes, o sabor forte fez dele um dos principais ingredientes da cozinha, sendo muito utilizado como tempero e principalmente em chás. A bebida preparada com pedaços de gengibre é a maneira mais eficiente de aproveitar todas as propriedades benéficas desse alimento.

Leia também: chá de gengibre é bom

Com uma grande concentração de antioxidantes, esse tubérculo auxilia o organismo eliminar os radicais livres das células, substâncias que provocam o envelhecimento precoce e até mesmo o aparecimento de tumores. Os antioxidantes do gengibre também são responsáveis por melhorar a aparência da pele e fortalecer o sistema imunológico.

Já a ação anti-inflamatória obtida através do chá, pode ser aproveitada para auxiliar na melhora dos sintomas da gripe e dos resfriados, como dores musculares e infecções de garganta. Por este motivo, o gengibre é tão indicado para quem trabalha utilizando muito a voz, ele é capaz de prevenir dores e inflamação na garganta.

Não há segredo para preparar o chá de gengibre, basta cortar o tubérculo em rodelas, acrescentar de duas a três em meio litro de água fervente e deixar que o gengibre fique imerso na água por alguns minutos. Para adoçar opte sempre pelo mel e caso queria amenizar o sabor forte, acrescente na bebida algumas gotas de limão.

Benefícios do chá de gengibre para o corpo
chá de gengibre
O gengibre faz o metabolismo funcionar mais rápido. (Foto Ilustrativa)

O chá de gengibre também é muito utilizado para beneficiar a aparência do corpo, ele é capaz de reduzir medidas e contribuir com o emagrecimento. Esse efeito ocorre porque o gengibre é um termogênico, ou seja, ele eleva a temperatura do corpo e faz com que o metabolismo trabalhe de maneira mais acelerada. Como consequência, as energias são gastas com mais facilidade e promovem a queima da gordura.

A receita do chá é sempre a mesma, no entanto, como qualquer outro tipo de bebida, se consumido em excesso ele pode causar efeitos colaterais, para preveni-los, não é indicado ingerir o chá mais que duas vezes ao dia.

Os benefícios do chá de gengibre para o corpo também dependem muito de uma alimentação saudável e balanceada onde o consumo de doces e alimentos gordurosos é mínimo, caso contrário, os efeitos benéficos do chá são pouco perceptíveis. Se objetivo for conquistar a perda de peso, é preciso dedicar pelo menos trinta minutos do dia a atividades físicas.

EVITE A PERDA DE CABELO DEVIDO A CASPA

EVITE A PERDA DE CABELO DEVIDO A CASPA

Se estiver preocupado que o seu cabelo está ficando fino (ralo), há algumas medidas que você pode tomar para manter o couro cabeludo saudável e o cabelo espesso e volumoso.A perda de cabelo é completamente natural. De fato, você perde cabelo todo dia. Você provavelmente encontrará cabelo na sua escova de cabelos, no chuveiro ou em suas roupas. Geralmente isso nãoé motivo de preocupação, já que seu cabelo cresce novamente em um ritmo semelhante.Mas quando seu cabelo quebra mais facilmente e você começa a ver mais cabelos em sua escova de cabelos, pode ser preocupante.A boa notícia é que, ao manter seu couro cabeludo em boas condições, você pode manter seu cabelo por mais tempo, e mantê-lo mais volumoso e espesso.Proteja seu couro cabeludo para manter seu cabeloSeu couro cabeludo é a base na qual seu cabelo cresce e também a base para um cabelo forte e saudável.As pesquisas mostraram que o cabelo que cresce em um couro cabeludo não saudável é mais fraco e mais propenso à quebra. Então lembre-se de cuidar de seu couro cabeludo e mantê-lo saudável para seu cabelo crescer mais forte e com raízes mais estáveis.

Leia também: queda de cabelo causa

Ele também remove agentes externos irritantes que podem afetar as condições de seu couro cabeludo.De fato, formulamos nossa linha Volume & Fortalecimento para ajudar a manter seu cabelo volumoso e espesso.Também funciona. Em um ensaio clínico com seis meses de duração, os homens com o cabelo ralo que usaram Head & Shoulders apresentaram queda de cabelo significativamente menor do queaqueles que usaram um placebo. De fato, quase três quartos dos participantes que usaram Head & Shoulders não tiveram nenhum aumento na queda de cabelo durante os seis meses.Combata a fonte da coceira A caspa é uma fonte comum de coceira. À medida que seu couro cabeludo se torna irritado pela caspa, ele não só faz com que as células da pele descamem, como pode também provocar coceira no couro cabeludo.Se você tiver coceira no couro cabeludo, também corre o risco de ter um aumento na queda do cabelo, já que coçar muito pode danificar os fios do cabelo, fazendo com que elesquebrem ou caiam mais facilmente. Mais sobre as causas da caspa Isso, por sua vez, pode intensificar um problema de perda de cabelo já que você coça a cabeça com mais frequência e enfraquece o cabelo.Portanto, lembre-se de tratar a caspa usando um shampoo anticaspa como Head & Shoulders Tratamento para coceira no couro cabeludo toda vez que lavar seu cabelo. Já após três semanas de uso regular, ele não só remove a caspa para deixar você até 100% livre dela, mas também foi comprovado que oferece alívio à coceira. E para um alívio instantâneo da coceira, experimente a nova linha Alívio Imediato da Head & Shoulders. Ao combater a fonte da coceira, você não somente mantém seu couro cabeludo em ótimas condições, como também reduz a tentação de coçar, ajudando a manter seu cabelo mais forte e volumoso. S

Supositório de maconha é usado no combate à cólica menstrual

Supositório de maconha é usado no combate à cólica menstrual

A cólica menstrual é um problema que assola muitas mulheres, alguns remédios podem ajudar, mas dificilmente acabam com as dores totalmente.

A cannabis pode ser a solução. É o que prometem os supositórios vaginais da marca Foria Relief.

Leia também: Atroveran Anvisa

THC e CBD relaxam a musculatura da região pélvica e aliviam a dor
Segundo os pesquisadores, o THC e o CBD presentes na fórmula relaxam a musculatura da região pélvica, que tem o maior número de receptores canabinoides, depois do cérebro, e aliviam a dor. “A Cannabis tem uma longa história cultural de uso como um auxiliar natural no alívio dos sintomas associados à menstruação”, afirma o site do fabricante do produto.

Por enquanto, o Foria Relief é vendido apenas na Califórnia e Colorado, nos Estados Unidos, e custa U$ 44 (cerca de R$ 140) a caixa com quatro supositórios.

Para compra-lo na Califórnia, é necessário apresentar receita médica. Já no Colorado, onde o uso recreativo também é liberado e há uma indústria de produtos à base da cannabis em expansão, a compra é feita sem necessidade de nenhuma recomendação ou autorização.

No Brasil ainda não há previsão de venda, pois por aqui o uso medicinal de produtos à base de cannabis só é autorizado mediante autorização da Justiça.

No entanto, em novembro de 2016 a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou os critérios para permitir o registro, venda e uso de medicamentos que tenham o composto.

A FDA (agência que regula remédios nos EUA) ainda não avaliou e aprovou os supositórios de cannabis, pois não há pesquisas científicas que comprovem sua segurança e eficácia do produto.

Porém, testemunhos das consumidoras no site da empresa indicam satisfação com o uso do Foria Relief com frases como “Um milagre embrulhado em um pequeno pacote”, “Analgésicos não funcionam para mim, mas isso sim!” e “Medicina poderosa”. Mas há relatos, em menor quantidade, de pessoas que não sentiram os efeitos da medicina.

A empresa afirma ainda que não foram observados efeitos colaterais significativos porque os compostos do supositório agem localmente, diferente do que acontece quando a maconha é inalada ou ingerida. Porém, frisam que pessoas com condição médica pré-existente é recomendado consultar um médico antes de usar o produto.

A indicação da dosagem é variável e, segundo o site da empresa, depende da intensidade da dor.

O uso medicinal da maconha

A Cannabis Sativa tem aproximadamente 400 compostos químicos, sendo 60 canabinoides. Dois deles tem propriedades medicinais que se destacam na produção de remédios: o THC (que também é a principal substância psicoativa e pode causar dependência química) e o CBD (canabidiol), que não tem efeitos entorpecentes, segundo matéria do Vivo Mais Saudável, parceiro do Catraca Livre.

A maconha enquanto remédio, e não a erva, pode ser encontrada em países como Estados Unidos, Canadá, Uruguai e Israel – que já adotaram regulação específica para o uso terapêutico – na forma de cápsulas, sprays, gotas e adesivos, por exemplo.

Cursos online com certificados rápidos: vale a pena ou é cilada?

Ao pensar em cursos online, muita gente busca certificados rápidos para diversos objetivos, seja para qualificação profissional, conseguir uma vaga de emprego específica, usar como horas complementares na faculdade, entre muitos outros. De fato, essas opções são práticas e interessantes, sobretudo quando comparadas a um curso presencial, fora que garante um certificado de curso que agrega valor a qualquer currículo.

Para fazer cursos à distância, como o próprio nome revela, você conta com a comodidade de estudar no ambiente que escolher: seja em casa, no tempo livre no trabalho e até pelo celular. Há sempre boas alternativas para ter contato com um vasto material que traz muito conhecimento e deixa qualquer pessoa informada, atualizada e pronta para qualquer meta.

O problema, nesse contexto, é que várias pessoas acabam acreditando no mito dos cursos online com certificado grátis que prometem certificação rápida, em tempo recorde, fato que exige ou sua dedicação ”ful time” ou não conta com uma avaliação eficiente e confiável, já que é praticamente impossível fazer um curso online de qualidade de 100 horas, por exemplo, em um ou dois dias. Portanto, ao se deparar com essa situação simples e prática demais, tenha em mente de que o barato pode sair caro e você pode estar caindo em uma cilada.

Pense que, mais do que ter a tão desejada comprovação da realização do curso, é importante se atentar a vários aspectos, fazendo uma boa pesquisa antes de iniciar cursos online de qualquer tipo e considerando sempre seu aprendizado e a credibilidade, afinal, eles servem justamente para fortalecer tanto sua formação profissional quanto pessoal.

O mito sobre cursos online “fáceis” e rápidos
Talvez pelo fato do conforto, por ser um serviço que não exija ‘’presença física’’ em um local determinado, bem como a opção de escolher o melhor horário para sua realização, interessados em fazer cursos EAD acreditam que essa é a fórmula mais fácil para conseguir uma certificação de qualidade em poucas horas, um grande mito.

Mesmo quando se tem tempo disponível para se dedicar a uma ou várias aulas, não é tão simples como parece. Se você fizer um curso de 5 horas, por exemplo, além de todo o conteúdo, deverá passar por uma avaliação que, geralmente, não é fácil para aqueles que não assimilaram o máximo de conhecimento solicitado. Fora que, pensar em qualidade em tempo recorde é difícil, e é nessa hora que cai a velha falácia de que todos os cursos online são fáceis, rápidos e não precisam exigir muito do aluno.

É preciso entender que, como um curso presencial, os cursos online dispõem também de conceitos completos e regras a cumprir em sua avaliação. Para conseguir uma certificação de excelência, é necessário estudar bastante, pois, mais que um papel que comprove o tempo de realização das aulas, o certificado é um documento essencial que mostra, teoricamente, que você conhece e domina tal assunto e que está apto a desenvolver determinada função.

Em um Curso Online Alfabetização e Letramento, por exemplo, entende-se que os profissionais qualificados em uma carga horária de 100 horas estejam por dentro dessa área e tenham uma ótima noção de como é o trabalho com crianças e adultos que precisam aprender a ler e escrever. Logo, na procura de um emprego e como plus no currículo, você será questionado se está mesmo apto para a realização de determinada função.

Esse é apenas um parâmetro que prova que cursos online com certificado devem ser levados a sério, como ferramentas essenciais seja para formação profissional ou demais propósitos. Mesmo que uma metologia seja dita como totalmente prática, com vídeo aulas e material interativo, tenha em mente que é preciso dedicar tempo, interesse, anotações e concentração tanto para o aprendizado em si quanto para a avaliação final.

Assim como você presta atenção naquela aula de reforço da faculdade, com toda a matéria que cairá em uma prova difícil, tenha em mente de que esse mesmo foco deve ser usado para conseguir certificados online valorosos e qualitativos, que realmente farão toda a diferença em sua qualificação. Portanto, nada de subestimar os cursos online: eles são importantíssimos e devem ser escolhidos ‘’a dedo’’, bem como a instituição de interesse.

Por que as pessoas acreditam em certificação rápida e gratuita?
O mito dos cursos online com certificados grátis e ágeis, aqueles que não é preciso se dedicar muito para consegui-los,é comum em algumas instituições e levam muitas pessoas a caírem em ciladas. O que acontece bastante em muitas escolas, atualmente, é anunciarem que não custa nada, mas ao final do curso, cobrarem uma taxa (mesmo que pequena) para aquisição do documento. Em outra linha comum, apresentam um conteúdo raso e com um certificado que não agrega em nada, apenas com a intenção de ter acessos em suas plataformas por milhares de pessoas (o que também gera lucro dependendo do caso).

Assim, aproveitando a afobação e inocência alheia em querer tudo ‘’na hora’’, muitas empresas acabam promovendo anúncios de cursos online com certificado rápido e pronto para ser adquirido em poucas horas. Geralmente, nesses casos a metodologia de ensino é básica e superficial demais. O objetivo é emitir um documento que apenas comprove o interesse em realizar tal curso, mas, na prática, nada foi assimilado. Para quem vende e usa esse sistema, soa fácil conseguir mais e mais clientes. Nesse caso, não há a preocupação em fazer a diferença, e sim garantir uma matrícula em troca de um certificado de curso simples, para que o interessado use para conseguir determinado objetivo.

Ah, mas qual o problema disso? Bom, como já dissemos, isso pode ser altamente prejudicial para sua carreira. Além de ser impossível fazer um curso de qualidade em poucos dias, tanto em uma entrevista de emprego quanto na realização de determinada função, você pode ser questionado sobre seus conhecimentos a respeito de tal área e se tem domínio do assunto descrito. Se os certificados online são documentos feitos para comprovar seu interesse, tempo e estudo de tal tema, teoricamente entende-se que você realizou todas as etapas e está pronto para colocar todo o aprendizado em prática, não é?

Sendo assim, quem realiza cursos EAD rapidamente e em instituições duvidosas, visando apenas se capacitar rapidamente e preencher o currículo com diversas opções, pode se ver em uma situação constrangedora, numa redoma em que não é possível ‘’sair pela tangente’’. É aquela coisa: não adianta tentar enganar a si mesmo. O certificado de curso remete ao esforço dedicado em fazê-lo, o conteúdo é a vantagem (profissional e pessoal) e a conquista de tal objetivo (uma vaga de emprego, por exemplo) a grande recompensa.

E quem não tem tempo e dinheiro para investir em opções de qualidade?
O principal questionamento de muitas pessoas é não ter tempo a perder para fazer um curso completo, preferindo algo rápido apenas para provar que realizou tal etapa, por isso escolhem certificados rápidos por serem mais ágeis e práticos. Além disso, há a velha crença de que cursos à distância de qualidade são caros demais.

Bom, tanto a disponibilidade de tempo quanto o valor a ser gasto são fatores particulares, mas é interessante ter em mente que, para tudo que é bom, é necessário fazer um investimento, pensando sempre no famoso ”custo-benefício”. Se no modo presencial você deve fazer por um dia inteiro, uma semana, um mês (e assim por diante) buscando um certificado de curso que realmente prove suas intenções, no recurso online não seria diferente. Independente se são cursos online com certificados grátis ou outra modalidade, é interessante pensar que, muitas vezes, rapidez e qualidade não se aplicam no mesmo método.

Nesse ponto, vale alguns questionamentos: uma instituição que pensa apenas em números e não se vale de bons atributos em sua metodologia, merece mesmo ser levada a sério? Sua formação é tão banal assim que deve considerar qualquer coisa para conseguir certificados rápidos? Pois é! Nenhuma é igual à outra e, mais que isso, tenha em mente de que a qualidade dos cursos online muda MUITO.

Cursos relacionados que podem te interessar:

Transtornos Globais do Desenvolvimento (TGD)

Administrando Conflitos

Educação Especial Inclusiva

Alfabetização e Letramento

Assistente Administrativo

Inglês Básico
No Centro de Estudos e Formação você se matricula por 1 ano, investindo apenas R$69,90, sem mensalidades. Você terá acesso a 1.300 cursos e contará com a opção de obtenção de certificados de diversas cargas horarias, que vão de 5 até 360 horas.Inscreva-se agora mesmo.
É necessário fazer vários cursos online ou “menos é mais”’?
Bom, depende muito de seus objetivos. Fazer cursos online com certificado é ideal para várias metas, logo, pode ser proveitoso tanto estudar diferentes tipos e áreas quanto um padrão comum. Em todo caso, porém, é importante manter um foco. É claro que conhecimento nunca é demais, mas, ao ‘’abraçar o mundo’’ você pode se sentir um pouco perdido.

O indicado é sempre ter opções que te deixem livre para escolher o que é melhor para você. Muitas instituições induzem os alunos a fazer mais e mais para que seja lucrativo para elas, o que não necessariamente é uma boa escolha. Do contrário, ter contato com outro ramo pode inspirar e ajudar a tomar uma boa decisão.

No geral, tenha em mente que organização é fundamental nesse contexto. Para aqueles que precisam dar um plus em sua capacitação, é importante montar um currículo coerente. Se você quer uma vaga de estágio em administração, não faz sentido colocar cursos online em gastronomia no documento. É necessário que cada tipo tenha uma certa relação e equilíbrio.

Por outro lado, o curso de gastronomia pode ser interessante em parâmetros pessoais, para aprender a cozinhar melhor, por exemplo. Como dissemos, nada é perdido, por isso vale saber a carga horária de cada curso e no que ele vai agregar em sua vida, pensando mais do que em certificados rápidos, mas em valores que realmente trazem ganhos essenciais em vários aspectos.

O que é preciso saber antes de fazer cursos online?
Reputação da instituição
O ponto principal para quem busca cursos EAD é saber tudo sobre a instituição de interesse. Como já salientamos aqui, muda bastante coisa de uma para outra, sobretudo quanto às táticas de ensino, valores e carga horária. A proposta é optar por aquela que seja realmente séria, que tenha um ótimo atendimento e divulgue todo seu plano com clareza.

Não adianta escolher logo aquela que tem uma ótima colocação nos buscadores se não há informações notórias no site ou o foco é apenas em certificação rápida. Mesmo que exista a mesma lei educacional de classificação para os cursos livres, é preciso entender toda a metodologia e a base utilizada. Para isso, vale a pena fazer uma ótima pesquisa, sobretudo em canais alternativos: grupos em redes sociais, nas páginas da empresa, em fóruns online e no site Reclame Aqui.

Metologia e qualidade de ensino
Independente da instituição de interesse, é primordial avaliar todo o plano e qualidade do ensino das aulas. Os parâmetros devem seguir as diretrizes do Ministério da Educação, assim como os ministrados em escolas/universidades presenciais. Fuja daquelas que não apresentam a metodologia às claras, afinal, todos devem saber o que estudar antes de se matricular em determinado curso.

Leia também: Fórmula negócio online

E vale sempre reiterar que, aquelas que focam apenas em rapidez e agilidade têm grandes chances de deixar a qualidade de lado, afinal, todo método pedagógico precisa, mesmo que teoricamente, entender que o aluno necessita de uma carga horária ideal para assimilar o conteúdo de maneira otimizada. Do contrário, emitir certificados online sem compromisso acaba levando apenas à perspectiva de lucro e números.

Carga horária mínima e máxima para se certificar
Continuando no contexto do tópico anterior, ter uma carga horária mínima e máxima é inerente aos cursos à distância, mostrando que, embora sejam mais práticos que os presenciais, possuem regras qualitativas semelhantes.

Nisso, é essencial ficar claro que você só deve receber um certificado de curso se estudou realmente nas horas propostas e conseguiu realizar uma boa avaliação para isso, seja em um modelo mínimo (5 horas, por exemplo) ou máximo (360 horas, por exemplo). Cada um tem um objetivo, mas é claro que, quanto mais horas fizer, mais valores terá sua capacitação.

Os certificados do Centro de Estudos e Formação podem ser usados para:

Prova de Títulos em Concursos Públicos
Horas complementares para faculdades
Complemento de horas para cursos técnicos
Progressão de carreira em empresas
Turbinar seu currículo
Revolucionar sua vida profissional e acadêmica
No Centro de Estudos e Formação você se matricula por 1 ano, investindo apenas R$69,90, sem mensalidades. Você terá acesso a 1.300 cursos e contará com a opção de obtenção de certificados de diversas cargas horarias, que vão de 5 até 360 horas.Inscreva-se agora mesmo.
Média de preço
A média de preço também é algo para analisar sempre. Não adianta escolher sempre o mais barato pensando que cursos online são todos iguais, como também é ruim investir um alto valor em uma opção ruim e superficial. É recomendado avaliar as vantagens reais de cada instituição, sua estrutura, atendimento, organização, versatilidade, ambiente virtual e demais fatores primordiais para um estudo de excelência. A partir daí, verificar se o plano realmente compensa. Nessa hora também vale pesquisar e saber a opinião de alunos e ex-alunos.

Variedade de cursos
Variedade é interessante e mostra que uma instituição está disposta a se atualizar sempre em diversas áreas. Como já dissemos, você pode fazer um curso tanto para buscar certificados online para conseguir um emprego, quanto estudar para se capacitar pessoalmente, aprendendo sobre uma função que será interessante para o cotidiano.

Nesse aspecto, é bom avaliar a grade de cada opção, se o plano (preço) é justo, qual a carga horária mínima, se os métodos seguem a regulamentação de cursos livres do Decreto nº 5154 – método de amparo das instituições que promovem cursos online – e os benefícios em assinar determinado portal. Fuja daqueles que só querem sua matrícula em mais de um curso para lucrar com isso. Avalie bastante e faça boas escolhas!

Qualificação é coisa séria!
Não basta pensar em “tapar o sol com a peneira” e se achar esperto fazendo diversos cursos online apenas para preencher espaço no currículo ou pensando apenas em certificados rápidos sendo que não houve o mínimo de aprendizado sobre determinada área. Qualificação é coisa séria e não deve ser usada para ‘’enganar a si mesmo’’.

Com o tempo, você aprende que a carreira precisa ser estruturada com as melhores opções e é apenas com elas que irá se destacar, independente de suas metas. Portanto, não caia na cilada dos cursos online com certificados rápidos. Pesquise bastante, entenda a metodologia e respeite a si mesmo e seu conhecimento.

Esperamos que tenha gostado do artigo e, caso queira fazer cursos online de qualidade, uma dica é conhecer o plano do Centro de Estudos e Formação. Investindo um valor único de R$69,90, você tem acesso à plataforma e a todos os cursos por um ano, com total autonomia para fazer os que mais gosta e com carga horária de 5 a 360 horas para uma certificação excelente. Entre em contato, navegue no site e se inscreva. Se tiver dúvidas, deixe um comentário. Até mais.

Como repor colágeno

Veja quatro formas de repor o colágeno sem alterar a rotina
Naturalmente presente no organismo, o colágeno é responsável por dar firmeza e elasticidade a pele e cumpre importante papel na constituição de ossos, cartilagens, músculos, cabelos e unhas. Ainda é um grande aliado daqueles que gostam de se cuidar e manter uma aparência bonita e um corpo mais firme, começa a ser produzido em menor quantidade a partir dos 30 anos, atingindo, por exemplo, depois dos 50 anos, apenas 35% do necessário para o organismo.

Sem essa vitamina, o surgimento de rugas, flacidez, fragilidade articular e óssea, além de doenças como osteoartrite, osteoporose e doenças da pele, tanto em homens quanto mulheres podem aparecer. “Mas o que pouca gente sabe é que o colágeno está presente e pode ser estimulado não apenas em cápsulas ou pó, mas também nos alimentos e líquidos que fazem parte do dia a dia”, releva a nutricionista Maria Paula Carlini Cambi.

A profissional recomenda também a ingestão na forma hidrolisada, além de desmistificar o consumo da gelatina. “Reúne açúcares e diversos corantes artificiais, além de pouca proteína”, diz.

Para uma alimentação mais saudável, veja a lista abaixo de alguns alimentos que podem ajudar.

Leia também: Nutren Beauty anvisa

Carnes, peixes e ovos

São fontes de proteínas e de vitaminas B6 e B12. Estão na categoria de alimentos de origem animal e estimulam a produção de colágeno pelo corpo, promovendo o enrijecimento muscular. Além disso, contribuem para a flora intestinal com o metabolismo de carboidratos, aminoácidos e lipídios.

Vitamina C

Reprodução/Pixabay

Alimentos ricos em vitamina C como caju, kiwi, acerola, goiaba, laranja, cenoura e pepino, facilitam a síntese do colágeno pelo corpo, além de serem opções saborosas.

Leia também: Skin renov é bom

Água
Água e colágeno formam a combinação perfeita para um organismo saudável. O colágeno hidrolisado e solúvel tem alto valor proteico e é facilmente absorvido pelo corpo. A Ouro Fino Plus Up, por exemplo, é uma bebida produzida com água mineral natural, enriquecida com colágeno hidrolisado de alta pureza e também com vitaminas B3, B6, B12, C e E. Com apenas duas garrafas é possível fazer a suplementação diária recomendada por especialistas.

Cólica Menstrual

A cólica menstrual ocorre em praticamente todas as mulheres, em maior ou menor grau. São raras as mulheres que não sentem nenhum tipo de desconforto durante pelo menos alguns dias da menstruação.

Algumas mulheres têm dores menstruais muito intensas, que chegam a atrapalhar ou até impedir suas atividades do dia-a-dia, precisando usar medicações para obter alívio (às vezes apenas parcial). Para essas, uma boa avaliação ginecológica é indispensável.

A menstruação é um fenômeno fisiológico que envolve um grau de inflamação do músculo uterino, e por isso a dor menstrual (chamada “dismenorréia”) pode acontecer. Em linhas gerais, classifica-se a dismenorréia em primária (não relacionada a nenhuma outra doença ginecológica, ou seja, a cólica “natural”) ou secundária (quando há alguma doença por trás da cólica).

A avaliação de mulheres com queixa de cólicas menstruais intensas deve ser feita de forma detalhada. É necessário um bom detalhamento dos sintomas, um exame ginecológico adequado e, em alguns casos, a realização de exames complementares específicos.

A doença ginecológica mais associada à cólica menstrual intensa é a endometriose (uma das principais especialidades do Dr. Igor). Além de cólicas fortes, a endometriose pode causar também dor abdominal fora do período menstrual, dor nas relações sexuais e infertilidade (saiba mais em Endometriose). Infecções dos órgãos ginecológicos, pólipos, miomas e outras condições ginecológicas podem também ser a causa da cólica menstrual.

Leia também: Cólica menstrual dicas caseiras

Uma situação que vemos com muita frequencia é a da adolescente que sofria de cólicas menstruais intensas, começa a usar alguma pílula sem realizar uma avaliação adequada, e continua usando por vários anos, com melhora dos sintomas. Muitos anos depois, quando resolve engravidar, descobre que tinha endometriose – por vezes com a doença já bem avançada (já que os exames de rotina, como o ultrassom transvaginal simples, não conseguem diagnosticar a doença).

Por isso, é muito importante que o sintoma de cólica menstrual não seja encarado apenas como algo “normal”, sendo sempre recomendável a realização de uma avaliação ginecológica adequada.

TERÇOL – OS 10 MELHORES REMÉDIOS NATURAIS

O terçol é um problema ocular que, comumente, é confundido com o calázio, mas o terçol é uma infecção das glândulas sebáceas nas pálpebras que pode ser muito incômoda, em muitos casos fazendo com que o mero ato de piscar seja insuportável.

Isso acontece pois acomete em geral a base das pálpebras de um dos olhos ou mesmo dos dois.

Listamos aqui os 10 melhores remédios naturais para terçol que aliviarão esta infeção de forma rápida e eficaz.

Índice
Compressa morna para aliviar o terçol
Aliviando o terçol com chá verde
Sementes de coentro
Cúrcuma ou açafrão-da-terra
Xampu natural de bebê
Aloe vera
Óleo de rícino
Folhas de goiabeira
Batatas
Cravos
Recomendações gerais em caso de terçol

1. Compressa morna para aliviar o terçol
Um dos melhores remédios naturais para terçol é a compressa com um pano com água quente. Isso fará com que a circulação sanguínea seja ativada no local afetado, reduzindo os sintomas da dor e inchaço causados pelo terçol.

É muito simples fazer uso deste remédio natural, basta mergulhar um pano de algodão em água quente, torcer bem para remover o excesso de água e aplicar sobre os olhos fechados. Mantenha a compressa por 5 minutos. Faça isso de duas a três vezes por dia.

2. Aliviando o terçol com chá verde

O chá verde possui propriedades anti-inflamatórias, por isso também podemos utilizá-lo para fazer uma compressa sobre o olho com terçol. Basta mergulhar o pacotinho de chá verde em água quente por dois ou 3 minutos. Em seguida tiramos o pacotinho da água e retiramos o excesso espremendo-o bem. Depois, basta aplicar sobre os olhos fechados por 5 minutos. Este procedimento pode ser repetido algumas vezes ao dia até a total eliminação da dor do terçol.

3. Sementes de coentro
A semente de coentro também possui inúmeras qualidades anti-inflamatórias, por isso pode ser utilizada como um remédio natural para aliviar o terçol e também as dores causadas por ele. Neste tratamento, fervemos uma colher de chá de semente de coentro em um copo de água. Após ferver por cerca de 5 minutos, coamos a água e aguardamos que esfrie. Em seguida, basta usarmos esta água para lavarmos o olho afetado com terçol, podendo repetir o procedimento duas ou três vezes ao dia.

4. Cúrcuma ou açafrão-da-terra

A cúrcuma (ou açafrão-da-terra) também possui propriedades anti-inflamatórias e antibacterianas, por isso pode ser um eficaz remédio caseiro e natural no tratamento de terçol. Basta ferver duas colheres de sopa de açafrão em dois copos de água até que a água se reduza pela metade. Em seguida, filtramos a água com pano e a utilizamos para lavar o olho afetado com terçol. Isso também pode ser feito duas ou três vezes ao dia até o sintoma desaparecer completamente.

5. Xampu natural de bebê
Por ser feito especialmente para prevenir irritações, o shampoo de bebê pode ser utilizado para eliminar o terçol do olho. Para tal, adicionamos algumas gotas de shampoo de bebê em um copo de água morna e misturamos bem para diluir as gotas. Em seguida, imergimos um algodão na solução e aplicamos sobre a base dos olhos, na área dos cílios afetados (com os fechados). Tendo as áreas bem limpas, enxaguamos com água morna e em seguida aplicamos uma compressa de água quente por 5 minutos conforme já explicado no item 1. Este procedimento também deve ser feito algumas vezes ao dia, durante alguns dias.

Leia também: CABELOS: 6 ALTERNATIVAS NATURAIS PARA O XAMPU

6. Aloe vera

O Aloe Vera também possui propriedades antibacterianas e anti-inflamatórias, além disso, possui propriedades calmantes. Portanto, este remédio natural é capaz de ajudar de forma eficiente a eliminar a inflamação da área do terçol, assim como o inchaço. Para fazer uso deste remédio natural, você deve cortar uma folha de aloe vera e extrair o gel em um recipiente. Aplique este gel sobre a pálpebra afetada com terçol e deixe por 20 minutos. Em seguida, lave com água morna. Este procedimento pode ser repetido algumas vezes por dia, preferencialmente por cinco dias seguidos.

Leia também: Terçol tratamento

7. Óleo de rícino

Por possuir ácido ricinoleico (que é uma propriedade anti-inflamatória), o óleo de rícino é um excelente remédio natural para diminuir a inflamação da área afetada por terçol. Antes de aplicar o óleo, se possível, lava-se a área com shampoo de bebê conforme explicado anteriormente e água morna para retirar o sabão. Em seguida, utilizando um cotonete, aplica-se o óleo de rícino sobre a pálpebra afetada com a infeção do terçol. Basta repetir este procedimento algumas vezes ao dia.

8. Folhas de goiabeira
As folhas de goiabeira possuem propriedades curativas, portanto podem ser consideradas ótimas aliadas no tratamento de terçol. Além disso, são capazes de ajudar a aliviar a vermelhidão do local infectado, assim como a dor por também possuírem propriedades anti-inflamatórias.

Para fazer uso deste remédio natural contra terçol você deve lavar duas folhas de goiabeira em água quente. Em seguida, utilize um pano que foi imerso em água quente limpa para envolver as folhas (sem excesso de água no pano e nas folhas). As folhas ficarão dentro do pano de 5 a 10 minutos e em seguidas poderão ser aplicadas diretamente sobre a área afetada das pálpebras por 5 minutos. Pode-se repetir este processo duas ou três vezes ao dia com folhas novas.

9. Batatas
Por ser adstringente, a batata pode ser utilizada como um remédio natural no alívio das dores causadas pelo terçol. Ralamos uma batata média ou grande e enrolamos em uma gaze (ou pano similar). Colocamos a gaze sobre a área infectada e deixamos por 10 minutos. Este método pode ser repetido até três vezes ao dia, preferencialmente por 4 dias.

10. Cravos
Cravos são analgésicos naturais, por este motivo são capazes de aliviar a dor causada pelo terçol de forma muito eficiente. Além disso, o cravo é antibacteriano, o que significa que inibirá que a bactéria do terçol se propague.

É muito simples fazer uso deste remédio natural contra o terçol: mergulhe pelo menos 5 cravos em um copo com água por mais ou menos 10 minutos. Em seguida, coe a água e utilize um pano ou uma gaze para aplicar esta mesma água sobre as áreas afetadas pelo terçol. Seguramos o pano com a água de cravo sobre as pálpebras por alguns minutos, podendo repetir o procedimento algumas vezes por dia.

11. Recomendações gerais em caso de terçol
Em geral, o aparecimento do terçol é comumente atribuído à falta de higiene da área afetada, ou seja, das pálpebras. Em geral, ao esfregar os olhos com as mãos sujas daremos brecha e uma vasta oportunidade para o surgimento do terçol. Por isso é certo dizer que a melhor forma de evitar o terçol ou mesmo tratá-lo é através da higiene, tanto das pálpebras, do rosto, quanto das mãos. Caso o problema persista por mais de uma semana é então necessário procurar a orientação de um médico.

Nos tratamentos caseiros recomenda-se que a limpeza dos olhos seja feita do lado externo para o lado interno dos olhos. Ou seja, partindo da parte acima das bochechas para a parte do nariz.

Questões sobre Varizes

O que são varizes?
São veias permanentemente dilatadas, tortuosas e sem função.
Sua incidência está em cerca de 15% na população adulta, sendo 3 vezes mais nas mulheres do que nos homens em decorrência de fatores hormonais.
São raras antes dos 14 anos de idade e geralmente, quando ocorrem em crianças, fazem parte de deformidades vasculares congênitas.
A partir da puberdade há aumento progressivo na incidência das varizes, sendo que acima dos 70 anos, cerca de 70% das pessoas apresentam dilatações venosas nos membros inferiores.
A Variz é uma doença hereditária. O indivíduo com propensão genética nasce com menor resistência da parede das veias e essa predisposição, associada a fatores desencadeantes como gestações, obesidade, sedentarismo, profissões que implicam em tempo prolongado em posição ereta (barbeiros, balconistas, porteiros) ou que exigem grandes esforços (estivadores, halterofilistas), favorecem o surgimento das varizes.

Como é feito o seu diagnóstico?
Pelo simples exame clínico, na maioria dos casos, o médico pode identificar as veias varicosas e determinar sua origem, isto é, se primárias ou secundárias.
Os exames complementares ficam restritos a casos em que haja dúvidas, e os testes empregados atualmente são, na maioria dos casos, não invasivos.
O Doppler venoso é um exame de ultrassom realizado no consultório para se avaliar a presença de um bloqueio no sistema venoso profundo.
O Duplex-Scan (Eco-Doppler) também é um exame de ultrassom especialmente construído para o exame dos vasos sanguíneos, que permite, sem a necessidade de injeção de contraste ou irradiação com Raio X, a visualização de obstruções de veias ou artérias.
Quando os exames anteriores são insuficientes para o esclarecimento do caso, emprega-se no sistema venoso para se detectar bloqueios nas veias e avaliar a função das válvulas.

Quais os sistomas mais freqüentes?
Os sintomas das varizes, normalmente são: dor ou desconforto nas pernas em posição ereta.
Nos casos mais avançados pode aparecer edema (inchaço) nas pernas, que se acentua no final da tarde, causando desconforto nas pernas.

Quais são os tipos de varizes?
As varizes podem ser classificadas em dois tipos: primárias (essenciais) e secundárias.
As primárias constituem a maioria das varizes vistas na prática médica. Elas decorrem de fatores hereditários, são genéticas e associadas aos fatores desencadeantes
(gestação, profissões que requeiram longos períodos em pé).
É relativamente freqüente a associação de varizes com outros problemas tidos como hereditários, tais como pés planos, hemorróidas, hérnias e outros.
As varizes secundárias decorrem, em geral, da obstrução das veias profundas (principais) causadas por um processo de tromboflebite.

Varizes e Gestantes:
A gestação é o fator desencadeante mais importante e que faz com que a incidência das varizes predomine nas mulheres. Nessa condição, além das alterações hormonais que ocorrem durante todo o período de gravidez, na segunda metade da gestação há aumento da pressão nas veias das pernas devido à compressão do útero.
Se esse aumento de pressão não for suficiente para provocar dilatação permanente, as veias voltam ao seu calibre inicial após o parto. Isto costuma ocorrer após a primeira gestação; no entanto, com as gestações sucessivas, as veias tendem a se dilatar, tornando-se varicosas e assim permanecem após os partos.

Tratamento para varizes:
As varizes dos membros inferiores podem ser tratadas por métodos clínicos ou cirúrgicos.
Não existe tratamento medicamentoso para as varizes.
Os chamados medicamentos flebotrópicos somente aliviam a sensação de peso e cansaço nas pernas, porém não tem nenhum efeito preventivo ou curativo nas veias varicosas.
O tratamento clínico consiste em quatro itens:
• utilização de compressão elástica;
• exercício físico regrado;
• evitar longos períodos em posição ereta;
• perda de peso, se necessário.
A compressão elástica com meias ou bandagens visa comprimir as veias insuficientes, retirando o excesso de sangue do seu interior e evitando o edema de pernas.
Para maiores informações, consulte um angiologista ou um cirurgião vascular.

Leia também: Varicell funciona

Quais são as principais complicações das varizes?
São cinco as principais complicações das varizes dos membros inferiores:
• tromboflebite superficial;
• sangramento pelas veias varicosas (varicorragia);
• hiperpigmentação (manchas escuras da pele);
• eczema; e
• úlcera (ferida) de pele (úlcera varicosa).
A tromboflebite superficial consiste na inflamação da parede da veia com formação de coágulos no seu interior. A veia torna-se endurecida, avermelhada, quente e muito dolorosa, impedindo o paciente de andar adequadamente. Em geral não existe maior gravidade, constituindo apenas uma complicação incomodativa do doente. No entanto, quando ela ocorre nas veias safenas, pode apresentar maior gravidade pela possibilidade de originar embolia pulmonar.
A varicorragia consiste no sangramento por rompimento de uma veia varicosa. Em geral ocorre naquelas dilatações venosas bem superficiais, com parede muito fina.
É ocasionada por traumas; mesmo pequenos traumatismos, aqueles quase nunca percebidos, pelo simples roçar da perna em alguma estrutura rígida, podem provocar ruptura da veia.
A hiperpigmentação da pela (manchas) ocorre em casos crônicos. Localizam-se nas pernas, no seu terço inferior ou sobre trajetos venosos varicosados. Não causam dor, mas particularmente em mulheres, interferem na estética da perna e, para desventura delas, não desaparecem após a operação das varizes.
O eczema varicoso caracteriza-se por lesão avermelhada e descamativa na pele das pernas, acompanhada de prurido (coceira). Em geral se acentua com o uso de pomadas a base de antibióticos ou sulfa, que intensificam a reação alérgica, podendo, em alguns casos, tornar o eczema disseminado por todo o organismo.
A úlcera varicosaé a complicação mais grave das varizes. Na grande maioria das vezes, ela se localiza no terço inferior da perna, na parte interna, junto ao tornozelo. Podem surgir após leves traumatismos que, em indivíduos não varicosos, não teriam maiores consequências.
Tornam-se particularmente dolorosas quando se infectam e são de difícil cicatrização.

Existem varizes internas?
Não. As varizes são sempre visíveis e palpáveis.
Algumas pessoas que apresentam dores nas pernas (causadas por diversos fatores), atribuem as dores às varizes.
Como não apresentam varizes visíveis, constumam dizer que têm varizes internas.

O que são vasinhos?
Os vasinhos são chamados de Teleangiectasias e nunca se tornam varizes.
O único tratamento aceito na atualidade, sem efeitos colaterais e com ótimos resultados é a escleroterapia que consiste na injeção de substâncias irritantes dentro deles com a finalidade de eliminá-los. O método a Laser para o tratamento de “vasinhos” é no momento inadequado. Já foi testado, e comparando-o ao método convencional, revelou-se menos eficaz e mais caro, provocando manchas irreversíveis na pele.
Atualmente não é aceito pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Vascular.
Existe um outro método para tratar os “vasinhos” que alguns poucos especialistas estão usando.
Trata-se de um aparelho chamado Photoderm, que consiste em queimar os “vasinhos” com um feixe de luz apropriado. A dificuldade maior no uso desse aparelho é sua regulagem, pois cada tipo de pele exige emissão de luz específica. Trata-se de um método promissor que, no entanto, necessita de melhor avaliação nos seus resultados para poder ser indicado.

22 dicas para manter a pele saudável e bonita

Confira as recomendações de especialista para prevenir os sinais do envelhecimento da pele
A bucha remove fisicamente a barreira de gordura da pele e pode contribuir para microlesões em pessoas com pele muito seca ou sensível

saiba mais
Cinco erros comuns que comprometem a saúde da pele

Declaração de Direitos da Pele defende cuidado com o órgão vital sem o qual seria impossível sobreviver

A genética influencia o envelhecimento. Algumas pessoas têm uma tendência maior a rugas e linhas de expressão, outras a manchas ou flacidez. Médica do Departamento de Dermatologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), a dermatologista Tatiana Gabbi ressalta, porém, que os fatores externos – como alimentação deficiente em vitaminas e minerais, exposição ao sol e à poluição – são determinantes para a aparência da pele. “Com o passar dos anos, a pele vai perdendo luminosidade e elasticidade, e, por não ser mais capaz de reter água de forma eficiente, torna-se seca e sem viço”, explica.

Veja as dicas da especialista para minimizar os impactos do tempo:

Use filtro solar no rosto diariamente

Leia também: bem estar

O sol do dia a dia envelhece a pele do rosto, leva à formação de manchas e contribui para o surgimento do câncer de pele. Por isso, aplique filtro solar todos os dias pela manhã. A quantidade deve ser equivalente a cinco pinguinhos distribuídos uniformemente na testa, bochechas, queixo e nariz. Não há necessidade de reaplicação, desde que você use filtro solar com fator 30 ou superior e passe o dia em ambiente fechado.

Aproveite os produtos com múltiplas funções

Há diversos filtros solares que oferecem também outros benefícios, como antioxidantes, cobertura de base, moléculas antioleosidade, apresentação em pó, em BB ou CC cream. A apresentação em pó é interessante para quem se expõe ao sol ao longo do dia: com ele não há necessidade de reaplicação da maquiagem, pois é possível retocar o filtro com uma esponja.

Cuide da barreira natural da pele

A pele saudável possui uma barreira cutânea natural formada por queratina e pelos óleos e gorduras fabricados nas glândulas sebáceas. Para peles sensíveis, a recomendação é banho morno ou frio e o uso de loções de limpeza, evitando os sabões que fazem espuma.

Não use buchas

O banho muito quente, o uso de sabões e buchas (ou tudo isso junto) podem causar uma desorganização dessa proteção da pele. A bucha remove fisicamente a barreira de gordura da pele e pode contribuir para microlesões em pessoas com pele muito seca ou sensível.

Hidrate a pele do corpo sempre após o banho

O hidratante é um grande aliado para manter a pele macia, luminosa e livre de lesões. Já o banho quente e o sabonete eliminam a gordura natural, fazendo com que a pele perca água. Aplicar o creme hidratante logo após o banho, com a pele ainda úmida, é uma ótima opção.

Evite excesso de doces e massas

A digestão de alguns alimentos pode levar a processos que estão ligados ao envelhecimento da pele. Uma alimentação rica em doces e massas pode contribuir para o endurecimento do colágeno e da elastina, levando à perda da elasticidade e à flacidez da pele.

Aproveite os benefícios das frutas

As frutas possuem equilíbrio entre fibras solúveis e açúcar, o que evita a produção excessiva da insulina, que é desencadeada pelos picos de glicose que estão relacionados à glicação, processo que, junto com a oxidação, promove o envelhecimento da pele.

Combata os radicais livres

A oxidação ou “enferrujamento” da pele ocorre na medida em que o oxigênio que respiramos produz radicais livres. Alimentos ricos em carotenos, vitaminas E e C e zinco – como vegetais verdes escuros, frutas e legumes coloridos – são antioxidantes e ajudam a evitar esse processo.

Antioxidantes de uso oral podem ajudar muito

A partir dos 25 anos, suplementos alimentares ricos em antioxidantes a podem ser bom aliados. Consulte um dermatologista.

Cuide da beleza da pele de dentro para fora

A estratégia “dentro e fora” é cada vez mais adotada com sucesso para tratamentos cosméticos. Os suplementos mais prescritos são os antioxidantes, como as vitaminas C e E e os oligoelementos, como o zinco e o silício.

Não fume

O envelhecimento da pele é acentuado pelo uso do cigarro e fica ainda mais intenso quando o fumante se expõe ao sol. Mesmo em pessoas jovens, o cigarro piora a aparência da pele.

Mantenha-se próximo ao seu peso ideal

Pessoas com sobrepeso ou muito abaixo do peso podem ter o processo de envelhecimento exacerbado. O tecido subcutâneo é formado por gordura e é ela que dá suporte e sustentação à nossa pele.

Evite o consumo excessivo de álcool

Se você está em busca dos benefícios do resveratrol – substância antioxidante presente na casca e na semente da uva -, o suco de uva é melhor opção do que o vinho, já que este possui grande quantidade de álcool, que leva a uma produção maior de radicais livres.

Saiba qual é o seu tipo de pele

Usar o produto errado pode trazer resultados contrários aos desejados. Por exemplo, ao hidratar uma pele oleosa com produtos destinados a peles secas, pode-se agravar o quadro, provocando o surgimento de acne.

Pratique atividade física

A prática de exercícios é fundamental para prolongar a saúde, a firmeza e a boa aparência da pele. A atividade física estimula a circulação sanguínea, favorecendo a chegada de nutrientes como o oxigênio a todas as células do nosso corpo. Porém há evidências de que o excesso de exercícios pode contribuir para o surgimento de radicais livres, por isso é muito importante investir em antioxidantes.

Beba água regularmente

A água é necessária para todas as reações do nosso organismo e também é fundamental na regeneração dos tecidos e manutenção da saúde da nossa pele. A recomendação é oito copos por dia.

Nunca durma com maquiagem

A maquiagem obstrui os poros e aumenta a chance de surgirem cravos e espinhas, além de alergias. É durante a noite, também, que a pele absorve melhor os nutrientes. Portanto é fundamental remover a maquiagem para que a pele, limpa, possa absorver os produtos recomendados pelo seu dermatologista.

Respeite o tempo e a frequência do uso dos produtos

Se a recomendação de aplicação do hidratante é diária, não adianta querer utilizá-los a cada dois ou três dias. Os resultados não serão alcançados como você gostaria.

Conheça os benefícios dos ácidos

Os ácidos podem ajudar a clarear manchas, melhorar a acne, contribuir para o combate ao envelhecimento da pele e até mesmo para o tratamento de estrias. É importante procurar um dermatologista antes de começar a usá-lo. O ácido não pode ser aplicado nos cantinhos da boca, no nariz e nos olhos, pois o pode ter uma penetração maior nos locais em que a pele é fina e delicada e causar irritações e dermatites.

Após sair do banho, aguarde pelo menos 30 minutos para aplicar o ácido na pele, porque, antes disso, a absorção do produto será maior e, consequentemente, a irritação também. Mantenha a pele hidratada, já que um dos principais efeitos colaterais do uso de ácidos é o ressecamento.

Tenha cuidado com máscaras caseiras

As partículas esfoliantes não industrializadas podem machucar a pele, por serem cortantes. Nos produtos específicos, as partículas são arredondadas, para evitar esse tipo de problema. Além disso, as máscaras caseiras feitas a partir de frutas, sementes e grãos podem causar alergias ou irritações e até manchar a pele.

Faça limpeza de pele, quando necessário

A limpeza de pele é um procedimento feito em consultório, por um profissional qualificado e pode ser um elemento-chave no tratamento da acne.

Descanse e controle o estresse

As olheiras podem aparecer quando não dormimos bem ou estamos muito estressados. Também podem surgir com o passar dos anos, resultado do envelhecimento da pele. A dica é dormir melhor e descansar e, caso elas persistam, procurar o dermatologista para iniciar um tratamento mais específico.

Comece a cuidar da pele hoje

Sempre é tempo para começar a cuidar da saúde da pele. De forma geral, até os 20-25 anos a preocupação fundamental deverá ser a hidratação e a proteção solar. A partir dos 25 anos, além disso, pode-se iniciar o combate aos radicais livres e ao envelhecimento com suplementos, ácidos e antioxidantes tópicos e orais.

Massagens modeladoras e redutoras são aliadas poderosas para o verão

Quem quer preparar o corpo para a temporada de calor e ter segurança ao exibi-lo pode contar com a massagem como aliada

A massoterapeuta Graci de Assis Rocha ressalta a vantagem da redutora pelo fato de a pessoa perder medida exatamente onde precisa (foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press ) A brasileira que adora exibir o corpo vibra com a temporada de calor. Mas a regra para quem vai desfilar por aí com pele à mostra é expor o belo e esconder os defeitos. Uma aliada nessa missão é a massagem. A maioria a deixa de lado e acha ultrapassada diante da parafernália de aparelhos com tecnologia de última geração que chegam ao mercado a cada temporada prometendo soluções milagrosas. A massagem é mesmo antiga, há registros de sua presença na Pré-história e nas civilizações da Antiguidade, como egípcios, hindus, gregos, romanos e chineses, ressaltando seus benefícios não só para o bem-estar, como para a saúde e, claro, a estética.

saiba mais
Preparação do corpo para horário de verão deve começar agora, alerta especialista

Nova York lança campanha para ajudar meninas a aceitar seu corpo

Sexo maduro e sem tabus: o que muda na forma de encarar o corpo

Terapia que inclui massagens nos olhos e no corpo promove melhora da capacidade visual e relaxamento

Qual a idade certa de começar a mexer o corpo?

A massagem tem resultados reais, se aliada ao rigor de uma alimentação balanceada e equilibrada e a prática de exercícios físicos e regulares. Agora, se puder, a imersão em clínicas de estética para usar todo tipo de aparelho de última geração, com preços bem salgados, também é uma saída para deixar a silhueta em dia. No entanto, nada como se entregar aos cuidados de mãos poderosas que vão auxiliar seu corpo no combate ao acúmulo de gordura. Para tanto, profissionais autônomas e experientes se dedicam a dois tipos salvadores de massagem: a modeladora ou sueca e a drenagem linfática.

Formada pelo Centro Universitário UNA em estética e cosmética, Conceição Domingos, com 15 anos de experiência, garante que o ideal é a massagem fazer parte da rotina. “Se for impossível, tente incluí-la, pelo menos, dois períodos por ano. No início e no fim, com pacotes que vão controlar o estado geral do corpo”, alerta a profissional, que enfatiza o prazo de três meses para perceber o resultado e de um mês para notar melhora na circulação e no bem-estar. “Mas a massagem não faz milagre. Ela não dispensa o rigor na dieta e o comprometimento com exercícios.”

Conceição explica que a modeladora é indicada para quem precisa reduzir medidas, melhorar o aspecto da celulite, além de proporcionar relaxamento muscular. O foco é na gordura localizada. “Indicada para todos os biótipos, a intensidade dependerá da avaliação para buscar o melhor resultado. Essa massagem requer manobras vigorosas, repetitivas, e é auxiliada com ativos como cremes e géis. Associado aos movimentos manuais, usamos ainda rolinhos de sucção e bambus.” É a escolha sob medida para desenhar curvas. É feita com maior vigor e no corpo todo.

A massagem tem resultados reais, se aliada ao rigor de uma alimentação balanceada e equilibrada e a prática de exercícios físicos e regulares (foto: Viva Spa/Divulgação ) Para o efeito ser ainda melhor e mais rápido, Conceição, que atende no salão Esmeralda Jacinto & Cia, no Bairro Cidade Nova, utiliza a termoterapia (aquecimento da gordura), a crioterapia (bandagem fria) e a eletroterapia, com aparelhos que vão dos mais simples aos sofisticados. “Trabalho com um equipamento que faz pressão negativa na drenagem na coxa e no bumbum. E outro que atua com uma pressão tipo roller-paplper (vacoterapia), incidindo na gordura localizada, na celulite e nas toxinas por meio de sucção sobre a pele por meio de ventosas.”

Já a drenagem linfática, conforme Conceição, é feita só com movimentos das mãos e indicada para prevenir celulite e reduzir edema. Massagem essencial no pós-operatório de cirurgias plásticas. “Os movimentos são suaves e impulsiona o bombeamento da linfa. Não utilizamos cremes.” A drenagem varre as toxinas do organismo, elimina o inchaço e colabora com a oxigenação da pele.

Leia também: massagem redutora emagrece

Para quem fica insegura com a massagem, com medo de dar flacidez, Conceição é enfática: “Fazendo os movimentos corretos e utilizando os aparelhos indicados para cada tratamento, não ocorrerá. A flacidez aparece se houver exagero na massagem e no uso do aparelho incompatível com o tecido muscular da pessoa. Os dois procedimentos têm de ser programados para ter o resultado desejado”.

Leia também: Kifina bula

VISÍVEL
A massoterapeuta Graci de Assis Rocha, com 13 anos de mercado, formada pela Incisa/Iman e pela Oficina Dama Lettieri (onde trabalhou anos e adquiriu a base profissional), reforça o ganho do corpo com a massagem certa. “A redutora tem efeito real. Alguém com 60 quilos chega aos 55. A celulite reduz 70%. E o pneuzinho, o volume de dobras, vai ser modelado. As costas, por exemplo, ficam lisas, sem sobras. O braço, que é mais grosso em cima e fino embaixo, será uniformizado. O culote, que às vezes tem diferença de três centímetros, cai para um e fica imperceptível a olho nu.”

Leia também: Farinha seca barriga bula

O principal, que Graci vibra e diz que precisa ser divulgado, é que “com a massagem a pessoa perde medida onde precisa. Às vezes, ela perde peso e continua com a gordura localizada. A massagem ataca onde está a sobra”. Agora, como sempre, é preciso tempo, paciência e dedicação. “A clientela sempre aparece no verão, mas o correto é cuidar antes. O tratamento de choque requer no mínimo 10 sessões. Para ficar satisfeita, recomendo três meses, duas vezes por semana. E nada de fumar”, avisa Graci, que atende em sua sala no Bairro Sion.

Leia também: Phytophen bula

Vale ressaltar que há profissionais que destacam ainda a massagem redutora. No entanto, Conceição e Graci entendem que a modeladora tem o mesmo efeito da redutora, com os mesmos movimentos profundos, em ritmo acelerado, sendo então questão de nomenclatura.

Tecnologia em ação
As mãos são indispensáveis, mas quem puder contar com a ajuda extra da tecnologia não tem por que descartar. A fisioterapeuta e coordenadora de operações do Viva Spa Tecnológico, de São Paulo, Simone Kabiljo, lembra que a gordura acumulada decorre de fatores como má postura, excesso de peso, alimentação rica em gordura e falta de exercícios. “Para combatê-los, indico a ultralipocavitação focalizada (foto), técnica indolor que modela o corpo sem cortes ou anestesia. São ondas de ultrassons com baixa frequência, que vão formar pequenas bolhas no tecido adiposo. Essas bolhas pressionam a célula de gordura até desintegrá-la.” Há ainda no mercado um aparelho indicado para pneuzinhos, costas, culote e barriga, que utiliza o calor para reduzir medidas por meio do ultrassom de alta tecnologia e intensidade.

Prática de atividades físicas no verão exige cuidados

Cansaço, tontura, desmaios e cãibras são alguns dos sintomas frequentes de desidratação corporal, comuns na estação mais quente que está por vir.

A procura pela prática de atividade física aumenta no verão. Um detalhe que poucos se dão conta é que exercitar-se nessa estação exige alguns cuidados especiais, justamente pelo aumento da temperatura e pelo excesso de raios solares.

De acordo com o educador físico do Bela Vista Country Club, Márcio Maciel, “o clima mais quente exige mais do sistema de refrigeração corporal, fazendo o organismo produzir mais suor. Ao suar o ser humano perde nutrientes e, com isso, o organismo abaixa a temperatura corporal. Isso compromete o sistema cardiovascular e a capacidade de praticar exercícios, além de provocar transtornos como cãibra, cansaço, tontura e até desmaios”.

Leia também: Exercícios para queimar calorias

Antes de pensar em correr, caminhar ao ar livre ou andar de bicicleta é importante saber que essas atividades exigem preparos. “Em primeiro lugar, no verão, não é indicado aumentar o ritmo da atividade e sim diminuí-lo. A intensidade e a duração dos exercícios devem ser menores nessa estação e eles não devem ser praticados nas horas mais quentes do dia. O período de prática mais apropriado é no início e final do dia. Ainda nesta época, os cuidados com a pele, corpo e alimentação devem ser redobrados”, explica Maciel.

Leia também: Phytophen funciona
Leia também: Kifina funciona

+ Participe da Rio City Marathon!

Consumir líquidos abundantemente, usar protetor solar no corpo e rosto a cada 2 horas, utilizar boné, óculos e viseiras para a proteção dos olhos e cabeça, vestir-se com roupas leves e claras, ingerir alimentos como frutas e lanches naturais e, por fim, respeitar os limites do organismo, são algumas dicas para amenizar o desgaste.

“O ideal é praticar exercícios em áreas ventiladas e frescas, pois o contato com o ar mais frio resfria a pele. Sendo indispensável o uso de roupas claras e confortáveis e, claro, o filtro solar. A hidratação não pode ser esquecida. É preciso beber água antes, durante e depois do exercício para repor os líquidos e sais minerais perdidos com a transpiração. A hidratação deve ser feita com água natural ou de coco. Depois de longa exposição ao calor é recomendado utilizar isotônicos para repor os sais minerais perdidos na atividade física que somente a água não consegue repor”, ressalta o educador físico.

Outra dica é procurar locais arborizados e com estrutura adequada para a prática de esportes. “Atualmente, o clube Bela Vista possui um espaço de quase 200 mil metros quadrados, a maior parte desse número em área verde, com fonte de água mineral. Para as pessoas que buscam por um espaço seguro e com a estrutura necessária para praticar esportes nesse verão, o clube é um excelente lugar”, observa Maciel.

Farinha de feijão branco é aposta das dietas de emagrecimento; veja como usar

Segundo nutricionista, alimento faz com que nem todo o carboidrato seja absorvido pelo corpo, contribuindo assim para a perda de peso
Quando o assunto é dieta , vire e mexe aparece uma nova receita ou substância que pode ajudar a emagrecer . Segundo a nutricionista Sinara Menezes, uma dessas apostas é a farinha de feijão branco.

shutterstock
Feijão branco em forma de farinha é um aliado e tanto do emagrecimento
+ Café x chá verde: qual a melhor opção para “acordar” e até para emagrecer?

Leia também: Farinha seca barriga anvisa

A profissional diz que a farinha de feijão branco ajuda a reduzir a absorção de carboidrato pelo corpo. A substância responsável por isso é a faseolamina. “Essa proteína bloqueia a ação da enzima alfa-amilase, responsável por quebrar carboidratos na digestão. Sem essa quebra, a glicose não é totalmente absorvida e acaba eliminada pelo organismo”, detalha Sinara. Com isso, não há acúmulo da substância e, consequentemente, menos chance de ganhar um quilos a mais.

Estudos mostram que a essa farinha ajuda a reduzir em até 70% a absorção de carboidrato. Lembrando também que para uma dieta saudável, principalmente para quem pratica atividade física, não é recomendado retirar totalmente o carboidrato da alimentação mesmo se quiser emagrecer. Ele será fonte de energia para os exercícios, por exemplo. O derivado do feijão branco ajuda também nesse ponto, já que vira um parceiro do carboidrato.

Leia também: Phytophen é bom

+ Matchá – chá que acelera o metabolismo e ajuda a emagrecer

Farinha x feijão
Para ter esse benefício, a nutricinista ressalta que não adianta consumir o feijão branco na maneira clássica, cozida. O mais indicado, de acordo com Sinara, é a farinha ou mesmo o extrato da leguminosa crua em cápsula . “Se colocar para cozinhar, a proteína que age para não absorver o carboidrato se perde”.

Dicas de consumo
Essa farinha, afirma Sinara, é bem fininha e clara e tem sabor suave, praticamente não interferindo no gosto do alimento. Ela combina com doces e salgados. “Pode misturar com frutas como banana e mamão ou bater com leite ou iogurte e uma maça, por exemplo. Na comida, pode ser consumida com arroz”, orienta a nutricionista. “É feita de feijão, mas não tem gosto de feijão”, compara.

+ Fique por dentro das novidades das dietas

A especialista ainda diz que não há estudos ou evidências que apontem restrições ou contraindicações para o consumo dessa farinha. Também não há uma quantidade limite por dia. “O que não pode usá-la para substituir um alimento, como trocar um almoço por um shake leve com a farinha. Tem que ter uma alimentação saudável e balanceada e acrescentar a farinha de feijão branco à refeição”, ressalta Sinara.

“Para emagecer é preciso mudar o estilo de vida. Além da alimentação, qualidade do sono e estresse influenciam no organismo e no processo de emagrecimento. Também lembre-se dos exercícios. A farinha de feijão branco não faz emagrecer sozinha”, alerta.

Perda de peso está associada à atividade cerebral, revela estudo

Perda de peso está associada à atividade cerebral, revela estudo

Após análise de grupo internado em spa, cientistas mostram que a perda de peso está associada a mudanças na atividade de áreas neurais ligadas ao autocontrole e ao desejo

Além dos exercícios físicos e das dietas, o emagrecimento está associado à atividade cerebral. É o que mostra uma pesquisa realizada por cientistas canadenses, publicada na última edição da revista especializada Cell Metabolism. Os pesquisadores chegaram a essa conclusão após analisar um grupo de pessoas internadas em um spa. Com a ajuda da ressonância magnética, os pesquisadores observaram que a perda de peso dos pacientes estava diretamente relacionada a um desempenho maior de uma região cerebral ligada ao autocontrole e à diminuição na atuação de uma área neural relativa ao desejo. O estudo também mostrou o papel importante de dois hormônios na redução das medidas.

Os autores do estudo defendem que o peso corporal está sob o controle do sistema nervoso central. Os cientistas assinalam que, quando um indivíduo reduz a sua ingestão de calorias, a atividade neural dele também se modifica. “O cérebro reage de tal forma que nos tornamos mais famintos. Na pesquisa, buscamos ver os detalhes dessa resposta. Queríamos entender como o cérebro se comporta quando as pessoas seguem uma dieta”, disse ao Correio Alain Dagher, pesquisador do Instituto Neurológico da Universidade McGill, no Canadá, e principal autor do estudo.

No experimento, os pesquisadores observaram 24 pessoas internadas em uma clínica de emagrecimento. O grupo passou por exames de ressonância magnética funcional antes de iniciar uma dieta padrão (consumo de até 1.200 calorias por dia). A observação neural avaliou a atividade de diversas regiões cerebrais, mas se concentrou em duas: o córtex pré-frontal lateral, que está vinculado ao autocontrole, e o córtex pré-frontal ventral, área do cérebro relativa à motivação e ao desejo. Durante as observações cerebrais, os cientistas apresentaram aos participantes imagens de alimentos apetitosos.

Leia também: Como emagrecer

A avaliação do grupo foi realizada em três momentos: no início do estudo, um mês e três meses depois. No fim, os pesquisadores compararam os resultados de cada etapa e observaram que, nas duas últimas, a atividade do córtex pré-frontal ventral, relacionado ao desejo, diminuiu mais nas pessoas que perderam mais peso. Além disso, no mesmo grupo, a atividade do córtex pré-frontal lateral, envolvido no autocontrole, aumentou ao longo do estudo. “A área de autocontrole aumentou sua atividade e a área de desejo foi atenuada justamente nos participantes que mais perderam calorias, o que mostra uma relação direta desses comportamentos neurais com o sucesso no objetivo final, de emagrecer”, detalhou Dagher. “Com isso, acreditamos que, principalmente a área do autocontrole, tem a capacidade de levar em conta informações de longo prazo, como o desejo de ser saudável, a fim de controlar os desejos imediatos”, ressaltou o autor.

Leia também: Phytophen funciona

Apesar dos resultados positivos vistos na pesquisa, a equipe de pesquisadores destacou que o controle cognitivo é extremamente complexo, o que exige uma observação ainda mais detalhada. “Precisamos entender se essa atividade neural vista com a redução da ingestão de alimentos está relacionada com a obesidade também. Além disso, sabemos que o peso corporal é relacionado à hereditariedade. Com isso, uma pergunta surge: os genes que causam obesidade agem no cérebro?”, indagou o autor.

Leia também: kifina

Hormônios
Os cientistas também indicaram no estudo que dois hormônios — a leptina (ligada à saciedade) e a grelina (relacionada à fome) — são conhecidos por regular o apetite em um cenário de perda de peso, como uma dieta. Pesquisas anteriores mostraram que esses níveis hormonais sofrem mudanças quando o emagrecimento ocorreu. Para confirmar a relação, os pesquisadores também avaliaram os níveis hormonais dos pacientes do spa. Ao fim da avaliação, eles observaram que os hormônios grelina e leptina estavam em níveis regulares, sugerindo que o equilíbrio essencial para manter a dieta foi conquistado.

Para os pesquisadores, os dados vistos no experimento podem ajudar em estratégias de perda de peso. “Esses resultados sugerem que os tratamentos de emagrecimento que aumentam o autocontrole, como a terapia cognitivo-comportamental, podem ser úteis, particularmente, quando o estresse está envolvido, pois ele nos leva a comer demais. O estresse interrompe o mecanismo de controle do córtex pré-frontal lateral, mas você pode treinar as pessoas e mudar essa reação”, enfatizou o cientista. “A combinação de uma abordagem que inclua farmacoterapia (por exemplo, o uso da grelina ou leptina) e terapia comportamental pode ter sinergia. Esse é um tipo de tratamento que é bem-sucedido na luta contra o tabagismo”, completou.

Na avaliação de Carlos Uribe, neurologista do Hospital Brasília, os resultados da pesquisa mostraram dados importantes dentro de um tema de grande relevância. “Essa questão de perda de peso já se tornou um problema de saúde pública devido ao grande número de pessoas obesas e aos problemas relacionados a essa enfermidade, como diabetes e hipertensão. Por isso, muitas pesquisas como essa têm surgido, em busca de mais e melhores estratégias de emagrecimento”, ressaltou o especialista, ao comentar as conclusões dos canadenses.

O neurologista assinalou que a relação cerebral com o emagrecimento também ajuda a explicar comportamentos vistos na área médica. “Esses obstáculos podem estar relacionados ao grande número de pessoas que passam por cirurgias bariátricas, mas não consegue manter o peso, recuperando em pouco tempo tudo o que foi perdido”, frisou. O médico disse acreditar que intervenções como terapias cognitivas, e também a neuromodulação, podem contribuir para o emagrecimento. “Além de psicólogos, temos também outros métodos, como a estimulação elétrica, que é uma maneira de interferir nessa atividade neural do paciente e que pode ser uma saída a ser explorada no futuro”, complementou.

DISFUNÇÃO ERÉTIL E IMPOTÊNCIA SEXUAL – VEJA AS CAUSAS E SINAIS

DISFUNÇÃO ERÉTIL E IMPOTÊNCIA SEXUAL – VEJA AS CAUSAS E SINAIS

A Disfunção Erétil (DE), também conhecida como impotência sexual, é um distúrbio caracterizado pela dificuldade de se obter e/ou manter, de maneira constante, uma ereção peniana adequada e suficiente para a atividade sexual satisfatória (desde a penetração até a ejaculação). Milhões de homens em todo o mundo são atormentados por problemas de disfunção erétil (impotência sexual) e por motivos de desinformação, medo ou vergonha de procurar um profissional para o tratamento adequado, acabam comprometendo seus relacionamentos, deixando de usufruir de uma vida sexual saudável e feliz, com qualidade de vida. A impotência sexual é uma circunstância frustrante que afeta não somente o indivíduo, mas também a parceira, a família, desempenho no trabalho, relacionamento interpessoal, etc. Atinge 52% dos homens entre 40 e 70 anos, em diferentes graus de intensidade (leve, moderada e severa). Milhões e milhões sofrem deste terrível problema, que pode ser algo realmente devastador na vida de um homem. A dificuldade para iniciar o tratamento adequado é o grande obstáculo a ser vencido. Portanto, conhecer o problema, vencer o medo e a vergonha e procurar ajuda médica especializada para o tratamento adequado são os principais fatores que o levarão à solução dos seus problemas.

COMO OCORRE UMA EREÇÃO

A ereção é uma reação involuntária em resposta à estimulação ou excitação sexual. O homem não pode ter uma ereção simplesmente porque quer tê-la. O estímulo ou excitação sexual fazem com que o cérebro, os nervos, o coração, os vasos sanguíneos e os hormônios trabalhem juntos afim de aumentar rapidamente a quantidade de sangue fluindo para dentro do pênis. O sangue fica preso dentro das duas câmaras esponjosas (corpos cavernosos) localizadas no corpo do pênis. Ao encherem-se de sangue, as câmaras expandem-se fazendo com que o pênis adquira rigidez e se alongue em tamanho e diâmetro.

FISIOLOGIA DA EREÇÃO

Para um maior entendimento sobre a disfunção erétil – DE, é importante compreender como o pênis funciona normalmente. O processo de ereção normal inclui as cinco fases seguintes:

FASE 1: Preenchimento inicial com estimulação sexual ou psicológica, neurotransmissores causam o relaxamento da musculatura lisa do pênis, aumentando o fluxo sanguíneo para os corpos cavernosos.
FASE 2: Ereção parcial – Tumescência – O aumento do fluxo sanguíneo alonga e expande o pênis. As artérias penianas expandem para acomodar o aumento do fluxo sanguíneo necessário para alongar e expandir o pênis.
FASE 3: Ereção completa – O aumento do volume de sangue dentro do pênis é impedido de drenagem, promovendo a expansão do pênis até a ereção completa.
FASE 4: Ereção Rígida – Máxima rigidez é atingida. A glande e o corpo esponjoso ampliam até as veias penianas serem vigorosamente comprimidas. Isso aumenta a tumescência e mantém a máxima rigidez peniana. Emissões de esperma e ejaculação ocorrem.
FASE 5: Retorno à flacidez – Detumescência – contrações musculares resultam no aumento do fluxo sanguíneo para fora do pênis, diminuindo assim o seu comprimento e espessura até a flacidez.
Alterações podem ocorrer durante qualquer uma das quatro primeiras fases da ereção impedindo com que você alcance ou mantenha a ereção. Embora dificuldades também possam ocorrer durante a quinta fase – detumescência, elas não são geralmente incluídas nas discussões sobre disfunção erétil.

CAUSAS DA DISFUNÇÃO ERÉTIL

Entre as causas de origem psicológica podemos citar:

Ansiedade
Estresse
Depressão
Baixa autoestima
Cansaço, fadiga
Sentimento de culpa
Ansiedade com relação ao desempenho, como medo de falhar ou de não satisfazer a parceira
Preocupações com dinheiro, contas a pagar, desemprego, instabilidade no trabalho, entre outras
Ansiedade com relação ao desempenho, como medo de falhar ou de não satisfazer a parceira
Preocupações com dinheiro, contas a pagar, desemprego, instabilidade no trabalho, entre outras
Discórdias, brigas, discussões com a parceira
Incidente prévio de fracasso sexual causado por excesso de ingestão de álcool ( bebedeira ), cansaço, preocupação, nervosismo, sentimento de culpa, entre outras.

CAUSAS DE ORIGEM FÍSICA ( ORGÂNICA )

As causas físicas da disfunção erétil geralmente afetam uma fase particular no processo da ereção. Entre as causas de origem física podemos citar:

DIABETES
A diabetes é uma das causas mais comuns da disfunção erétil. Nervos ou vasos sanguíneos que controlam o fluxo de sangue para o pênis podem tornar-se permanentemente danificados em consequência do diabetes, podendo levar à disfunção erétil.

DOENÇA DE PEYRONIE
A doença de Peyronie costuma se manifestar através de fibroses no interior do pênis, que podem provocar deformidades penianas, como curvaturas, afinamentos, perdas de tamanho. Pode provocar curvaturas penianas que se manifestam durante a ereção e que podem atingir 90 graus ou mais tanto para cima, como para baixo ou para os lados, podendo estar associada ou não a dor durante as ereções. Desta forma, pode dificultar ou até mesmo impossibilitar o ato sexual. Associado à doença de Peyronie, poderá haver disfunção erétil em graus variáveis de intensidade em até 50% ou mais dos casos.

DOENÇAS CARDIOVASCULARES
Problemas vasculares, tais como o endurecimento das artérias (arteriosclerose), pode tornar lento o fluxo de sangue dentro do pênis, o que torna difícil obter ou manter uma ereção. Obs: Uma vez que isto afeta os vasos pequenos antes de afetar os vasos maiores, encontrando um problema de disfunção erétil poderia sinalizar a presença de uma doença cardiovascular. Às vezes, as veias que mantêm o sangue no pênis durante uma ereção são danificadas e a ereção não é mantida tempo suficiente para que uma relação sexual ocorra.

PROBLEMAS HORMONAIS
Algumas doenças, tais como insuficiência renal e doença hepática, podem perturbar o equilíbrio dos hormônios, os quais controlam as ereções. Baixos níveis de testosterona também pode ser um fator.

TERAPIA COM ALGUMAS DROGAS ( REMÉDIOS )
Estudos indicam que algumas drogas (remédios), incluindo algumas prescrições para pressão arterial alta, depressão e uma série de outras condições, podem causar disfunção erétil pela interferência com os impulsos nervosos ou fluxo de sangue para o pênis. Importante: Medicamentos nunca devem ser alterados sem a permissão do seu médico. Fale com o seu médico sobre quaisquer preocupações que você tem em relação a potenciais efeitos da medicação com relação à disfunção erétil.

ALCOOLISMO
O alcoolismo perturba os níveis hormonais e pode levar a danos permanentes do nervo, causando impotência sexual.

TABAGISMO ( FUMO )
O fumo pode levar a uma doença vascular ou outros problemas de saúde, que podem causar impotência sexual.

CONSUMO DE DROGAS ILÍCITAS
O consumo de drogas ilícitas ( maconha, cocaína, haxixe, crack, etc ) acomete a parte sexual, provocando uma redução importante da parte circulatória na região peniana, podendo levar a problemas de ereção.

PROBLEMAS HORMONAIS
Algumas doenças, tais como insuficiência renal e doença hepática, podem perturbar o equilíbrio dos hormônios, os quais controlam as ereções. Baixos níveis de testosterona também pode ser um fator.

TRAUMAS NO CORPO
Traumas no corpo podem resultar em disfunção erétil. Alguns desses traumas incluem:

Fraturas pélvicas
Lesões da medula espinhal
Lesões Perineais
Danos cerebrais

TRAUMAS NEUROLÓGICOS
Traumas neurológicos podem causar disfunção erétil. Estes tipos de traumas incluem:

Cirurgia nas Costas
Lesões da medula espinhal
Algumas malformações congênitas, como espinha bífida
Tumores cerebrais e/ou aumento da pressão intracraniana
Doença muscular, como esclerose múltipla

PRIAPISMO
Priapismo é uma ereção que dura mais tempo do que o normal e é causada por outras razões que não o desejo sexual. Caso uma ereção dure mais de quatro horas, pode causar lesão tecidual resultando em disfunção erétil. Causas de priapismo incluem:

Doenças do sangue, como anemia falciforme e leucemia
Medicamentos (orais e injetáveis) para a disfunção erétil impropriamente prescritos ou indevidamente utilizados. Importante: Nestes casos, procure urgente um serviço de emergência mais próximo, a fim de interromper a ereção e evitar a ocorrência de graves consequências para a função erétil do pênis.

CIRURGIAS
Cirurgias que interrompem o fluxo sanguíneo ou comprometem os nervos que conduzem os estímulos responsáveis pela ereção podem resultar em disfunção erétil. Algumas destas cirurgias incluem:

Prostatectomia Radical (retirada da próstata em caso de tumor)
Cirurgias no Intestino que envolvem o reto e o períneo
Cirurgias na bexiga ou uretra
Cirurgias no feixe neurovascular ou próximo dele
Cirurgias na Coluna

EFEITOS DO ENVELHECIMENTO
Estima-se que 65% dos homens acima de 65 anos têm algum tipo de disfunção erétil. Estatisticamente, o número de homens que possuem este problema aumenta conforme a idade aumenta. No entanto, a idade por si só não causa disfunção erétil. Mas é natural que os homens mais velhos são mais suscetíveis a terem doenças e realizarem tratamentos ( como a cirurgia da próstata, em caso de tumor ) que podem causar disfunção erétil.

Leia também: Aumento peniano funciona

SINAIS DA DISFUNÇÃO ERÉTIL

A disfunção erétil ( impotência sexual ) não é um problema que desaparece sozinho. Se suspeitar, é importante fazer uma consulta médica logo que tornar-se aparente. Isso pode ajudar a evitar traumas psicológicos, que podem piorar a situação. Pode também ajudá-lo a obter um diagnóstico para uma condição física subjacente grave tais como diabetes ou doenças cardíacas, que possam primeiramente se tornar aparentes com os sintomas da disfunção erétil.

Aumento Peniano: Como Aumentar o Pênis Utilizando Produtos Confiáveis!

Aumento Peniano: Como Aumentar o Pênis Utilizando Produtos Confiáveis!

O aumento peniano é a vontade da grande maioria dos homens e engana-se que esse tipo de pensamento (neura) seja apenas do universo masculino. Como aumentar o tamanho do pênis se tornou quase que uma obsessão entre os homens.

Uma pesquisa feita pela Universidade da Califórnia indica que cerca de 84% das mulheres abordadas pela pesquisa, preferem que o tamanho do pênis de seus maridos, namorados e parceiros sejam pelo menos um pouco maior.

As técnicas e os métodos (utilização de produtos) para conquistar o aumento do pênis são inúmeras. As mais populares são:

Cirurgia
Creme ou Gel peniano (o melhor você pode conhecer ao clicar aqui agora)
Pílulas para ereção
Utilização de extensores.
Para quem possui uma auto-estima prejudicada por essa situação, temos uma ótima notícia:

Realmente existe a possibilidade de fazer o pênis aumentar de espessura e de tamanho.

E aqui vai um alerta para você:

Se aproveitando desse desejo praticamente universal do público masculino, muitas empresas e diversas propagandas oferecem inúmeros tipos de produtos e soluções prometendo alguns centímetros a mais do órgão genitor masculino, mas nem todos realmente funcionam.

Pesquisamos muito a respeito, tivemos acessos a muitos depoimentos e finalmente descobrimos o que funciona de verdade quando o assunto é aumentar o pênis.

E sem dúvida alguma, porém de pouco conhecimento das pessoas, a melhor solução para aumento peniano que funciona mesmo é esse produto aqui!

Para você não embarcar numa furada, disponibilizamos aqui as técnicas para aumentar o pênis que funcionam de verdade, os mitos e verdades sobre o aumento do pênis.

Índice [Ocultar]

TÉCNICAS PARA AUMENTAR O TAMANHO DO PÊNIS
1 – PÍLULAS DE EREÇÃO PARA UM PÊNIS MAIS GROSSO E MELHOR DESEMPENHO
2 – CIRURGIA PARA AUMENTAR O PÊNIS
Cirurgia Para Aumentar a Largura
Cirurgia Para Aumentar o Comprimento
3 – PRÓTESE PENIANA
4 – TÉCNICA DA TOALHA
5 – JELQING (ORDENHAR)
6 – EXTENSOR PENIANO
7 – BOMBA PENIANA
O QUE É CONSIDERADO PÊNIS PEQUENO OU PÊNIS GRANDE?
TÉCNICAS PARA AUMENTAR O TAMANHO DO PÊNIS
Muita calma nessa hora! Não saia testando qualquer coisa por aí. Você precisa verificar se o tamanho do seu pênis está dentro da média “aceitável”. Muitos homens querem aumentar o pênis mais por “status”.

O volume e o tamanho do pênis variam de acordo com fatores genéticos e saúde de cada um. O tamanho médio o pênis dos brasileiros chega a 14.5 cm (ereto), sendo aceitável e estando dentro da normalidade e dos padrões os órgãos sexuais que estão entre 12 e 17 centímetros (ereto).

Um estudo feito pela US National Library of Medicine afirma que, para o público feminino (para as mulheres), ter um pênis mais grosso é mais importante do que ter um pênis mais comprido.

Abaixo você saberá as técnicas que auxiliam para cada um dos casos:

1 – PÍLULAS DE EREÇÃO PARA UM PÊNIS MAIS GROSSO E MELHOR DESEMPENHO
As capsulas e as pílulas de ereção natural são uma das raras técnicas e procedimentos que elevam e garantem a possibilidade de aumentar a largura/espessura do pênis, e consequentemente promover uma maior satisfação para a parceira no momento da relação sexual.

Os suplementos naturais fazem com que o homem esteja mais sensível à estímulos garantindo com que o pênis consiga receber uma maior quantidade de sangue nas cavidades cavernosas.

Na prática, isso o faz ficar mais volumoso, grosso e com o desempenho sexual elevado.

Há uma grande quantidade de suplementos naturais que podem ser comprados e adquiridos pela internet com o máximo de sigilo e segurança.

Os mais famosos e mais confiáveis são (clique no nome do produto abaixo para acessar o site oficial):

o MachoMacho (indicado para ereções mais longas e firmes)
o MacaXPower (ideal para tratar casos de impotência sexual)
o MaxPower (atua diretamente para o aumento do pênis).
Detalhe sobre o produto MacaXPower: ele está há um bom tempo no mercado (mais de 4 anos) e é o substituto ideal do Viagra. Ele dispensa receita e indicação médica para iniciar a utilização.

E os resultados virão de forma rápida! Você só consegue comprar esse (e os outros produtos aqui citados) pela internet nos sites oficiais (todos os outros canais de venda como mercado livre, OLX e similares), e para realizar a sua compra, basta clicar aqui agora (esse é o link da loja OFICIAL do produto).

O tratamento é simples e auxiliará você nos seguintes aspectos:

Acabar com a Ejaculação Precoce
Aumento do Libido (vontade de transar mais)
Desempenho de Ator Pornô
Ereção Prolongada
2 – CIRURGIA PARA AUMENTAR O PÊNIS
Aumentar o comprimento e a largura do pênis são os principais tipos de cirurgias que existe para aumentar o tamanho do pênis. Mesmo que estas cirurgias possam ser feitas em qualquer homem, elas não são disponibilizadas pelo SUS.

O motivo é simples: elas são tidas apenas como uma questão estética do corpo.

Some isso a possibilidade desse tipo de cirurgia de aumento peniano não trazer os resultados esperados. Podendo causar cicatrizes, deformidades e infecções.

Sendo assim, o desejo de realizar uma cirurgia para aumento peniano sempre deve ser conversada/debatida com um médico urologista, para saber quais são os benefícios e riscos em questão.

Cirurgia Para Aumentar a Largura
A cirurgia que promove o aumento da largura do pênis pode ser realizada de 2 maneiras:

Injeção de gordura: é realizada uma lipoaspiração em outro local do corpo, como por exemplo a barriga ou pernas, e após isso uma porção dessa gordura é inserida no pênis para dar mais preenchimento e volume.

Colocação de rede: é inserida um rede artificial e biodegradável, com células, na camada inferior da pele e ao redor do corpo do pênis para proporcionar mais volume.

De acordo com cada indivíduo e o tipo de cirurgia realizada, pode ocorrer um aumento entre 1,3 a 4 cm de diâmetro do pênis.

Saiba que em qualquer um dos casos, há grandes riscos sendo que, na injeção de gordura pode ocorrer deformação peniana, enquanto que na colocação de rede há chance maior de desenvolver uma infecção, por exemplo.

Cirurgia Para Aumentar o Comprimento
Se o desejo for aumentar o tamanho do pênis, a recomendação básica é por uma cirurgia que rompe o ligamento que une o pênis ao osso púbico, fazendo com que a genitália caia mais e aparenta ficar maior.

Mesmo que esta cirurgia consiga elevar o tamanho do pênis flácido em torno de 2 cm, é comum não perceber diferença quando o órgão genital estiver ereto. É importante informar também que, devido ao corte do ligamento, vários homens relatam que no momento da ereção possuem um aumento menor do pênis, dificultando a relação íntima.

3 – PRÓTESE PENIANA
Este tipo de procedimento não é estético, mas sim funcional! Isso proporciona uma maior qualidade de vida aqueles que possuem impotência sexual. A prótese é recomendada para aquele tipo de impotência que resiste aos tratamentos comuns, onde outras técnicas não surtem efeito. A opção por colocar uma prótese resulta numa melhora definitiva desse problema.

Geralmente esse tipo de prótese possui uma haste metálica revestida por silicone. As próteses penianas são formadas por 2 hastes semi-flexíveis, uma inserida em cada um dos corpos cavernosos. É só o homem levantar a prótese na posição para penetração no ato sexual e depois de finalizar, basta ajustar o pênis para a posição inicial de repouso.

4 – TÉCNICA DA TOALHA
Esse procedimento é bastante popular entre os homens, mas não produz efeito algum. É simplesmente um mito.

Para você entender o motivo de essa técnica ter se tornado popular, ela atua da seguinte forma: O lingam é a coluna peniana de sustentação. Muitas pessoas acham que ao exercitá-lo será capaz de aumentar o tamanho peniano.

Para praticar essa técnica ineficaz, logo quando acordar, o homem precisa estimular uma ereção, pegar uma toalha de banho e pendurar no órgão genital e tentar levantá-la usando apenas a força do lingam.

Isso deve ser feito todos os dias, durante aproximadamente 2 meses.

5 – JELQING (ORDENHAR)
A massagem é outra prática que não gera resultado para alcançar o crescimento do pênis.

O procedimento consiste no estímulo do pênis em cerca de 60% da sua capacidade de ereção e então juntar o polegar com o dedão e fazer os movimentos como se estivesse ordenhando uma vaca.

Ponha os dedos numa posição anelar perto da base peniana e em direção à glande, no momento em que os dedos chegarem no final, os dedos polegar e indicador da outra mão terão que já estar na base para aplicar o mesmo movimento.

Alterne suas mãos e massageie o pênis de 9 a 15 minutos durante todos os dias.

[metodo jelqing]
6 – EXTENSOR PENIANO

Há controvérsias de que ele verdadeiramente funciona, mesmo que hajam pesquisas que afirmem a possibilidade de crescimento de no máximo 1,8 cm.

A única parte ruim seria a demora para alcançar os resultados. A vantagem de ser um procedimento não-cirúrgico tem forte apelo e afirma alongar entre 1,5 cm e 2 cm, com um alongamento normal.

Para que ocorram resultados positivos é necessário utilizar o produto extensor peniano por cerca de 6 a 8 horas diariamente por cerca de 4 a 6 meses no mínimo.

Para comprar a versão original desse tipo de produto, .

O extensor de pênis estimulará a reprodução celular, proporcionando o aumento peniano. Em breve vamos preparar um artigo mostrando como funciona o alongador peniano.

7 – BOMBA PENIANA

Funciona de maneira parecida ao extensor, acrescentando um tipo de sucção no órgão genital masculino produzida por bombas de vácuo.

É um procedimento muito utilizado e conhecido. O aumento do pênis acontece, porém é momentâneo. Isso acontece pois o aparelho incha o pênis deixando-o maior. Funciona para o diâmetro, mas não para o comprimento, de acordo com o relato de algumas pessoas.

Esse tipo de dispositivo é mais recomendado para a impotência sexual, porque faz com que o órgão fique ereto e auxilia a vencer o problema. Em breve faremos um texto com informações sobre a bomba peniana.

Para comprar a bomba original, .

O QUE É CONSIDERADO PÊNIS PEQUENO OU PÊNIS GRANDE?
O tamanho do pênis importa para os homens desde o período infantil. No vestiário/banheiro podem ocorrer comparações do tamanho do pênis com o dos outros meninos e sofrer algum tipo de pressão psicológica.

A questão é bem mais psicológica do que física. Homens que possuem pênis de tamanho pequeno possuem ereções normais, ejaculam da mesma maneira como qualquer outro, além de poder desfrutar e proporcionar prazer qualquer um.

Veja abaixo como saber em qual padrão seu pênis se encontra.

É simples, o tamanho pode mudar de acordo com cada país. Normalmente leva-se em consideração os seguintes tamanhos de comprimento do pênis no momento da ereção:

Leia também: Como aumentar o pênis de verdade

Pênis muito pequeno – menor do 8 cm
Pênis pequeno – de 8 a 12 cm
Pênis médio ou de tamanho normal – entre 12 e 16 cm
Pênis grande – 17 cm ou mais.
A grande parte dos pacientes que procuram consultórios desejando ter um aumento do pênis, já possuem tamanhos perfeitamente normais. O vontade é puramente estética. Os tamanhos listados acima são analisados com o pênis duro/ ereto, medindo da extensão de sua base até abaixo da glande (“cabeça”).

Pênis pequeninos apresentam genitálias inferiores a 4 cm no estado flácido e abaixo de 7,5 cm quando eretos. Nessas situações a cirurgia que corta o ligamento suspensor (tida uma cirurgia experimental) pode ser sugerida pelo médico. Entretanto ela pode prejudicar a função sexual.

O que é Disfunção Erétil, sintomas, tratamento, tem cura?

O que é Disfunção Erétil, sintomas, tratamento, tem cura?

O que é disfunção erétil?
A disfunção erétil (impotência sexual) é a dificuldade permanente do homem em obter ou manter uma ereção, podendo sinalizar doenças crônicas.

Muitos homens se assustam quando não conseguem manter uma ereção e, apesar de isso ser normal de vez em quando, esse acontecimento pode ser um sinal de que há algo de errado no corpo ou na mente do paciente. Se ocorre frequentemente (uma vez a cada 4 relações sexuais), o ideal é buscar um médico.

Estima-se que a impotência sexual afeta 12% dos homens abaixo de 60 anos de idade, desmistificando a ideia de que se trata de um problema da idade. No entanto, é um fato que ele é mais frequente nos idosos: entre os maiores de 70 anos, o problema ocorre em 30% dos homens.

As causas da disfunção erétil são bastante variadas, podendo ser de origem física (como doenças vasculares), psíquica (como depressão), ou até mesmo relacionadas ao estilo de vida (como o tabagismo).

Atualmente, existem vários tratamentos para a disfunção erétil, e ainda há outros sendo estudados. Por isso, não tenha vergonha de visitar um médico urologista caso você sofra do problema: com o tratamento, você só tem a ganhar!

Índice — neste artigo você encontrará as seguintes informações:
O que é disfunção erétil?
Como ocorre a ereção?
Causas
Fatores de risco
Disfunção erétil psicológica
Disfunção erétil em jovens
Broxei, e agora? Será que tenho disfunção erétil?
Sintomas
Diagnóstico: qual médico procurar?
Disfunção erétil tem cura?
Tratamento
Medicamentos para disfunção erétil
Convivendo
Prognóstico
Complicações
Como prevenir a disfunção erétil?
Como ocorre a ereção?
Às vezes ela surge do nada, noutras ela precisa de estímulos eróticos bem definidos para acontecer. De qualquer forma, a ereção depende de um mecanismo bastante específico para funcionar.

O pênis é composto por três tubos longos: dois corpos cavernosos que ficam lado a lado e um corpo esponjoso que abriga a uretra, localizado na parte de baixo do órgão.

Os corpos cavernosos são os responsáveis pelo aumento do volume e rigidez durante a ereção. Quando o órgão está relaxado, eles se assemelham mais a uma esponja seca e maleável. Já quando há ereção, o cérebro envia sinais para que as artérias da região sejam dilatadas, liberando mais sangue dentro desses tubos. Então, os corpos cavernosos são encharcados de sangue e aumentam de volume e rigidez, como uma esponja em contato com a água.

PUBLICIDADE
Esse aumento do volume nos tubos faz com que os corpos cavernosos “apertem” as veias que drenam o sangue do pênis, garantindo que o sangue fique lá, deixando o órgão rígido e volumoso para manter-se ereto por mais tempo.

Qualquer dificuldade nesse processo, desde os sinais nervosos até as dilatação das artérias, pode causar uma disfunção no mecanismo erétil.

Causas
A disfunção erétil está ligada a uma grande quantidade de causas, poucas delas verdadeiramente relacionadas diretamente ao pênis. Algumas são mais comuns em certas idades, enquanto outras podem acontecer a qualquer momento. Entenda:

Psicológicas
Ansiedade
A ansiedade é uma reação fisiológica normal nos momentos em que é preciso desempenhar algo. No entanto, ela pode ocorrer em momentos inoportunos e isso configura um transtorno psicológico.

No que tange a ereção, a ansiedade prejudica essa função por conta da liberação de adrenalina na corrente sanguínea. Esse hormônio faz com que os vasos sanguíneos fiquem mais estreitos e, por isso, o sangue tem dificuldades para chegar até o pênis.

Depressão
Outro transtorno psicológico relacionado à ereção é a depressão, caracterizada por intensa tristeza e perda de interesse em atividades prazerosas. Sabe-se que, em muitos casos, a depressão diminui a libido e, consequentemente, a ereção fica dificultada.

Estresse
Situações estressantes liberam diversos hormônios na corrente sanguínea que atrapalham a circulação até o pênis.

Orgânicas
Problemas vasculares
Como a ereção depende do fluxo de sangue para o pênis, qualquer condição que atrapalhe esse processo pode ser a causa da disfunção erétil. Alguns desses problemas são o endurecimento das artérias (arteriosclerose) que costuma acontecer com a idade, derrame cerebral, hipertensão, problemas cardíacos e colesterol elevado.

Problemas neurológicos
Lesões na medula espinhal, esclerose múltipla e a degeneração dos nervos são todas condições que podem estar ligadas à impotência sexual. Isso porque, não raramente, essas condições cortam o caminho dos nervos, impedindo a chegada de sinais nervosos até o pênis, ou até mesmo danificam os próprios nervos penianos.

Problemas hormonais
Os desequilíbrios hormonais, em especial a falta de testosterona, influenciam muito na possibilidade de ter uma ereção de qualidade.

Priapismo
O priapismo é uma condição na qual surge uma ereção não causada por desejo sexual, com duração atipicamente longa: 4 horas ou mais. Geralmente, isso acontece por conta de uma entrada anormal ou impedimento da saída do fluxo sanguíneo no pênis, gerando uma ereção prolongada.

O problema é que essa condição danifica os tecidos do pênis, o que pode, posteriormente, resultar em disfunção erétil.

Diabetes
Não raramente, a diabetes causa danos nos nervos ou nos vasos sanguíneos que levam o fluxo de sangue até o pênis, impedindo a ereção.

Medicamentos
Existem diversos medicamentos que têm como efeito colateral a impotência sexual. Anti-hipertensivos, antidepressivos e diuréticos são apenas alguns exemplos.

Cirurgias e radioterapia
Alguns procedimentos cirúrgicos podem ser a causa da disfunção, especialmente aquelas realizadas no abdômen, como cirurgias do intestino grosso, do reto, entre outros. O tratamento radioterápico na área pélvica também pode ser culpado. Cirurgias na próstata, em especial, são as que têm mais chances de desencadear o distúrbio.

Isso acontece porque esses procedimentos podem danificar nervos e vasos sanguíneos relacionados ao processo de ereção.

Doença de Peyronie
Mais comum após a meia-idade, a doença de Peyronie é caracterizada pela formação de uma placa de tecido duro ao longo dos tubos interiores do pênis (corpos cavernosos). Essa placa impede a flexibilização do órgão e dificulta a ereção, assim como causa o “encurvamento” do mesmo.

Traumas penianos
É muito raro que o pênis seja alvo de um trauma, mas isso acontece. Quando ereto, os corpos cavernosos se tornam tão duros que podem ser quebrados, da mesma maneira que um osso. Por isso, não estranhe se ouvir alguém dizendo que “quebrou o pênis”: isso é, de certa forma, possível.

No entanto, esse tipo de trauma ocorre apenas quando o pênis está ereto. Quando mole, os corpos cavernosos são maleáveis e suportam vários tipos de impactos. Por isso, a situação mais comum em que esses traumas ocorrem é justamente a relação sexual.

Estilo de vida
Consumo de álcool
O álcool é uma droga depressora do sistema nervoso central que, quando consumida em excesso, provoca o relaxamento dos músculos. Esse relaxamento ocorre no nível do pênis também, que se encontra incapaz de manter uma ereção pelos músculos não conseguirem se manter tensionados.

Tabagismo
O tabagismo é um dos grandes fatores de risco para o surgimento da impotência sexual, sendo uma das maiores causas do problema na população mais jovem. Isso porque o tabaco traz alterações no sistema vascular, podendo impedir a chegada do sangue até o pênis.

Fatores de risco
De uma maneira geral, os fatores de risco ligados à disfunção erétil são os mesmos de doenças cardiovasculares. Isso até faz sentido, se formos pensar que a ereção é o fluxo intenso de sangue no pênis. Por isso, alguns fatores são:

Idade
Embora não haja qualquer indício de que a impotência sexual esteja relacionada ao envelhecimento, os problemas cardiovasculares são mais comuns a partir dos 40 anos de idade.

Obesidade
Fator de risco bastante significativo para doenças cardiovasculares, a obesidade também pode dificultar a ereção.

Diabetes
Estima-se que metade dos homens portadores da diabetes possuem, também, algum grau de disfunção erétil.

Hipertensão
A hipertensão (níveis elevados de pressão arterial) está ligada a casos de disfunção erétil grave.

Colesterol elevado
A possibilidade do colesterol “entupir” as artérias (aterosclerose) pode ser um fator de risco para a impotência sexual.

Transtornos mentais
A presença de qualquer transtorno mental pode aumentar muito os níveis de estresse do homem, que pode acabar sofrendo com disfunção erétil.

Disfunção erétil psicológica

Pouca gente sabe, mas uma das causas mais comuns da disfunção erétil é psicológica, e às vezes nem está relacionada a transtornos mentais em si!

Os homens crescem tendo sua sexualidade exaltada, como se o bom desempenho sexual fosse sinônimo de valor. Não é raro vermos homens que se acham “fracassados” por não encontrarem um(a) parceiro(a) ou por ainda serem virgens.

Deste modo, a pressão psicológica relacionada à sexualidade masculina é muito grande e, muitas vezes, isso acaba atrapalhando o desempenho sexual, gerando crises de ansiedade e medo.

Além disso, homens que têm dificuldades em encontrar parceiros(as) podem sofrer com baixa autoestima e depressão devido à importância que a sociedade dá a esse aspecto.

Hoje em dia, não é raro ouvirmos falar em doenças psicossomáticas, ou seja, doenças que começam na mente mas que se manifestam no corpo. Muitas vezes, a disfunção erétil não é nada mais nada menos que uma doença desse tipo.

Alguns psicólogos acreditam que a disfunção erétil pode estar relacionada a traumas da infância relacionados à rejeição e desaprovação dos pais, especialmente na fase em que o menino começa a se masturbar. Muitos pais não entendem que a masturbação infantil é um processo natural de descoberta do corpo e acabam desaprovando o comportamento do menino.

Essa rejeição gera sentimentos de culpa que impedem que o menino adquira prazer através da manipulação dos genitais, fazendo com que a energia psíquica não descarregada no prazer fisiológico seja descarregada na doença.

Sendo assim, podemos ver como o psicológico influencia muito na capacidade de adquirir e manter uma ereção de qualidade. Por isso, não se assuste caso o médico indique um tratamento baseado apenas com psicoterapia e medicamentos psicotrópicos.

Disfunção erétil em jovens
Existe um certo estigma que trata a impotência sexual como uma coisa da idade, mas isso não é verdade. Por ser, muitas vezes, causada por doenças crônicas que aparecem a partir dos 40 anos, muitas pessoas acreditam que é a idade que causa o problema. No entanto, pessoas jovens com as mesmas condições também podem apresentar o distúrbio.

Vale lembrar que as causas da disfunção erétil nos homens mais novos está mais relacionada ao estilo de vida — uso de drogas, consumo de álcool e tabaco — e problemas psicológicos que o jovem pode ter. Se um homem com menos de 40 anos apresenta impotência, dificilmente o problema estará relacionado a doenças cardíacas, hipertensão e diabetes.

No entanto, isso não quer dizer que o surgimento do problema no homem mais jovem não precisa ser investigado: ele pode sim ser um sinal de que há algo de errado no corpo. Caso o problema seja de origem psicológica, o tratamento de condições mentais pode ajudar bastante na qualidade de vida geral do paciente.

Broxei, e agora? Será que tenho disfunção erétil?
Todo homem já passou por isso: na hora do “vamos ver”, o pênis murcha ou simplesmente não sobe. A famosa “broxada” é encarada com vergonha por muitos, que acabam pedindo desculpas ao(à) parceiro(a) e dizem não saber o que está acontecendo, que é a primeira vez — por mais que já possa ter acontecido antes.

Pois bem, para começo de conversa, broxar vez ou outra é normal. Isso pode acontecer por diversos motivos como estresse, problemas emocionais, desregulações hormonais, entre outros, e não necessariamente configura uma impotência sexual. Até mesmo o ambiente pode influenciar na ereção.

Existem dias que as coisas simplesmente não vão pra frente e não tem nada de errado nisso. Por isso, não se preocupe caso tenha acontecido com você recentemente.

É importante, entretanto, prestar atenção na frequência em que isso acontece. Se, a cada 4 relações sexuais, a broxada se manifesta em pelo menos uma, pode ser um sinal de que se trata de algum problema.

Sintomas
Se você pensa que a disfunção erétil significa simplesmente que o pênis não fica duro, você está enganado! Existem diversas maneiras que a impotência pode se manifestar. Entenda:

Incapacidade em obter e manter a ereção
O sintoma mais clássico da disfunção erétil é a incapacidade de obter a ereção: não importa quantos estímulos estão presentes, o pênis simplesmente não fica ereto!

Outras vezes, ele até consegue ficar ereto, mas por pouco tempo. Passam-se poucos minutos e ele já começa a voltar para o estado flácido.

Demora para conseguir uma ereção
Em certos casos, o homem até consegue ter uma ereção duradoura, mas ela demora para acontecer. Esse tempo pode aumentar até mesmo dependendo da posição.

Ereção pequena ou rigidez insuficiente
Muitas vezes, o mecanismo de ereção até funciona, mas não consegue juntar sangue o suficiente para que o pênis aumente consideravelmente seu volume e fique verdadeiramente rígido. Nesses casos, ele parece ficar estagnado no meio do processo de ficar ereto.

Ejaculação precoce
Embora possa ser um distúrbio completamente diferente, às vezes a ejaculação precoce se faz presente na impotência sexual. Ela pode ocorrer pouco tempo após o pênis conseguir uma ereção ou até mesmo durante uma ereção parcial.

Ausência de ereções espontâneas
Você certamente já ouviu falar que, às vezes, o pênis fica ereto do nada, não é mesmo? Pela manhã ou durante o sono, esse é um fenômeno comum que significa simplesmente que o corpo está trabalhando bem durante o sono e que a saúde sexual do homem está perfeitamente bem.

É normal que o homem passe 20% do tempo do sono com o pênis ereto. No entanto, homens com disfunção erétil podem ter menos tempo de ereção durante o sono ou simplesmente não apresentá-la.

Dificuldade em manter a ereção com diferentes parceiros(as)
Homens que possuem mais de um(a) parceiro(a) sexual podem ter dificuldades em manter a ereção com alguns e, com outros, não. Isso pode acabar limitando sua vida sexual, além do fato de que o problema tende a reaparecer e comprometer, também, esses relacionamentos nos quais consegue ter ereção normalmente.

Outros sintomas relacionados
Alguns outros sintomas que não fazem parte da impotência sexual mas que podem estar relacionados ao problema são:

Curvatura acentuada do pênis;
Redução dos pelos corporais;
Atrofia ou ausência dos testículos;
Crises de ansiedade.
Diagnóstico: qual médico procurar?
No geral, o diagnóstico da disfunção erétil pode ser feito pelo próprio paciente, ao perceber que o fenômeno acontece durante várias relações sexuais. No entanto, esse autodiagnóstico não possibilita que o paciente saiba a causa do problema e, nessas situações, deve procurar um clínico geral ou um urologista para ter um diagnóstico conciso.

No consultório, o médico deve fazer perguntas sobre a vida sexual e saúde geral do paciente. Baseado nas respostas, ele pode identificar os fatores de risco e doenças subjacentes que podem estar causando o problema.

Avaliação física
Em um primeiro momento, o urologista pode querer avaliar o pênis em busca de algum sinal que pode indicar uma causa para a disfunção erétil. A partir dessa avaliação, é possível identificar problemas como doença de Peyronie, hipogonadismo ou hiperprolactinemia, entre outros.

Índice Internacional de Função Erétil (IIFE)
O IIFE é um questionário muito usado por urologistas para investigar a função erétil do paciente. As questões são voltadas a frequência e qualidade das ereções, sendo que, quanto melhores as respostas, maior a pontuação final. No total, é possível fazer 25 pontos e homens abaixo de 21 pontos são considerados impotentes.

As questões que compõem o questionário são as seguintes:

Como você classifica sua confiança em manter uma ereção?
Quando você tem ereções com estímulo sexual, com que frequência essas ereções alcançam a rigidez necessária para a penetração?
Durante a relação sexual, com que frequência você consegue manter a ereção após a penetração?
Durante a relação sexual, qual o nível de dificuldade para manter a ereção até o final?
Quando você tem relações sexuais, com que frequência elas são satisfatórias para você?
Ecodoppler peniano
Em alguns casos, o médico pode solicitar um exame chamado ecodoppler peniano, especialmente desenvolvido para identificar as causas da impotência sexual.

O exame é feito por meio de uma injeção intra-cavernosa de uma substância que provoca uma ereção rapidamente. A partir de então, pode-se avaliar a resposta erétil ao fármaco, o fluxo das artérias penianas, a velocidade desse fluxo, o índice de resistência, entre outros aspectos relacionados ao mecanismo de ereção.

Essa medição é feita por meio de um aparelho ultrassom que utiliza ondas sonoras para criar imagens dos tecidos e fluidos internos do corpo. O processo inteiro dura cerca de 30 minutos.

Avaliação psicológica
Quando se suspeita que o problema é psicogênico, o paciente pode ser submetido a uma avaliação psicológica. Junto com um psiquiatra e psicólogo, ele será capaz de identificar se há algum transtorno mental ou situações em sua vida que podem atrapalhar a ereção.

Outros exames
A fim de diagnosticar a causa do problema, o médico pode pedir exames de sangue e urina para determinar se há problemas como colesterol alto, níveis altos de glicose na corrente sanguínea, níveis baixos de testosterona, entre outros.

Disfunção erétil tem cura?
Felizmente, sim, a disfunção erétil tem cura. Atualmente, existem muitos tratamentos para as diversas causas da impotência e, embora algumas condições subjacentes não possam ser curadas, muitas podem ser tratadas e controladas, restaurando a possibilidade de ereção.

Tratamento

O tratamento depende muito das causas subjacentes da doença. No entanto, existem alguns métodos específicos para o problema. São eles:

Mudanças no estilo de vida
Homens que fumam, bebem e usam drogas devem parar com esses hábitos para conseguir restaurar o fluxo sanguíneo no pênis. Além disso, um estudo publicado no British Journal of Sports Medicine defende que a prática de exercícios físicos melhora a disfunção erétil. No entanto, estes só devem ser realizados com liberação médica.

Psicoterapia e psiquiatria
Se o problema é psicogênico, o tratamento com um psicólogo é uma das melhores alternativas. O psicoterapeuta é o especialista em saúde mental capaz de identificar e tratar os distúrbios e transtornos mentais que podem levar a uma impotência sexual.

O paciente pode, também, consultar-se com um psiquiatra, que trata os transtornos da mente com medicamentos. Vale lembrar que, nesses casos, tratar-se apenas com um sem consultar o outro pode não ser tão eficaz quanto os dois tratamentos juntos.

Medicamentos orais
Existem alguns medicamentos que ajudam o mecanismo erétil a funcionar melhor. Geralmente, estes são os inibidores da fosfodiesterase 5, que agem na pressão arterial, liberando passagem para que o sangue vá para o pênis.

Além disso, esses medicamentos amplificam o sinal do óxido nítrico, uma substância natural que causa o relaxamento dos músculos penianos e promovem a dilatação das artérias locais. Ou seja, esses medicamentos não são afrodisíacos e precisam da estimulação sexual para funcionar. Quando esta é feita, os fármacos ajudam a manter a ereção.

Bomba de vácuo
A bomba de vácuo é um tratamento não invasivo que possibilita ereções devido a geração de uma pressão negativa, que faz com que os corpos cavernosos tenham que ser preenchidos com o sangue.

Esse dispositivo é formado por um cilindro, uma bomba que retira o ar e anéis constritores para manter a ereção. Funciona assim:

Um anel constritor é colocado na ponta aberta do cilindro;
O homem coloca o pênis dentro do cilindro;
Utiliza-se a bomba para retirar o ar de dentro do cilindro e gerar o vácuo;
Esse vácuo cria uma pressão negativa, que faz com que o sangue entre no pênis;
Quando o pênis fica ereto, o anel constritor é movido até a base do pênis, dificultando a saída do fluxo na região e prolongando a ereção.
Injeção peniana
Nem sempre os medicamentos orais funcionam e, por isso, existem outras alternativas. Uma delas é a injeção peniana, que o paciente aplica em si mesmo na base do pênis antes da relação sexual. Essa injeção aumenta o fluxo sanguíneo e permite a ereção.

Terapia intra-uretral
Outra alternativa é a aplicação de uma cápsula de medicamento na uretra, que permite o aumento do fluxo sanguíneo local.

Prótese peniana
Caso nenhum dos tratamentos anteriores tenha funcionado bem, considera-se a aplicação de uma prótese peniana por meio de um procedimento cirúrgico.

Existem diversos tipos de próteses para melhor satisfazer o cliente. Enquanto algumas podem ficar aparentes quando o pênis está relaxado, outras proporcionam uma aparência mais natural.

Dependendo do médico e da acessibilidade, o paciente pode escolher entre próteses maleáveis (semi-rígidas), articuláveis ou infláveis.

Em geral, as próteses consistem em dois cilindros sintéticos — de materiais variáveis — que são colocados dentro dos corpos cavernosos, ocupando 70% do espaço desses corpos. Deste modo, as artérias precisam preencher apenas 30% do espaço, facilitando o processo erétil.

No caso das próteses infláveis, os cilindros ficam conectados a uma bomba com líquido, que deve ser ativada para que haja a ereção. Uma grande desvantagem é que, após a colocação deste tipo de prótese, o homem não será mais capaz de ter ereções espontâneas.

Vale lembrar que este é um tratamento irreversível e, por isso, só é considerado como última opção.

Terapia de Ondas Acústicas de Baixa Intensidade
Existem estudos que mostram que o uso de ondas acústicas (elétricas) de baixa intensidade ajuda a melhorar a circulação sanguínea peniana ao estimular a geração de novos vasos sanguíneos.

No entanto, esses estudos ainda são muito limitados e o processo precisa ser mais amplamente investigado para que essa opção de tratamento esteja acessível para todos.

Tratamento natural
Existem diversos alimentos com poder afrodisíaco que podem ajudar no casos de disfunção erétil leve a moderada. No entanto, não se pode comprovar cientificamente a eficácia e a segurança das receitas caseiras afrodisíacas e, por isso, é necessário cautela.

Sempre consulte seu médico antes de iniciar qualquer tipo de tratamento caseiro, pois somente ele saberá se isso pode causar efeitos colaterais indesejáveis ou interações medicamentosas perigosas.

Algumas receitas que podem ser experimentadas são:

Solução de ervas
Você precisará de:

100g de Alecrim;
100g de Chapéu de Couro;
100g de Catuaba (a planta, não a bebida alcoólica).
Modo de preparo:

Em um recipiente, adicione os 100g de cada uma das ervas. Prefira um recipiente fechado para que possa guardar as ervas para novas infusões;
Ferva 1 litro de água e desligue o fogo;
Adicione 2 colheres de sopa da mistura de ervas na água fervida;
Tampe e deixe descansando por 15 minutos;
Coe a mistura e beba uma xícara de chá 3 vezes ao dia durante 15 dias.
Mel, ginseng, hortelã e guaraná
Você precisará de:

1 colher de sopa de guaraná em pó;
1 colher de sopa de folhas de hortelã;
1 colher de sopa de ginseng em pó;
1 xícara e ½ de mel.
Modo de preparo:

Misture todos os ingredientes em um pote que possa ser guardado — não é preciso ferver;
Tome 1 colher de sopa da mistura todos os dias pela manhã.
Esse remédio é contraindicado para hipertensos, diabéticos e mulheres grávidas.

Chá de orégano
Ferva 15g de orégano em meio litro de água e tome 1 xícara do chá todos os dias.

Solução de alho
Descasque 2 dentes de alho, amasse e deixe de molho em 1 litro de água durante 6 horas. Não é preciso ferver. Coe e divida a água em 3 doses iguais.

Tome uma dose da solução 3 vezes ao dia.

Alimentação
Alguns alimentos que consumimos no dia a dia são bastante úteis na hora de garantir a performance sexual. Adicione os alimentos abaixo na sua dieta e perceba a diferença:

Melancia
Apesar de ser composta principalmente por água, a melancia também é rica em licopeno, uma substância antioxidante com efeitos benéficos na pele, próstata e coração;

Ostras
Esses frutos do mar ajudam a manter os níveis de testosterona altos, conferindo maior desejo sexual;

Café
A cafeína é uma substância naturalmente presente no café que auxilia na circulação sanguínea. Caso você não goste de café, existem diversas outras bebidas que contêm quantidades significativas da substância, como chás, refrigerantes e bebidas esportivas;

Chocolate amargo
O chocolate é rico em flavonóides, uma substância química presente nas plantas que trazem diversos benefícios para o coração e para a circulação. O melhor chocolate nesse quesito é o amargo, pois contém concentrações maiores de cacau.

No entanto, lembre-se de maneirar: recomenda-se o consumo de 25g (4 quadradinhos) de chocolate por dia. Comer mais que isso pode trazendo mais malefícios do que benefícios.

Nozes
As nozes são ricas em arginina, um aminoácido que o corpo utiliza para produzir óxido nítrico (que ajudam a relaxar os músculos penianos e iniciar uma ereção). No entanto, não se deve comer demais: nozes são bastante calóricas, o que contribui para o aumento do peso.

Suco de uva e romã
Esses dois sucos também auxiliam na produção de óxido nítrico, ajudando no momento da ereção. O vinho, no entanto, não causa o mesmo efeito.

Alho
O alho é um alimento que faz mais efeito a longo prazo, pois ajuda a manter as artérias limpas, impedindo a formação de placas de gordura — uma das possíveis causas para a disfunção erétil.

Peixes
O consumo de peixes, assim com o alho, é benéfico para as artérias. Isso porque algumas espécies são ricas em ômega 3, uma gordura “boazinha” que ajuda a manter as artérias limpas. Exemplos dessas espécies são sardinhas, salmão e atum fresco.

Vegetais
Alguns tipos de vegetais, como a couve-de-folhas, ajuda nos níveis de óxido nítrico e proporcionam diversos nutrientes importantes para o organismo. Além disso, podem ser ricos em ômega 3, ajudando na saúde das artérias.

Pimenta
Pimentas do tipo caiena, jalapeño, habanero e chili contêm substâncias que ajudam a relaxar as artérias, promovendo melhor fluxo sanguíneo no corpo inteiro — inclusive no pênis.

Óleo de oliva
Esse óleo, muito utilizado na culinária brasileira, é bastante benéfico para o homem impotente: ele ajuda o corpo a produzir maiores quantidades de testosterona, assim como gorduras monoinsaturadas, que ajudam a manter as artérias saudáveis.

Tratamentos alternativos
Existem, ainda, algumas técnicas que podem ser tentadas para alívio da disfunção erétil. No entanto, não há comprovação científica de que estas funcionam.

Massagem prostática
Há quem acredite que massagens na região da próstata podem ajudar na impotência. Essa técnica consiste em massagear em torno da virilha para auxiliar o fluxo sanguíneo até o pênis. Entretanto, não existem muitos estudos comprovando a eficácia dessa técnica.

Acupuntura
Embora as pesquisas sejam escassas e pouco conclusivas, acredita-se que a acupuntura possa ajudar nos casos de disfunção erétil psicológica. Essa técnica consiste na aplicação de finas agulhas na pele a fim de causar pressão em pontos determinados que promovem uma ação terapêutica.

Leia também: Viagra Natural funciona

Exercício do assoalho pélvico
O assoalho pélvico é composto por diversos músculos que atuam diretamente na ereção. Um pequeno estudo envolvendo 55 homens utilizou os exercícios desses músculos para tentar recuperar a função erétil e, após 6 meses, 40% desses homens tiveram resultados positivos.

Quer tentar exercitar seu assoalho pélvico? Pois bem:

Primeiramente, você precisa identificar seus músculos do assoalho pélvico. Para isso, ao urinar, tente parar o jato. Os músculos usados nesse processo são o assoalho pélvico. Perceba, também, que os testículos se contraem quando você usa esses músculos;
Sabendo quais são os músculos do assoalho pélvico, é hora de exercitá-los: mantenha os músculos contraídos de 5 a 20 segundos e, em seguida, relaxe;
Repita esse processo de 10 a 20 vezes, cerca de 3 vezes por dia.
Medicamentos para disfunção erétil
Os medicamentos frequentemente recomendados para disfunção erétil são:

Sildenafila (Viagra);
Vardenafila (Levitra);
Tadalafila (Cialis);
Alprostadil (Caverject).
Atenção!

NUNCA se automedique ou interrompa o uso de um medicamento sem antes consultar um médico. Somente ele poderá dizer qual medicamento, dosagem e duração do tratamento é o mais indicado para o seu caso em específico. As informações contidas neste site têm apenas a intenção de informar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um especialista ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Siga sempre as instruções da bula e, se os sintomas persistirem, procure orientação médica ou farmacêutica.

Convivendo

A convivência com a disfunção erétil pode não ser muito fácil, visto que a atividade sexual é importante para o bem-estar do ser humano. No entanto, com os tratamentos, isso deve ficar mais fácil.

Algumas outras dicas que você pode adotar para ajudar no tratamento são:

Mantenha uma dieta equilibrada: Alimente-se com os nutrientes necessários para manter um corpo saudável. Evite as gorduras saturadas que promovem aumento do colesterol e alimentos muito calóricos que facilitam o aumento de peso;
Faça exercícios físicos frequentemente: A prática de exercícios regulares é benéfica para a circulação e ajuda a perder peso;
Evite fumar e beber: Esses dois hábitos são bastante prejudiciais não apenas no desempenho sexual e você tem muito a ganhar ao combater o tabagismo e o alcoolismo;
Esteja em dia com os medicamentos: Caso você precise tomar medicamentos para alguma condição como, por exemplo, pressão alta, é de extrema importância que você esteja seguindo o tratamento corretamente para evitar a impotência sexual;
Resolva os problemas em casal: Muitas vezes, o problema fica ainda pior quando há tensão entre o casal. Considere fazer terapia de casal caso a comunicação entre os dois esteja muito dificultada.
Prognóstico
Na maior parte dos casos, o prognóstico da disfunção erétil é bom, visto que existem muitos tratamentos para o problema nos dias de hoje. Já os piores prognósticos estão ligados a casos nos quais há uma doença adjacente que causa danos nos nervos ou artérias do pênis, como a diabetes.

Complicações
Dificuldade para manter relações sexuais
Por conta da dificuldade em obter e manter uma ereção, o paciente impotente não tratado pode enfrentar desafios para manter relações sexuais. No entanto, vale lembrar que estas não consistem apenas na penetração e o paciente ainda será capaz de proporcionar prazer a(ao) parceira(o) por outros meios.

Leia também: Viagra Natural

Transtornos psicológicos
Se, por um lado, a disfunção erétil pode ser causada por transtornos mentais, ela também pode causá-los. Isso porque os homens são ensinados que o sexo é uma das coisas mais valiosas para eles e que a falta ou a dificuldade em realizar esta prática faz com que eles percam seu valor.

Se o homem cai nas “más línguas”, ele pode ficar até mesmo com a fama de “broxa”, o que acaba criando muitos sentimentos negativos que podem levar à baixa autoestima e depressão.

Incapacidade de ter filhos
Não conseguir ter uma ereção impossibilita a penetração e ejaculação no canal vaginal, etapa importante para que a mulher possa conceber. Caso este seja o desejo do casal, essa tarefa é bastante dificultada. No entanto, hoje em dia existem opções de fertilização in vitro que podem solucionar o problema.

Problemas no relacionamento
Caso a(o) parceira(o) não seja compreensiva(o), o homem pode vivenciar problemas no relacionamento, que podem culminar na separação do casal.

Como prevenir a disfunção erétil?
Não existe uma maneira própria de prevenir a disfunção erétil, até porque ela costuma ser resultado de alguma condição subjacente. No entanto, ter um estilo de vida saudável que auxilia na prevenção de doenças cardiovasculares pode ser de grande ajuda. Para isso, basta seguir as dicas citadas em “Convivendo”.

Além disso, estar em dia com a saúde mental também pode evitar a perda da libido característica da depressão ou os sentimentos de ansiedade muito comuns na hora do ato sexual.

Muito temida pelos homens, a disfunção erétil é tida como uma doença da velhice, quando, na verdade, não é, e qualquer um está sujeito a ela. Além disso, suas causas estão, muitas vezes, relacionadas a problemas graves que o homem pode nem estar sabendo que tem!

Por isso, é bastante importante que eles estejam informados sobre o problema e procurem ajuda o mais rápido possível. Compartilhe este texto para que mais pessoas tenham acesso a essas informações!

Tratamentos Para A Impotência Sexual E Causas

Tratamentos Para A Impotência Sexual E Causas

A sexualidade é uma importante função para a vida da maioria das pessoas adultas, por isso, problemas que impedem o pleno funcionamento da atividade sexual podem gerar transtornos à vida do indivíduo. Existem cinco possibilidades de causas da impotência sexual, ela pode ser orgânica, emocional, hábitos ruins, uso excessivo de alguns medicamentos e ainda ao excesso de peso.

Entenda melhor como a impotência sexual pode ocorrer:

Causas da impotência sexual ligadas ao emocional
As causas da impotência sexual ligadas ao emocional podem ser variadas, desde a ansiedade e o medo, relacionados ao ato sexual em si e ao medo de decepcionar a parceira, até mesmo problemas externos que podem afetar a vida do homem, como problemas financeiros, estresse, etc.

Leia também: Big Size comprar

A maioria dos casos de impotência sexual estão relacionados a causas emocionais, o que não significa necessariamente, que será mais fácil solucionar o problema, pois é preciso antes de mais nada encontrar a causa exata.

Causas orgânicas
As causas da impotência sexual de origem orgânica também podem ser variadas, entre elas a vascular de origem arterial, a hormonal e as alterações anatômicas do pênis. A mais comum é a hormonal, que em geral está relacionada ao envelhecimento ou a outros problemas relacionados a baixas na testosterona.

Já no que se refere a problemas vasculares, o que pode ocorrer é uma ereção que não consegue se manter por muito tempo, devido à pouca capacidade em enviar sangue para as regiões necessárias.

Causas relacionadas a hábitos de vida ruins
Alguns hábitos como o uso excessivo de álcool, de drogas e o tabagismo podem ser causas da impotência sexual. Entretanto, diferente das duas primeiras, nesse caso o problema de impotência pode ser pontual, não se estendendo a todas as relações sexuais, nem a um período longo na vida do indivíduo.

Causas relacionadas ao uso de alguns medicamentos
Alguns remédios podem causar efeitos colaterais que podem ser uma das causas da impotência sexual. Medicamentos como antidepressivos, antipsicóticos e ainda anti-hipertensivos em doses elevadas podem causar problemas no desempenho sexual. Assim como no caso de hábitos ruins, eles podem se normalizar com a suspensão do medicamento, porém, todo o processo deve ser acompanhado pelo médico.

Causas relacionadas ao excesso de peso
O funcionamento pleno das funções sexuais podem sofrer alterações relacionadas ao excesso de gordura corporal. Por isso, pessoas obesas ou com excesso de peso, podem sofrer de impotência sexual ou mesmo apresentar um baixo desempenho sexual por causa da condição do corpo.

A busca por um médico deve ser o primeiro passo para descobrir qual das causas da impotência sexual é a que está afetando seu desempenho. A partir disto é possível buscar o melhor tratamento.

Em alguns casos, como as causas emocionais principalmente, existem terapias alternativas, que não envolvem remédios e que possuem um efeito mais rápido e duradouro.

Uma dessas terapias é a hipnose clínica. Nela é possível encontrar qual foi o gatilho que desencadeou o problema emocional relacionado ao desempenho sexual, e assim, tratá-lo de maneira eficiente eliminando-o da sua vida.

Sofre com a impotência sexual? Então entre em contato conosco e saiba como a hipnose clínica pode te ajudar no tratamento e eliminar as raízes do problema.

*Antes de procurar qualquer terapia alternativa, como é considerada a hipnose clínica, consulte sempre seu médico de confiança.

Professor Alessandro Baitello/ Hipnólogo Clínico

Registro na ANT/Associação Nacional dos Terapeutas:

CNT 41.100/SP

– Mais de 15 anos de experiência em atendimentos.
– Fundador da Rede Clínica da Hipnose.
– Fundador Instituto Clínica da Hipnose.
– Criador da técnica (Baitello de Hipnose Clínica).
– Autor do Tratado Baitello de Hipnose Clínica.
– Experiência com mais de 8.000 pessoas com resultados em 93% de solução de casos.

Além de comandar uma grande equipe de Hipnólogos na Rede Clínica da Hipnose, viaja o mundo realizando cursos e palestras falando sobre os benefícios de hipnose clínica.

Dietas emagrecedoras

Dietas emagrecedoras

Receitas emagrecedoras é para quem quer perder barriga é importante pensar em dietas especificas. Outra questão para quem tem isso como objetivo é o tempo, pois nem sempre perder a barriga é objetivo que se alcança rápido.

A saída para quem quer emagrecer rápido e perder a barriga é ir direto ao problema de maneira localizada.

Evite dietas generalizadas que não irão se centrar na região do corpo que você deseja. É importante lembrar que para uma maior eficácia a dieta deve ser especialmente pensada para você e seu objetivo de solucionar problemas de gordura acumulada na região do abdômen.

Mas não precisa se desesperar! Nesse artigo separamos 2 opções de dietas para emagrecer rápido e perder barriga

Leia também: Kifina funciona

Alimentos permitidos.
Para começar uma dieta com o objetivo de perder a barriga rápido o mais básico e saber qual são os alimentos permitidos. Esses alimentos são aqueles que você poderá ingerir sem peso na consciência e sem medo de acabar ganhando mais peso e acumulando gordura no abdômen. São eles:

Verduras: Acelga, espinafre, alface.
Frutas: maça, laranja e banana.
Legumes: feijão e lentilhas.
Ovos.
Sementes.
Produtos lácteos desnatados são permitidos, mas em quantidades reduzidas.
Alimentos Proibidos na Dieta na Dieta.
Alguns alimentos são os maiores vilões quando você esta praticando dietas para emagrecer rápido e perder barriga. Esses são os alimentos que você deve passar longe:

Carnes com alto teor de gorduras
Alimentos industrializados (pré-cozidos, enlatados, etc)
Doces
Chocolates
Molhos prontos e produtos ricos em gorduras.

[Veja nossas receitas emagrecedoras Aqui]
Dieta emagrecedoras: Para diminuir gordura na região abdominal.
Café da manhã:
Uma fatia de pão integral.
Um ovo cozido.
Uma banana.
Um copo de leite desnatado (você pode fazer uma vitamina de banana, caso prefira).
Obs: no meio da manhã você pode comer uma maçã.

Leia também: comprar Phytophen 

Almoço:
Salada verde feita com ingredientes naturais e verduras ricas em água (como chuchu ou abobrinha, por exemplo).
Um pedaço pequeno de carne (prefira as brancas) e uma fruta como sobremesa.
Obs: no meio da tarde você poderá comer 5 morangos.

Leia também: Kifina Anvisa

Jantar:
Sopa feita sem gordura e um file de frango sem pele.

Vale lembrar que as duas dietas para perder barriga devem ser realizadas em no máximo uma semana. Quando a fome bater forte você poderá ingerir uma fruta.

Já está quase chegando o verão e muita gente está correndo contra o tempo pra perder a barriga indesejada, uma boa além de fazer dietas é procurar um grupo de corrida para potencializar esse feito.

Colágeno: o que é, para que serve, como age e suplementos

Colágeno: o que é, para que serve, como age e suplementos

Rejuvenescimento, renovação de cartilagem, ficar sem rugas, manter a pele lisa e hidratada — estas são só algumas das palavras que aparecem quando pesquisamos sobre os benefícios do colágeno.

Por isso muita gente aposta em consumir suplementos, cremes e tratamentos estéticos com a proteína, na esperança de que o corpo a absorva e, consequentemente, ajude a evitar o envelhecimento da pele, principalmente. Mas será que realmente são eficazes para esses fins?

Entenda o que é, para que serve e como funciona essa proteína no nosso organismo.

Colágeno
Para que ele serve
O colágeno é um tipo de proteína que produzimos, responsável por estruturar os tecidos conjuntivos de animais e está na pele, tendões, ligamentos, artérias e ossos. É formado por uma sequência de aminoácidos — estruturas menores para que o organismo consiga absorver os nutrientes. “O colágeno constitui de 20% a 30% das proteínas no corpo. Porém, com o avançar da idade, a sua produção vai diminuindo. Esse desgaste é potencializado pelo estilo de vida: excesso de sol, poluição, tabagismo, álcool, vida estressante são alguns dos comportamentos que ajudam a diminuir a produção desta proteína”, explica a dermatologista Renata Marques, dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Como aumentar a produção de colágeno
A alimentação adequada é o principal meio para construir as proteínas. Porém, não quer dizer que consumir colágeno irá produzir mais colágeno. “A cadeia de colágeno é construída por meio de uma reação química que precisa de vitamina C para ajudar no aumento de oxigênio que acontece dentro das células. Por isso que adicionamos limão no peixe, por exemplo, pois é uma excelente forma de oferecer todos os substratos que o corpo precisa para formar mais colágeno”, continua a especialista.

Na pele
Há muitos cremes à base de colágeno nas prateleiras das farmácias e lojas especializadas, mas infelizmente esse tipo de produto não ajuda muito. “O que regula a produção do colágeno é uma série de fatores endógenos, como a secreção de hormônios (gh, testosterona, estrogênio), entre outros fatores fisiológicos.

Leia também: Colágeno tipo 3 e 1

Priscila Riciardi, nutricionista funcional, explica que há dois tipos de colágeno. Um possui a função de manter a firmeza e elasticidade da pele (peptídeos de colágeno), enquanto que o outro atua nas articulações e no intestino. Se você busca obter colágeno por meio da alimentação, fique atento à escolha dos alimentos. “A gelatina não funciona, ainda mais se for com sabor e açúcar. Açúcar e corante são muito inflamatórios e destroem o colágeno”, alerta Riciardi. E sugere uma solução para os vegetarianos. “Uma boa alternativa para consumir o colágeno é usar o pólen de coco. O feijão com limão também ajuda, já que é fonte de silício e vitamina C”, ensina.

O colágeno hidrolisado
Se você já leu o rótulo de um suplemento de colágeno, provavelmente se deparou com o termo “colágeno hidrolisado”. Isso quer dizer que ele passou pelo processo de hidrólise, que quebra a proteína antes para ajudar na absorção mais rápida pelo organismo. Porém, como dito acima, estimular a produção de colágeno não é uma garantia de sucesso.

Leia também: Skin renov

Quando se trata de alimentos e suplementos, supor que algo que você come se transforma na mesma coisa em seu corpo é um erro. Os processos químicos e biológicos que acontecem no organismo transformam tudo. No caso do colágeno, ele se transforma em aminoácidos.

Alternativas para melhorar o colágeno no organismo são outras: a suplementação de vitamina C, licopeno e minerais, que ajudam na otimização da resposta da pele às técnicas de estímulo de produção da substância.

O que a ciência diz sobre o colágeno
Uma pesquisa ligou alguns peptídeos de colágeno à redução das rugas da pele e à pele mais saudável. Então é possível que alguma nova descoberta possa explicar essas evidências no futuro. Mas ainda há muito mais perguntas do que respostas. Embora o colágeno seja estruturalmente importante, é uma molécula de proteína muito grande para passar pela barreira da pele. Segundo Jonathan Hadgraft, professor de Farmácia da Universidade de Londres, há uma crença popular de que a pele absorve 60% dos cremes, mas a verdade é que a maior parte do creme fica na superfície. Se penetrasse na pele e chegasse à corrente sanguínea, o colágeno seria classificado como remédio.

Porém, um estudo de 2017, publicado no Journal of Agriculture and Food Chemistry, mostrou que o colágeno hidrolisado pode ser transferido diretamente para a pele por meio da corrente sanguínea. Porém, todos os estudos que tiveram resultados positivos quanto ao uso dos suplementos foram feitos com poucas pessoas e são pesquisas de curto prazo, por isso são vistos com cautela por especialistas.

Colágeno para atletas
Uma metanálise de 2018 analisou o efeito do colágeno hidrolisado para ajudar a tratar a dor articular em atletas e naqueles que sofrem de osteoartrite. Publicada no British Journal of Sports Medicine, a pesquisa examinou vários suplementos usados ​​para osteoartrite e identificou o colágeno como um dos que “demonstrou efeitos clinicamente importantes para a redução da dor a médio prazo”. No entanto, a longo prazo, os suplementos parecem não ajudar mais do que um placebo.

Leia também: Colágeno tipo 3 e 1

Estimular a produção de colágeno por meio de hábitos saudáveis e alimentação parece ser mais efetivo

Suplementos e alimentos
“A alimentação adequada já fornece a quantidade certa de aminoácidos para formação do colágeno. A suplementação só é necessária nos casos de alimentação inadequada. Mesmo assim, não existem estudos sobre o colágeno até o momento que mostrem que ele possa evitar flacidez ou rugas”, afirma a dermatologista. Por isso, para ela, é melhor investir nos alimentos ricos em vitaminas A, B, C, E, K — que vão estimular a produção de colágeno e colaborar para uma pele mais bonita.

Brócolis, batata-doce, laranja, avocado, espinafre, pimentas, azeite de oliva, leite e derivados, beterraba, pepino e feijões são alguns dos alimentos que oferecem aminoácidos e ácido ascórbico, necessários para a fabricação de colágeno pelo corpo.

Estilo de vida
Mas, vale o aviso: se você for dar uma chance ao colágeno, não vale apostar apenas nele. Escolhas de estilo de vida também danificam a produção da proteína e podem potencializar os danos do envelhecimento: tabagismo, açúcar elevado no sangue, exposição exagerada ao sol, sedentarismo e ganho de peso são alguns dos hábitos que prejudicam a produção de colágeno.

Além disso, “para dores articulares é extremamente importante trabalhar com uma dieta anti-inflamatória e com um especialista que trabalhe a questão da absorção de nutrientes, da permeabilidade do intestino”, avisa Riciardi. Por isso, antes de suplementar, procure um especialista.

Remédios para sono: quais são eles, mitos e verdades Rafa Cortes

Remédios para sono: quais são eles, mitos e verdades Rafa Cortes

Hoje em dia, remédios para o sono são muito procurados e, provavelmente, você conhece alguém que usa de maneira contínua e garante que sem ele não há garantia de um sono bom. A função mais óbvia desses medicamentos é proporcionar um efeito calmante, ou seja, relaxar a sua mente e/ou o seu corpo.

Você pode facilmente conseguir uma receita desse medicamento com o seu médico, principalmente se alegar problemas para adormecer, por exemplo. O uso moderado e com o conhecimento do profissional de saúde, por outro lado, são, muitas vezes, dispensados pelas pessoas.

Saiba mais sobre os remédios para dormir:

Benefícios;
Riscos do uso em excesso ou combinado;
Cuidados.
Navegue Pelo Conteúdo

1 Vantagens dos remédios para sono
2 Riscos dos remédios para sono
3 Efeitos colaterais dos remédios para sono
4 Mitos e verdades sobre os remédios para sono!
VANTAGENS DOS REMÉDIO PARA INSÔNIA

Quando você chega em casa, após um longo dia de trabalho, cheio de tarefas e estresse com colegas e chefe, tudo o que quer é se jogar na cama e ter uma maravilhosa noite de sono.

Embora seja uma das sensações mais compensadoras do mundo, nem todas as pessoas conseguem pregar o olho e recarregar as energias para o dia seguinte. Muita gente sofre com algum distúrbio do sono,que causa dificuldades para adormecer ou que faz com que o sono fique fragmentado e não repare o dia atribulado.

É aqui que entra os remédios para o sono: os médicos prescrevem o uso de tais medicamentos para induzir o processo. Além disso, eles:

Contribuem para a manutenção das horas de sono;
Diminuem o estado de alertar;
Reduzem a ansiedade;
Estimulam a sensação de calma e tranquilidade.
Destaca-se, também, que o efeito dos remédios para sono, geralmente, é mais rápido e duradouro. Inúmeros remédios para dormir são conhecidos e recomendados pelos médicos, sendo os mais populares:

Alprazolam;
Dramin;
Diazepam;
Lorazepam;
Rivotril;
Sonata;
Zolpidem.
É fundamental frisar que, para adquirir um desses remédios para o sono, é obrigatória a apresentação da receita médica, pois eles são pertencentes às classes das tarjas vermelhas ou pretas.

RISCOS DOS REMÉDIOS PARA SONO
Pelo fato da exigência de receita médica, já é possível entender que esses medicamentos podem apresentar algumas complicações e alguns riscos. Em primeiro lugar, entenda que eles podem fazer com que o seu corpo desenvolva resistência, isto é, por um tempo você realmente notará resultados ótimos durante as dormidas, mas depois eles perdem o efeito e já não agem corretamente.

Mas, o que mais os remédios para o sono podem oferecer de perigo? Veja só:

PODEM VICIAR
Essa é uma discussão antiga e verdadeira. Habituar-se ao efeito dos remédios faz com que você não fique satisfeito(a) com o sono ao decidir dormir sem usar a medicação. Isso é denominado insônia rebote.

AUMENTAM O RISCO DE PARASOMNIA
Esse é um estado de semiconsciência, que causa sonambulismo.

PROVOCAM SONOLÊNCIA
Você pode continuar sentindo sono durante o dia, mesmo que o remédio tenha proporcionado uma noite completa de repouso. É uma sensação similar a uma “ressaca”, sendo que você ficará com falta de energia e com prejuízos em seu ambiente de trabalho, por exemplo.

EFEITOS COLATERAIS DOS REMÉDIOS PARA SONO

Os próprios remédios possuem reações adversas, que surgem logo nos primeiros dias de uso, como:

Sedação durante o dia;
Reflexos mais lentos;
Reação alérgica;
Atividade mental prejudicada;
Quedas e fraturas ósseas, especialmente em idosos.
Além disso, os riscos dos remédios para sono não param. Já pensou sobre como eles lidam com a combinação com outros remédios ou mesmo com álcool? Álcool e medicamentos para dormir é uma interação bastante perigosa e pode acabar sendo fatal. O uso combinado com outras medicações, principalmente sedativos, antidepressivos, antibióticos e analgésicos, pode agravar efeitos colaterais.

Por isso, é essencial que você se consulte com um médico capacitado, para avaliar os riscos e os benefícios do remédio para o seu caso.

MITOS E VERDADES SOBRE OS REMÉDIOS PARA SONO!
Muitas dúvidas surgem quando o assunto aborda as medicações para dormir. Mas, o que é verdade e o que é mentira nesse âmbito? A seguir, estão separadas as informações mais relevantes para que você compreenda os remédios para sono e a sua utilização:

REMÉDIO PARA DORMIR CAUSA RONCO
Verdade. Vários remédios sedativos fazem com que os músculos da garganta fiquem relaxados, o suficiente para causar o ronco ou mesmo para agravar a intensidade de quem já possui esse distúrbio do sono.

É POSSÍVEL TOMAR O REMÉDIO PARA SONO TODOS OS DIAS
Mito. A recomendação é que você evite o uso frequente, não esquecendo que esse tipo de medicamento gera dependência. Além do mais, quanto mais moderado o uso, mais minimizados serão os efeitos adversos.

POSSO TOMAR O REMÉDIO PARA SONO QUANDO ACHAR NECESSÁRIO
Verdade. Muitas pessoas têm o remédio para dormir guardado, para ser usado em casos de emergência, sabendo da importância de não o usar diariamente.

O REMÉDIO PARA SONO NÃO INTERFERE NAS ATIVIDADES DO MEU DIA A DIA
Mito. Vá com calma! Como comentado, os remédios para dormir podem provocar alguns efeitos colaterais, como é o caso do sono durante o dia. Procure evitar dirigir qualquer veículo ou operar máquinas pesadas após a ingestão de qualquer tipo de remédio para dormir.

POSSO ALTERAR A DOSE DA MEDICAÇÃO SEM FALAR COM O MÉDICO
Mito. Siga a dose estipulada pelo médico e informe a ele como o seu organismo está respondendo ao tratamento, prestando atenção aos efeitos adversos.

Caso você tenha receio em iniciar o uso de um remédio para o sono, aposte em terapias alternativas, a fim de melhorar a qualidade do seu repouso. Exercícios físicos, técnicas de relaxamento, psicoterapia e uso de ervas e suplementos são dicas excelentes!

Colágeno Hidrolisado e Natural, Conheça os Benefícios

Colágeno Hidrolisado e Natural, Conheça os Benefícios

O colágeno é encontrado em alimentos como caldo de osso, e dentre seus principais benefícios está a melhora na saúde e aparência da nossa pele, por exemplo. Tanto o colágeno hidrolisado como o colágeno natural (gelatina) provêm da cozedura de ossos, peles e cascos de animais. As fontes dietéticas de uma gelatina de qualidade fornecem uma gama de nutrientes, mas seu consumo quase desapareceu na dieta moderna, apesar das gerações passadas terem consumido amplamente caldos, sopas e molhos com gelatina. Tais fontes de colágeno não somente são saborosa, como garantem uma refeição com perfil nutricional adequado.

O que é o melhor Colágeno Hidrolisado?
O colágeno hidrolisado nada mais é do que um suplemento dietético. Ele é essencialmente gelatina, pois é capaz de proporcionar todos os benefícios que a gelatina oferece. Entretanto, ele é processado de uma forma que se dissolve em líquidos frios e quentes sem sofrer o processo de gelificação, sendo absorvido pelo organismo de forma mais rápida.

Colágeno Hidrolisado Vs. Colágeno Natural (Gelatina)
Tanto o colágeno hidrolisado como o colágeno natural (gelatina) são obtidos do mesmo ingrediente, o colágeno da carne bovina ou suína. Os dois produtos apresentam o mesmo perfil de aminoácidos. A diferença principal entre o colágeno hidrolisado e o colágeno natural é que o hidrolisado é mais facilmente absorvido e assimilado, já que ele não gelifica. Por outro lado, a gelatina pode ser usada em diversos pratos, como caldo de mocotó, gelatinas e pudins.

Colágeno Hidrolisado e Natural, Conheça os Benefícios
Ajuda a Equilibrar Hormônios: dos aminoácidos presentes no colágeno hidrolisado e na gelatina, 35% é glicina e 21% é prolina e hidroprolina. Tanto o colágeno hidrolisado como o natural são igualmente importantes, e os dois carecem do aminoácido triptofano. A alta porcentagem de glicina e prolina, assim como a falta de triptofano, ajudam no equilíbrio da ingestão de grandes quantidades de cisteína e triptofano presentes nas carnes musculares. Quando equilibrados, os aminoácidos desempenham um importante papel na taxa metabólica, função da tireoide e produção de hormônios.

Uma vez que a gelatina não contém triptofano e pequenas quantidades de metionina, cisteína e histidina, ela pode ser consumida principalmente como proteína dietética, restringindo o consumo de aminoácidos que estão associados a diversos problemas de envelhecimento. Uma colher de sopa de colágeno hidrolisado fornece 7 gramas de gelatina.

Por ajudar a manter o triptofano equilibrado, a gelatina reduz o estresse metabólico do cortisol e contribui para a saúde da tireoide. Como o metabolismo e a tireoide andam de mãos dadas, a gelatina é capaz de aumentar o metabolismo, melhorando assim a função da tireoide.

Consumir quantidades equilibradas de gelatina pode desempenhar ações anti-stress, já que a glicina é um neurotransmissor inibitório, capaz de promover o sono natural. Quanto consumida em forma de suplemento, a glicina ainda ajuda a promover a recuperação de convulsões e derrames, melhorando a memória e a aprendizagem. Além disso, aparentemente ela desempenha a mesma ação calmante e anti-stress em todos os tipos de células.

Melhora a digestão: o caldo de ossos é fonte de coloides hidrofílicos em forma de gelatina, e os alimentos crus tendem a ser hidrofílicos, misturando-se facilmente aos sucos digestivos e contribuindo para uma digestão mais eficiente. Entretanto, ao se cozinhar os alimentos, muitas vezes acaba-se criando coloides hidrofóbicos, capazes de repelir o suco digestivo no estomago. Pelo colágeno hidrolisado e o colágeno natural permanecerem hidrofílicos, mesmo quando aquecidos, acabam ajudando na digestão dos alimentos cozidos.

É essencial para o corpo: o colágeno beneficia toda a estrutura dos tecidos, desde unhas, cabelo, pele, músculos, cartilagens e tendões a até mesmo as paredes dos vasos sanguíneos. A deficiência de colágeno, por sua vez, leva ao envelhecimento precoce, flacidez e problemas visuais, enfraquecimento muscular, problemas com os tendões, ossos e cartilagens, como a artrose, a artrite e a osteoporose. Em casos mais graves, pode ocorrer a flacidez dos vasos sanguíneos, aumentando assim os problemas circulatórios e cardíacos.

Contribui para a elasticidade, regeneração e hidratação da pele: o consumo de colágeno é importantíssimo para a pele, pois confere firmeza e resistência à mesma. O colágeno também ajuda a regenerar e hidratar a pele, ajudando na prevenção das rugas.

Fortalece as unhas e os cabelos: por serem formados principalmente por proteínas, os cabelos e unhas são bastante beneficiados pelo colágeno, pois esta proteína ajuda na manutenção da estrutura das unhas e fios de cabelo, conferindo resistência e brilho a eles.

Aumenta a resistência dos ligamentos, tendões e cartilagens: o colágeno é a principal proteína de tais estruturas, sendo essencial para o fortalecimento e manutenção delas. A suplementação com colágeno hidrolisado é recomendada especialmente para os atletas.

Contribui para o emagrecimento: o consumo de colágeno hidrolisado em pó 30 ou 60 minutos antes das principais refeições contribui para o aumento da saciedade, ajudando no controle do apetite. Outro benefício do colágeno é que ele favorece o aumento da massa muscular naqueles que praticam atividades físicas, além de combater a flacidez da pele.

Ajuda a tratar a artrose: os benefícios do colágeno hidrolisado para pessoas que sofrem de artrose são reconhecidos pela medicina. O colágeno ajuda a melhorar a cartilagem de tais indivíduos, principalmente no início da doença.

Fontes de Colágeno
Há diversos alimentos que são fonte de colágeno, e seus consumos contribuem para a síntese de colágeno por parte do nosso organismo. Fontes de colágeno incluem as carnes vermelhas, carnes de aves, a clara do ovo, os peixes e os laticínios. A soja, a ervilha, a quinoa e a combinação de arroz e feijão também são excelentes fontes de proteínas, que podem contribuir para a produção de colágeno. A gelatina, tão falada no artigo, quando consumida regularmente pode estimular a síntese do colágeno.

Leia também: Skin renov preço

O colágeno hidrolisado também é uma excelente fonte, já que é a versão mais bio disponível de colágeno. Os suplementos alimentares à base de colágeno, seja em forma de bala ou pó, também são uma boa opção para se consumir colágeno.

Consumo Diário de Colágeno
Para que todos os benefícios do colágeno natural sejam usufruídos, é recomendado o consumo diário de 10 gramas de colágeno hidrolisado, seja de colágeno em pó, seja em forma de cápsulas. O consumo regular de gelatina também é indicado para aqueles que querem usufruir dos benefícios do colágeno.